gordo-em-festa
10 de janeiro de 2017 20:42
Oi amigo. Se você chegou até o nosso Manual de autoajuda para gordofóbicos é porque a gordofobia tomou conta de sua vida. Mas como sou uma gorda gente boa, vou te ensinar a tirar esse peso de cima das suas costas. Sim, pois pior do que carregar mais de 100 Kg de gordura no corpo, é carregar uma alma doente, repleta de preconceitos, resultado de conflitos que de tão enraizados, você ignora. 
Veja alguns sinais para saber se você é mesmo ou não um gordofóbico:
1) Você deixa de empenhar seu tempo em conquistar, sair e se divertir com pessoas que se enquadram no seu perfil ideal, para perseguir, expor e humilhar pessoas gordas na internet. Sim, aquelas que você diz que jamais se relacionaria.
2) Você acha um absurdo uma pessoa gorda se amar e ser feliz. E tenta, a todo custo, acabar com esse amor próprio e felicidade alheios, nem que isso te custe suas horas de trabalho, diversão ou momentos preciosos com a família. Curtir para quê, né? Vamos atacar os gordos!
4) Você gosta de fazer piadas com gordos. Afinal, eles não reagem.
5) Você gosta de repetir que jamais “comeria” uma gorda. 
6) Você acha que todo gordo é doente.
Você se identificou com qualquer uma das alternativas acima? Parabéns, você é um gordofóbico e está pronto para aprender a contornar sua fobia. Vamos lá?
A sua fobia de gordos (ou seja, um medo persistente e duradouro), pode ter diversas origens. A aversão ao gordo é mais forte do que você. Você sente repulsa e não sabe o porquê. Quando vê já está lá ofendendo o amigo gordo do trabalho ou esculachando a gorda no Facebook. Mas essas suas atitudes tem um porquê. Esse porquê está lá, escondido, mas pulsa em sua alma de forma incontrolável e de forma dolorosa, como um punhal cravado em seu peito.
Veja bem, uma pessoa magra bem resolvida jamais gastaria seu precioso tempo atacando quem quer que seja. Uma pessoa que se ama, que se cuida, saudável, com um bom emprego, que é feliz e bem-amada, gasta seu tempo com coisas positivas e respeita as outras pessoas, não importando o biotipo, cor, raça ou condição social que elas tenham. Ou seja, você definitivamente não é uma pessoa magra bem-resolvida. 
Quando se associa com outras pessoas para atacar gordos e gordas, a GORDOFOBIA se agrava. Afinal, só pessoas com muito, muito, mas muito medo mesmo se agrupam para se defender (mesmo que atacando) desse medo em comum.
No Brasil temos medo de balas perdidas, mas nunca de terroristas islâmicos, pois atentados terroristas não fazem parte da nossa realidade. Com a gordofobia é mais ou menos assim. Só tem medo ou repulsa pelos gordos, quem convive com a realidade gorda dentro de si. Seja medo de ficar gordo por experiências negativas observadas na infância, medo de se apaixonar por um gordo e não ter coragem de enfrentar outros gordofóbicos, ou medo de ser inferior a um gordo no trabalho, no esporte ou na vida.
Tente encontrar a causa da sua gorodofobia e se tratar. A ideia de acabar com os gordos é a de, na verdade, acabar com seus medos. Funciona mais ou menos assim: “se a gorda emagrecer, posso assumi-la como namorada”. “Se o gorod emagrecer, não vão me zuar por ter pedido uma promoção de trabalho para um gordo” e por aí vai.
Então, baseada nas piadinhas que nós, gordos e gordas, lemos na internet, fiz uma listinha de possíveis medos que podem estar escondidos aí em você. 
Tenho medo que o gordo me engula

CW13YG Young chubby man holding hamburger, isolated on white

Essa piadinha é clássica. Mas, embora isso não vá acontecer literalmente, pois não comemos qualquer coisa (muito menos uma porcaria igual a você), esconde um medo real. Já pensou se o gordo da empresa, que é subestimado e ridicularizado pelos colegas, mas um excelente funcionário, conseguir se sobressair mais do que eu, magro meia-boca? Isso é ser engolido, mastigado e vomitado profissionalmente, sem dó nem piedade. Magros mal resolvidos profissionalmente temem isso. Temem serem piores do que aqueles que são considerados os zero à esquerda no trabalho.
