21 de setembro de 2015 12:18

Por Renata Poskus Vaz

Não fazia nem uma semana que a atriz Betty Faria havia declarado que não gostava (e sentia repulsa!) de mulheres gordas (você pode relembrar a história clicando aqui), quando foi anunciada a sua participação no humorístico Tomara que Caia, da Rede Globo.

A atração conta com atores fixos, como a linda e gorda Fabiana Karla e a cada edição um ator convidado.  ok, mas colocar Betty Faria como convidada foi forçar a barra além da conta!

Há três possibilidades para isso.

1) A Globo quis se aproveitar da polêmica para alavancar a audiência da atração, que todos sabem estar lá embaixo. O programa corre o risco, inclusive, de sair do ar antes do previsto.

2) Colocaram a Betty lá, com nossa diva-master-suprema Fabiana Karla para mostrar que a Betty Faria não odeia gorda, não.

3) As duas opções anteriores juntas.

Fico imaginando a Fabiana Karla lá, fingindo que não ligou para os comentários da Betty Faria. Sim, os comentários realmente podem não ter afetado Fabiana, mas ela sabe que afetaram muitas de suas fãs e seguidoras. Ela é humana e gentil, jamais ficaria indiferente à dor alheia. Mas tem que trabalhar. E como dizer não para a poderosa Globo? Foi uma situação super constrangedora!

Ao invés de criar uma situação para nos convencer das boas intenções da Tieta-eta-eta-eta, não seria melhor fazer a senhora pedir desculpas públicas? Não, acharam melhor colocá-la abraçando nossa diva no final do programa.

Não sei para vocês, mas para mim, abraços não significam nada. Judas beijou o rosto de Jesus. O que é um abraço perto disso?

Não farei da Betty Faria minha inimiga eterna. Mas, por favor, distância! Sem forçar a amizade!

****

Gostaria de aproveitar a oportunidade e pedir que não rebatam as ofensas de Betty a chamando de velha. Se Deus quiser, vamos envelhecer também. O problema dela não é de beleza, nem de velhice e nem de magreza. É de caráter. Apenas isso.

  • Adriana

    Ela é uma diva. Não chegou na TV agora e merece respeito pela sua carreira. Não é pq não gosta de gorda que isso diminui o seu talento. Fora que muitos pensam como ela. Valorizem o artista pq isso é sensacionalismo.

    • Renata Poskus

      Fale por você. Para mim, diva é Eva Wilma, Nicete Bruno, Arletes Soares, Aracy Balabanian, não a Betty Faria. Divas não menosprezam ninguém. Além disso, o poder de interpretação dela sempre foi questionável. Todas as suas personagens eram iguais, ela tem profundos problemas de dicção, desde sempre. Chegou onde chegou porque foi casada com diretores famosos e um super ator, chamado Claudio Marzo, que praticamente a carregou nas costas. Soma-se a isso o fato de ser sido uma libertina em uma década que a ditadura comia solta, mas como era filha de General podia fazer e desfazer saindo impune. Para mim, o fato de muitos pensarem como ela é mais um motivo para ela não propagar seu preconceito. Finalizo dizendo que sensacionalismo só é sensacionalismo porque está no fiofó dos outros. Se fosse com você, minha filha, seria diferente.

      • Adriana

        Renata eu estou falando por mim sim. Vc está falando da vida particular de alguém que nem conhece. Não me importa o que ela fez. Aliás nós nem sabemos o que ela fez. Me importa é a arte dela. Se vc tem tanto orgulho de ser gorda não deveria se importar com oq ela disse. To falando numa boa e vc nem me conhece pra saber se já sofri preconceito. Está julgando sem saber por pura revolta. Hoje em dia tudo é preconceito. Tenha orgulho de quem vc é pq isso é ódio gratuito. Quem se ama e tem quem o ame pouco se importa com a opinião dos artistas.

        • Renata Poskus

          Adriana, seu discurso é típico de opressor querendo transformar em vilão o oprimido. Comigo não rola! Esse papo de: “se é bem resolvida não deveria se importar com o que ela diz” é a maior comprovação da sua opressão. É igual dizer a uma militante negra que ela não deve se importar em ser chamada de macaca porque ela sabe que não é um animal. Menas, amiga. Ódio gratuito é o que essa senhora que você tanto defende fez.

          • Adriana

            Ta bom Renata. Não adianta discutir com gente oprimida como vc se auto intitula.Problema é q hoje todo mundo quer fazer parte do time dos oprimidos. Geração uó! Estamos discutindo aqui atoa mesmo. Amanhã ela ta lá na novela e a gente na nossa vida de anônima. A vida segue. E não sou sua amiga a propósito. Tomara que seu blog só traga matérias positiva pra quem acompanha. Adeus

          • Regina

            Que pessoinha nojenta essa tal de Adriana, defendendo essa plastificada,ridícula que é Beth Faria,sim faria pq pra mim ela nunca fez é nada.Se liga maluca.E a VC Renata, parabéns pelo seu blog desejo muito sucesso.

          • Elaine Gomes

            Concordo com vc Renata eu mesma por ser gorda odiei ver aquela velha chechelenta la, toda que ela abria a boca so lembrava das palavras dela, e no final aquele abraço foi de doer a alma, gostar, ou não gostar é um direito agora dizer que tem nojo,? Eu que fiquei com nojo de ver a Bete Patifaria, agora esta explicado porque a filha dela não quer ela perto dessa senhora sem noção….. Adoro vc querida seu trabalho é um afago na nossa alma 🙂 Bjssssss

      • Mel Soares Francisco

        👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

  • joanalia ferreira

    Para eu considerar uma mulher “Diva” ela deve ter muitas, muitas qualidades, e as mais importante são bom caráter, bom coração. Nunca a considerei má atriz, mas toda a admiração que um dia eu tive, caiu por terra. Pois não tem como levar para o lado pessoal, se a ofensa foi pessoal. Eu sou gorda, ela tem nojo de mim, ela foi clara. Mas sim, não vou ofende-la a chamando de velha, pois estarei ofendendo tanto outros idosos, dignos, lindos e maravilhosos que existem pelo mundo. Não sinto pena, pois ela não merece nem isso, só sinto, desapontamento.

  • Viviane Almeida

    Os negros lutam há anos e ainda tem gente: ” e os brancos?”, os gays lutam e falam: ” e os heterossexuais?”, gordos lutam e dizem: ” e os magros?”.É impressionante a falta de empatia ou entao vivemos em planetas diferentes…Parece que um luta contra o outro qdo na verdade se busca ter o mesmo tratamento e respeito em todos os sentidos que o outro, sem desmerecer ou desqualificar, não apenas uma questão de palavras mas de ações, que o ” diferente” é tão humano como qualquer outro… Opinião sobre uma característica de pessoas? É preconceito! O ser humano é diversificado em qualquer lugar do mundo e criar esteriótipos e repetir falas e comportamentos que reforçam isso falam mais sobre a pessoa que está falando do que sobre quem ela está falando. Minhas companhias, até pra assistir TV, não são estas. Acima de idade, cor, orientação sexual ou aparência física prefiro as que somam beneficamente e contribuem para um mundo mais igual pra todos do que as que segregam.