1 de março de 2010 12:36

Por Eduardo Soares

Contra fatos não há argumentos. Façam uma pesquisa rápida no Google. Digitem “gorda” sem apertar o Enter e vejam as sugestões que aparecem. “Gorda fazendo amor, “Gordas nojentas”, “Gorda de Programa”, “Gordas na UOL (site pornô)” entre outros.  Ok, pensei que nem tudo estava perdido (ler a definição “gordas nojentas” me deixou com raiva, onde já se viu isso?), e decidi escrever “gordinha”. PRIMEIRO LINK: Como gordo faz sexo? Já viu uma gordinha fazendo sexo com o marido? “Da mesma forma como a mãe desse belo exemplar de ignorantis perdidus faz com o pai dele”, pensei.  O terceiro link também nos leva a um site pornô especifico e eu decidi parar por ali mesmo.

Qual foi o motivo pelo qual eu fiz isso? Simples. Um papo recente com um conhecido fez com que eu dedicasse dez minutos do meu dia para tirar algumas dúvidas.  Ele faz parte do mundo boêmio, não esse que boa parte da galera curte, e sim de uma boemia obscura. Antes que eu esqueça, não tenho nada contra o modo de vida de certas pessoas. Cada um faz o que lhe convém, seja quando, onde e com quer quiser. Por isso deixo claro que o teor desse papo serve apenas como aviso. Não sou nem tenho vocação para ser padre. Mas certos alertas são necessários e muito bem-vindos.

O tal mundo obscuro a que me referi é aquele onde os famosos “inferninhos” fazem parte. Em outras palavras: esse meu amigo freqüenta uma casa noturna onde de vez em quando rolam umas festas temáticas. Sabendo da minha admiração pelas gordinhas, ele perguntou se eu toparia conhecer. Perguntei como eram as tais festas e aí veio a surpresa: “Edu, pode tudo! Elas são as donas da festa!”. Pedi mais detalhes da tal festa. As moças escolhem os caras, ficam, beijam, enfim, deixam o clima bem apimentado. Mas algumas delas vão além e desandam a transar seja com quem for no meio da galera, sem o menor tipo de pudor. Os caras, claro, sentem-se os reis da noite. Alguns, no meio da situação, chegam ao ponto de ridicularizar as meninas que não estão aí pra nada. Segundo esse conhecido, as moças são lindas (novidade..) e animadas. Chegam em grupinhos e lá cada uma segue seu caminho.

Perceberam algo? Existe uma semelhança entre a pesquisa do Google e a tal festinha libertina: vocês são alvo de fetiches. “Ah, Edu mas isso é muito bom! Quem não gostaria de ser desejada?” Perguntei a esse rapaz se ele toparia NAMORAR com uma gordinha. A resposta diz tudo: “Tá maluco? Meu negocio é só pegar, transar. Elas são boas na cama! Você acha que vou sair por aí de mãos dadas com uma gorda? Sai dessa!” Acreditem, ele não está sozinho nesse pensamento pobre e desprovido de inteligência.

Não são poucos os casos onde o cara sente atração mas ao mesmo tempo guarda uma espécie de vergonha que o impede de assumir namoros com gordinhas. Associado a isso, temos também algumas gordinhas que, tristes por serem rejeitadas pelos “burros batizados” (definição mais que perfeita da minha mãe para denominar os idiotas de plantão) agem por carência ou impulso e não se valorizam. Ou seja, preferem o sexo descompromissado (e porque não dizer, sem muita graça) e o amor próprio fica relegado a segundo plano.

Gente, não sou padre. A última vez que usei batina foi em 1985 numa festa junina da minha escola. Notem que desde moleque tenho jeito (ou cara, barba, sei lá) de padre, mas nunca pensei em seguir o oficio sagrado. O que estou dizendo aqui é para vocês abraçarem a auto valorização.  Vocês têm carne, sim! Mas não são peças de açougue onde qualquer um chega e diz: “Ah, hoje vou pegar a alcatra da Clarabela, o patinho da Camila, o lombinho da Deise”. Não sei deixem levar por essa imagem de “elas são boas para a transa e só” pois isso só vai gerar um vazio enorme em vocês. Todo filme pornô que envolve as gordinhas é depreciativo. Se eu estiver errado, por favor me corrijam. Colocam as mulheres extremamente vulgares representando um universo de gente de boa índole (tem as que não valem um real, mas isso é uma outra história) e aí a imagem que fica é essa: bizarrice, sacanagem desmedida, ridicularizarão desnecessária. Sabe o que parece: atração de circo. Pelas historias de vida de cada uma (que normalmente já não deve ser fácil) de vocês, não façam isso doces meninas!