Tenho medo que o gordo me bata
gordo-batendo-no-magrinho-1
Por mais que subestimem o gordo e a gorda dizendo que são preguiçosos, no fundo, todos sabem que esses mais de 100 Kg de peso não são só de gordura. Há massa muscular por trás dessa capinha meiga de gordura. Há os tais “ossos largos” hehehe. Na verdade, todos sabem que o gordo é alguém grande e forte. Crescemos acreditando nisso. E isso vem desde nossa infância, bombardeados por desenhos animados. Mesmo retratados como bonachões, os gordos, no final da história, eram capazes de aniquilar seus inimigos com um único soco. Ou melhor: com um golpe de sorte. Imagina a raiva dos magrinhos vendo o gordo com tanta sorte, se dando bem no final? Paspalhões retratados nos desenhos como Balu, do Mogli, Shrek, Pumba, Fred Flintstone, Gorila Maguila, entre outros, podiam se ferrar o desenho inteiro, mas, no final, como num passe de mágica, a sua força, astúcia ou pura sorte os levavam a sair por cima de qualquer problema. Tudo o que vimos na infância fica guardado em nossa memória. Então, se você é um magro que se acha fraco, vai querer que o gordo se ache fraco e preguiçoso também, para não correr o risco dele em algum momento cogitar a te enfrentar. Ah, sobre isso tenho uma dica. Estamos mais para lutadores de sumô do que para Buda. Então, tome cuidado.
Tenho medo de não conseguir ser feliz e me amar enquanto o gordo consegue
gordo-em-festa
 Outras frases muito repetidas por gordofóbicos são: “gordo mente que se gosta”, “gordo mente que é feliz”. Você é uma pessoa que costuma mentir sobre seus sentimentos, por isso acha normal acusar os outros de fazer o mesmo. Você vive uma farsa, buscando a felicidade em muitas coisas, buscando suprir um vazio que você nem mesmo sabe como pode deixar de existir e, por isso, acha um absurdo um gordo se amar como é, ser feliz como é. O gordo diz ter chegado onde você quer chegar: na consagração da felicidade e amor próprio. No fundo, você se indaga: “porque é tão fácil para ele e para mim não?’.  É egoísta. Acha que alguém no mundo precisa ser tão sofrido quanto você. Então, tentar invalidar a legitimidade da felicidade alheia, é uma forma de se sentir menos pior. “Se eu não consigo ser feliz, ninguém mais vai conseguir”. Não aja como um menino mimado, querendo ser o Deus de vidas alheias. Muitas pessoas gordas, assim como você, sofreram pacas para aprenderem a se amar, para descobrirem a verdadeira felicidade. Talvez, você tenha olhado para outra direção, atribuindo valor para outras coisas. Simples assim. Reveja seus valores.
Medo de gostar de uma gorda e ser zuado pelos seus amigos
gorda-com-muitos-namorados
Quando um homem magro bem-resolvido não se sente atraído por uma mulher gorda, ele simplesmente a ignora. Não desejá-la sexualmente não quer dizer que não possa ser educado e respeitoso. Nenhum homem bem-resolvido precisa namorar com uma mulher gorda para comprovar que não é gordofóbico, simplesmente porque ele nem classifica mulheres, vive a vida normalmente, foca nas mulheres com quem quer se envolver sentimentalmente e pronto. Tem um ditado antigo que diz que “quem desdenha quer comprar” e ele nunca foi tão verdadeiro e oportuno.
