8 de abril de 2013 05:13

gordas no maiô

Por Renata Poskus Vaz

Existem situações constrangedoras pelas quais uma gorda passa, mas nenhuma se compara a ficar entalada ao experimentar ou vestir uma roupa.

Há cerca de um mês, comprei maiôs novos para a hidroginástica na loja Centauro de São Paulo. Experimentei, na loja, o modelo de uma marca na cor azul e ficou muito bonito e confortável em mim. A toquinha que vinha de brinde também ficou ótima. Na hora de pagar, peguei um modelo idêntico, da mesma marca, do mesmo tamanho, na cor Pink. Não experimentei porque achava que se tratando de peças idênticas, do mesmo tamanho, apenas em cores diferentes, isso seria perda de tempo. Percebi, da maneira mais terrível, que deveria tê-lo experimentado sim.

Com o maiô Pink na bolsa, fui para a academia. Normalmente eu me troco em casa, já vou com o maiô da hidroginástica por baixo da roupa, mas naquele dia estava atrasada. No vestiário havia umas 20 mulheres, todas esperando para entrar na piscina. Então, eu, como uma bela gordinha bem-resolvida, tirei meu maiô da bolsa e fiquei peladona, na frente de todas, para colocá-lo.

Senti uma certa dificuldade em passá-lo pela perna. Estranhei.  Ele quase entalou em minhas coxas, mas puxei firme e forte até cobrir meu bumbum. Não havia o porquê daquele maiô não entrar em mim e eu estava indignada com essa situação. Suei frio. E se ficasse entalado de verdade, como faria para retirá-lo? Todas olhavam para mim. Continuei tentando puxar o maiô para cima, mas ele não subia. E, para piorar, enrolava em meu próprio suor, dificultando ainda mais o trabalho que eu estava tendo para colocá-lo. Por falar em enrolar, é impressionante que as roupas, em gorda, enrolem sempre bem no meio das costas, onde nunca conseguimos alcançar.  Parece até piadinha divina para gordos.

 Naquele momento comecei a fazer promessas para São Longuinho e bolar teorias mirabolantes para sair daquela situação constrangedora. Foi quando uma senhora, vendo meu sofrimento, sem me dizer uma única palavra, desenrolou a parte de trás para mim. Olhei para ela, sorrindo (claro, com o sorriso amarelaço) e disse: “acredita que peguei o maiô da minha irmã por engano?”. Meu Deus, por que menti? Se eu me acho a rainha da autoestima, por que menti que o maiô era da minha irmã e não meu? A verdade é que mesmo a mais bem resolvida das mulheres, jamais aceitará que fez uma compra errada, por impulso, ou que cometeu a burrada de tentar entrar em uma roupa muito menor do que o seu manequim.

Enfim, eu me tranquei no banheiro para colocar meus seios no maiô e conseguir encaixar meus braços. Precisei esgarçar o maiô para meus seios entrarem e eles ficaram bem esmagadinhos, coitados! Mas o sofrimento não terminou por aí. A toquinha também era bem menor. Fiquei parecendo o Dunga dos sete anões com ela. Mas tudo bem, isso foi fácil de encarar. Não desisti de colocar o maiô, pois minha determinação em fazer a aula foi bem maior. Fiquei orgulhosa de mim mesma.

Acabei jogando fora aquele maiô, que apesar de ser vendido como sendo de uma numeração, era bem menor. É uma pena que não exista, no Brasil, uma lei que coíba essas disparidades de tamanhos.

Toda essa história seria engraçada, se tivesse acontecido apenas uma vez. Mas não. Eu sempre entalo nas roupas. Essa é a minha sina de gorda. rsrsrs Inúmeras vezes fiquei entalada em blusas e vestidos em provadores minúsculos de lojas de roupa, passando calor. E quanto mais eu suava, mais a roupa entalava. Sempre dá aquele desespero, um desejo inconsciente de rasgar tudo e sair correndo. O pior é a vendedora, do lado de fora, querendo entrar no provador para ver se “ficou bom”.  É um sufoco danado.

Torço pelo dia em que as roupas terão um padrão, a mesma medida, para que eu não fique entalada quando prová-las.  E se for para ficar, que seja em um provador bem grande, com ar condicionado, com a cara da riqueza e sem uma vendedora chata na porta querendo testemunhar tudo.