Carente eu sou, todo mundo é, não tem jeito. Estou sem namorar já faz um tempo, mas nem por isso vou sair por aí pegando quem aparecer na minha frente. Quem manda em mim, a razão ou emoção? Sou mais valioso do que meia hora de impulso, oras! Não permitir que a carência fale mais alto é o segredo. Querem ficar/beijar/transar?  Legal, mas
escolham um cara no mínimo decente. Pelo menos (mesmo vocês sabendo quando não há perspectiva de namoro), o sujeito não vai tratá-las como uma bizarrice de produção pornô do Cazaquistão, ou aquele pedaço de carne do açougue que ninguém quer.  Difícil, pois sempre existe alguém que tem fome. E a verdadeira fome de amor, embora pareça titulo de música do Wando, é um deleite, não acham?

Beijos cariocas, doces meninas!


relacionados

Você vai gostar também

  • Mila

    Olá!!
    Boa tarde meninas!!
    eu tenho uma sugestão de matéria p/ vocês.
    Maquiagem para estrias.
    Bem na verdade eu preciso é de ajuda pois tenho muitas estrias nos seios e braços, e queria saber se vocês conhecem algum produto de longa duração para ser aplicado, e que desta forma eu possa usar e abusar de decotes, já que não os uso a mais de 10 anos.
    SOCORROOOOOOO CONTO COM VOCÊS.
    O BLOG É UM MÁXIMO.
    ADOROOO
    BJOS

    • Heny

      oiii amiga…
      eu tbm sofro com esse mal…
      tenho estria nas coxas, no braço, nos seios, no bumbum :/
      eu jah procurei por tudo algum remédio ou creme para isso…mais ateh agora ñ encontrei nada…

      Então acabei me conformando, e as estrias estão sumindo…ficando bem clarinhas, axo que deve ser pq mudei minha alimentação, e estou tomado mta agua…e fazendo exercícios fisicos, ESTOU MUITOOO FELIZ

      Amiga..tenta tomar bastante agua, no minimo 2litros!
      Beijão a todos

    • jose jds

      a linda as gordinhas são mais preferida porque da mais esitasão ta serto que isso é coisas psicologicas mas eu mesmo adooro as gordinhas b.jossss

  • Vc é filho unico? Sua mãe tinha que ter feito fabricação em serie no minimo uns 500 como tu.

    Concordoooooo se tem uma coisa que me mata de raiva é a fama de que gordinha são as melhores pq tem menos oportunidade hauahua mentira isso pq quer saber? Eu não sou nem almejo ser a mais eficiente e dedicada sexualmente falando.

  • carol

    Eduardo,mais uma vez seu texto ta perfeito…Pra mim,particularmente,disse tudo…pq eu to meio q nessa fase entende…eu tenho um pouco de vergonha de falar,mas a vontade de mostrar pras outras garotas onde eu errei,pra elas nao errarem,é maior…obrigadu,msm…
    ah,e sem segundas nem terceiras intençoes,q eu to ate sem cabeça pra isso…rsrs…mas vc tem um email,msn,q possa passar,só pra conversar…é bom,as vzs,um homem q gosta de conversar…rs…bjus,brigadu…

  • Cara, sou sua fã… já disse a Renata e vou dizer a você, é impressionante sua capacidade de captar, oque os mulherões sentem, de uma forma tão delicada que parece nós mesmas falando… Seu 1° post me deixou tão boquiaberta com a genialidade e sensibilidade que coloquei no meu blog, e saí a divulgar… PARABÉNS Edu, e obrigado…
    Depois de ler suas matérias, me sinto parte de tudo, TUDO mesmo, os pudores ridículos e o achar que não é digna acabaram…

    Um beijo grande

  • Liz

    Muito legal essa matéria….
    Adorei te-lo como colunista no blog, estava mesmo faltando um “Q” masculino, e isso é muito bom para nós gordinhas que lutamos tanto com o preconceito e aceitação…. Saber que somos sim respeitadas, admiradas independente do tipo fisíco, respeitadas como mulheres que lutam com tantas outras, que são “sexys como tantas outras, lindas como tantas outras e que devem se valorizar, mostrar seu valor, nossa dignidade!!!!

  • Ariane

    Edu amei!

    Sou um pouco estreante nisso tudo, pois estou me aceitando bem mais agora, vendo tantas lindas meninas gordinhas assim como eu esbanjando felicidade. Já caí nesse erro, me entreguei por achar que não teria mais oportunidade com ninguém e uma delas foi com uma pessoa que eu admirava muito e não achei que ele fosse fazer tamanha sacanagem comigo como fez, o pior de tudo é que Amo esse homem, mas percebi que tudo não passou de momento e estou me refazendo desse baque. Mas se me permite dar um conselho a vocês gurias, não façam que nem eu e entre tantas outras meninas, mesmo se acharem que a pessoa é realmente especial, tente jogar a real e descobrir o que se passa no momento, se é só fogo ou realmente um sentimento. Porque os caras que só querem uma transa falam o que convém, pra depois sairem aliviados por satisfazerem a “fome” e nunca mais olham na sua cara.

    Se valorizem, pois somos mulheres e também temos sentimentos!