Apenas um homem que tem desejos reprimidos por gordas, empenha tanto do seu tempo e energia para atacá-las. É como se quisesse convencer o mundo de que ele jamais ficaria com aquela que ele morre de desejo de ter em seus braços. Uma prova é que em sites de putaria os vídeos de sexo com gordas estão listados entre os preferidos dos usuários. A gorda habita o desejo proibido. Para um homem fraco, medíocre, que tem consciência do preconceito que sofre uma gorda e o magro que deseja namorá-la, prefere empenhar seus esforços para que a gorda emagreça ou que se afaste dele. Usa as piadas, as perseguições e humilhações para isso.
E tem aqueles que vão além. Não tem apenas medo do preconceito, mas de não encarar o fogo de uma gorda. Achar-se pequeno como homem, insuficiente, incapaz de saciá-la. Normalmente esses homens usam piadinhas fazendo referência ao canal vaginal da gorda, chamando-o de: caverna, larga etc. Todos sabem que, se gordura fosse hipoteticamente interferir em tamanho do canal vaginal, o comprimiria, como faz com as veias do coração, e não alargá-lo. Fica a dica.
Medo de ser gordo também
gordo-pelado
Há muitos magros ou gordos que emagreceram, que presenciaram muitas histórias de humilhação na família. A mãe gorda que era piada entre os amigos, o pai gordo que era ridicularizado na rua, a tia gorda que era motivo de gozação nos churrascos da família. Quem cresce vendo esses atos de violência moral consigo, amigos ou com familiares, não quer revivê-los. Então, quer que o gordo emagreça. E a todo custo! Afinal, ver um gordo lhe trás muitos sentimentos negativos. Trás tristes lembranças. E o pior: um gordo mostra que a qualquer momento você pode ficar como ele e sofrer!
Sua reação é não ofender o gordo, mas relembrá-lo dos inúmeros problemas de saúde que o gordo pode ter. O relembra mil vezes que a obesidade mata. Mas a verdade é que você está pouco se importando com a saúde do gordo. Pois se tivesse, antes de tudo, se preocuparia com a sua saúde mental. O que você quer é apenas fazer valer o seu direito de ser inconveniente, de se auto-convencer que ser gordo não é legal, como um mantra, para você não engordar.
Como se curar da gordofobia? Veja uma lista com 12 passos:
1) Cuide do seu próprio rabo.
2) Assuma que você é um bosta, repleto de defeitos e que descontar suas frustrações nos outros não te fará alguém melhor.
3) Faça terapia, como já salientamos acima, seu ódio por gordo esconde coisas mal resolvidas em você. Vá se tratar antes de se tornar alguém 100% patético.
4) Pare de inventar a desculpa de que está preocupado com a saúde do gordo. Você só está preocupado consigo mesmo e quer disfarçar seu preconceito.
5) Namore quem você quiser. Se não quer namorar uma gorda, não namore. Ninguém vai te obrigar.
6) Não tire sarro de gordo, muito menos quando está junto com seus amigos. Vocês parecem uns babacas covardes de pré-escola quando fazem isso.
7) Permita-se conhecer pessoas gordas, sem medo. Conhecer e respeitar não quer dizer casar, transar, virar melhor amigo ou engordar junto com ela.
8) Não subestime as pessoas pelo peso. Você pode se surpreender e sofrer muito quando ver seu amigo bonitão namorando aquela gorda que você adorava, mas desprezou só por ela ser gorda. Ou quando ver o vizinho gordo andando num carrão que você muito quer, mas não teve competência para juntar dinheiro e comprar. Ou quando perder um a vaga de trabalho para o gordo que senta naquela mesa isolada.
9) Trate as pessoas como gostaria de ser tratado. O ditado é velho, mas sempre atual. Trate o gordo como gostaria de ser tratado. Ser um sujeito legal, respeitoso, não vai te fazer se sentir diminuído.
10) Pense antes de falar. O que você vai dizer pode magoar alguém? Então não diga.
11) Fale de você, de quem gosta e do que gosta e não de quem não gosta. Apontar o dedo para um gordo é apontar sua spróprias feridas.
12) Repita todos os passos acima, todos os dias, até você deixar de ser um gordofóbico, doente e idiota.
Muito obrigada pela atenção.