Fiquei entaladaEsse texto foi dedicado às minhas amigas da Fan Page Plus Size Depressão 😉

  • Paula Regina

    Oooo Renata, que coisa desagradável…Mas ainda bem que há sempre uma alma solidária (senhora, vendo meu sofrimento, sem me dizer uma única palavra) que se encarrega de deixar a situação sob controle.

    E nada de envergonhar-se pelo que disse sobre o maiô. Qualquer um(a) de nós aqui faria o mesmo. De verdade!

    Seu último parágrafo da crônica nota 10 expressa, ipisis literis, o que se passa em um provador :o#

    beijo grande.

  • San

    Kkkkkkkkkkkkk…Bom dia Rêzinha!!!!
    Fiquei imaginando a cena …tadinha de vc! Sorte sua q ainda conseguiu encontrar um maiô que servisse..eu rodei o ABC e SP para achar 1! Pq será q todos os modelos são sempre feios? Tenho as coxas grossas, cintura fina e seios médios, meu número “deveria” ser o 48, mas…o espaço para os peitos são enormes, e a entrada para as coxas pequenininho…rss…parecem um sacos gigantes sem formato…aqueles modelos nadador são impossíveis de encontrar…=(
    Bjokitas e ótima semana pra ti linda!!!
    San

  • Rê, ADOREI a descrição do episódio! Vc relatou perfeitamente o que acontece com todas nós gordinhas.
    Vc não retornou na loja para reclamar do produto e trocá-lo por outro?
    Bjss

  • A “vendedora chata na porta querendo testemunhar tudo” foi muito bom eu sempre tentei achar uma definição pra isso …

  • Kellem Cristina

    Adorei já fiquei várias vezes entalada,mas tô viva e muito viva..então vivamos…

  • Ah Re… Ri muito pois me vi na situação. Ainda bem que você tem senso de humor e leva tudo na boa. É por essas e outras que não gosto de modelador, pois as poucas vezes que uso SEMPRE fico entalada, rsrsrs
    Um beijo querida e parabéns pelo seu desprendimento de compartilhar a situação com a gente. Dúvido que exista uma goridnha que nunca tenha passado por isso, rsrsrs
    Bjs,

  • luana

    Aconteceu comigo a mesma coisaneste sábado.
    Sábado fui á São Caetano procurar meu vestido de noiva.
    Entrei em uma loja,a vendedora pegou um vestido,vi que não serviria em mim,ela falou,não querida serve sim rs,oh! my good,fiquei entalada no vestido kkkkkkkk e para sair?…o vestido rasgou o zíper atrás!
    king kong total….mais eu não tive culpa! rs

  • Keila

    rsrsrs…Renata fui lendo seu texto e rindo sozinha de mim mesma…ja passei por situação semelhante…estava me vendo na sua história…rsrsrs

  • e eu achando que fosse só comigo que isso acontecia… ficar entalada numa roupa… quem sempre?! KKKKKKKKKKKK

  • Kenia Simao

    Noooossa, seu texto me fez relembrar as vezes que eu ia vestir camisas ou vestidos de manga comprida e elas não fechavam e ainda prendia meus braços. Eu ficava igual uma doida abanando os braços e dando voltas para ver se conseguia me soltar. Eo pior é ter que pedir alguém para ajudar. Mas qdo a gente aprende a rir de nós mesmas, as coisas ficam mais leves. Bjos 🙂

    • kkkkkkkkk sei exatamente o é isso pois acontece direto comigo, eu ri do abanando os braços kkk

  • Georgina Guimarãoes

    Amiga console-se com todas nós. Comigo já aconteceu com soutien. Comprei 1, experimentei e adorei. Na hora em que saia para pagar vi o mesmo modelo de outra cor. Peguei e fui direto ao caixa pagar. Se o primeiro havia ficado bom para que experimentar o segundo! Qual não foi a surpresa no dia seguinte ao me preparar para o trabalho e descobrir que o segundo modelo era 2 dedos menores do que o que eu havia experimentado! E o pior de td, a loja não troca peças íntimas. O jeito foi dar o apertado de presente a uma amiga.
    É isso mesmo gordinhas. Experimente sempre pq no Brasil nada é levado a sério.

  • Vanessa

    Gostaria de deixar um apelo as lojas plus size onde muitas vezes(tenho quase 1m80) vou comprar um vestido e quando encontro meu manequim, fica mini-saia, ou seja, ajudem as gordinhas que são altas!! 🙂

  • Já chorei no provador, várias vezes, por isso…
    O melhor é que vc conta com humor, assim não lembramos do nosso “sofrimento”…rs
    Beijos

  • Deia

    Adorei!
    Eu comprei umas camisetas modeladoras q sinceramente nao sei onde eu estava com a cabeca qdo comprei. Alias, onde estou com a cabeca q continuo usando-as, rs…
    Entalo toda vez! E tenho q pedir meu namorado pra puxar pra mim. Afinal, tem q existir uma utilidade relevante pra aqueles bracos malhados.
    Moro nos EUA e aqui gracas a Deus nao existe isso dessas vendedoras ficarem empurrando os produtos e ficarem no provador querendo levar outros modelos, tamanhos, cores….helloooooo! Por favor onde fica a privacidade da gordinha em questao? Eu pago todos os micos sozinhas dentro do provador e tiro fotos com meu celular e mando pra minha prima pq acho q ela nao pode perder o modelito super apertado e desengoncado q eu tentei experimentar. No final tudo se ajeita, podemos nao ter um corpo de top model, mas temos um cheio de curvas lindissimas e um senso de humor de fazer inveja, ne? kkkkk

  • Cristiane

    Que máximo!!! Adorei o testo, era tudo que eu precisava neste final de tarde mega cansativo.

    Mas olha minha irmã magrinha como só ela, usa roupas justinhas e apertadinhas, engordou 1 ou 2 quilinhos e tbm ficou entalada, e veja o lado engraçado da história teve que chamar a gostosinha, gordinha aqui para desentalar ela.

  • KKKKKKKKKKK eu ia lendo e rindo kk, Renata isso já aconteceu comigo claaaaaaaro, como toda boa gordinha já passei por poucas e boas em provadores kkkk, já fiquei entalada em uma bata e minha mãe teve que tirá-la dos meus braços e a vendedora perguntando se tava tudo bem huahuahauha
    Vc é show com essa sua sinceridade e ótimo humor, e claro mostra que incidentes como esse não podem de forma alguma abalar nossa alegria de viver.

  • Adorei o post!

  • Nico

    Parece a história do modelador da minha mãe. Ela comprou online 2 modeladores de uma marca que estava acostumada a usar, sendo que um deles era pra usar por baixo da roupa de um casamento. Observação: ela comprou tamanho 48, mas o tamanho REAL era 44.

  • Camilla Galvão

    Nossa eu já fiquei entalada várias vezes em roupas de lojas de departamento, mas a pior e mais recente foi em uma loja de aluguel de roupas quando fui experimentar um vestido. Ele não saia do meu corpo de jeito nenhum, e a vendedora lá do lado de fora falando: eai já experimentou o outro? e eu falava: ah estou experimentando. Mas na verdade eu queria dar um grito assim: cala a boca para de enxer o saco e espera eu sair do provador!
    Adorei seu post, e saiba que todas as gordas já passaram ou passam por momentos semelhantes ao seu, estamos juntas nessa. =)

  • Estela Cunha nascimento

    kkkkkkkkk, isso já me aconteceu inúmeras vezes, mas tudo bem! o bom que depois a gente ri de tudo isso.

  • Vamos falar por que isso acontece.. muitas marcas, principalmente as que vendem modelos por catálogos para as lojas revendedoras, mudam a etiqueta de tamanho para “fechar pedido”.. tipo.. o pedido foi 2 peças G e uma M.. mas a fabrica tem 2 M e 1 G.. então pegam uma, trocam a etiqueta e mandam o pedido completo… é errado.. mas acontece.. também tem as marcas de “boa fé” que não fariam isso mas que na hora da revisão não conseguem identificar a troca de etiqueta que a costureira se confundiu quando fez o lote.. (um monte de peças juntas na facção, é possível esse erro…..) então… isso não é problema só de plus size.. as peças precisam ser provadas sempre! Bjinhos!!!!

  • Monica

    Por essas e outras que nunca provo roupa em loja! Sempre pergunto se posso trocar. Ok que de vez em quando levo preju, mas e o medo de entalar?!