    Amo esse blog!
    Esta me ajudando muito na minha transformação interna!

    Beijos à todos!
    Edu…um beijão bem grande pra ti, deveria ter muito mais Edu’s assim como você!!!

    Bye!

  • Layla

    Sem comentários… Falou tudo!!!

  • Que texto maravilhoso…e não serve só para gordinhas não…toda mulher deveria ler este texto.
    Fica frio Eduardo, homens como vc estão em falta, logo vc acha quem está procurando 😉

  • Bia

    Eu ja passei por isso.Namorei um cara que toda vez que saímos,ele nem a mão me dava,mas quando íamos no cinema era pegação total,ao sair,nada de mãos dadas nem andar muito próximo.

    Por insistência dele e da minha mãe,na epóca,fiz um regime f*dido e emagreci muito;era como se tivessem matado metade mim.Mas ele vivia de mãos dadas,me exibia e tudo.

    Demorei,mas caí em mim e logo arrumei namorado que gostasse de mim do jeito que sou e ponto.

  • Amei o texto!
    Graças a Deus existem homens maravilhosos como você (e meu esposo) que admiram as mulheres independente de seu biotipo! É uma questão de inteligência, que infelizmente, alguns homens não a possuem!!!
    Parabéns pela bela reflexão!
    Adoro esse blog!!
    Ah! Visitem meu!
    Beijos!

  • Jéssica Pires

    O texto é sensacional.
    Ameey!
    Mulheres… valorizem se!!!

  • Samid

    Oi Edu, amei seu artigo.

    Que sensibilidade hein! Veio muito a calhar com este momento da minha vida, obrigada.

    Fique Deus, beijo e Fui!

  • Mariana Martins

    Texto SUPER bacana, parabéns !!!
    O escritor tem twiiter ?? coloquei o link desse texto maravilhos lá, se tiver por favor passe para nós.

    Bjks.

  • Heny

    ADOREII O POST
    É isso aí meninas precisamos nos valorisar mais!!!
    Beijão Edu…texto perfeito

  • Querido Edu!!! Realmente tem razão em tudo que você fala…
    Mas o pior é que esses homens além de nos verem apenas como objeto de desejo… confundem demais as coisas… Vejo por mim…
    Não tenho nenhum cadastro em sites do tipo ou me candidatei a mulher fatal..
    No entanto, por algumas mulheres se submeter a isso eles acham que todas são assim…
    Dadas.. e receptivas a tudo e a qualquer um..
    Ou ainda… que estamos desesperadas…. sem namorado… marido .. etc…
    Isso me irrita demais… pois somos apenas fetiche… desejo sexual …
    Meninas precisamos e muito nos valorizar… deixar claro que somos capazes de muito mais…
    Somos realmente fogosas… sensuais… lindas…
    Mas queremos respeito… amor… carinho… desejo sim… porém um companheiro… um cara legal… ao nosso lado..
    Príncipe… Não… apenas um homem educado… charmoso… inteligente… forte… sensível… fogoso… que nos ame … e nos aceite…de verdade…
    Edu… muito obrigada por conhecer um pouco da nossa essência…
    Diga ao seu amigo… que ele é realmente um bobalhão… que perde e muito só buscando o prazer.. pois tem validade curta… e muitas vezes propagando enganosa… rsrsrsrs
    Parabéns mais uma vez….
    Sexo é muito bom… e como…
    Mas fazer amor é vital ao coração e a alma…
    Por isso meus amores… vamos fazer amor…
    Vamos amar… sentir… viver… respeitar a si mesma sempre…
    Vamos nos amar de verdade!!!
    Beijos Ale

  • Tati de Giacometti

    Eduardo,

    Parabéns pelas palavras e sensibilidade em nos entender.
    Agora só uma pergunta….tu és de verdade? rsrsrs homens como vc estão em extinção.

  • Dione Santos

    Adoro o jeito que vc escreve…muito legal saber o que se passa na cabeça de um homem(ainda mais um como vc…inteligente!).
    É triste realmente com as pessoas se prestam a determinados papeis por nada…
    parabens pelo texto…
    bjux

  • Edu, virei sua fã!
    Sensacional o seu post.
    Bjs!

  • Marcinha

    Adorei a matéria. Ñ posso negar q sou essa gordinha carente, sem muita esperança de ser desejada como namorada de alguém. Tanto q ainda q aja alguém q me interesse, me sinto totalmente envergonhada com a idéia de um dia ter momentos íntimos com ele. Então me isolo e vivo de paixões platônicas (coisa q ñ indico p ninguém). Já fiz anos de terapia, mas ñ é algo simples de conquistar (o amor-próprio). Então, lá se foram 12 anos de solidão, com uns 3 casos exporádicos, onde o q rolava, ficava em 4 paredes e pto. Nunca me senti bem, ainda q sentisse prazer. Mas era tudo p mim, qdo acontecia. Foram as poucas vezes q me senti desejável. Hj, tento encontrar alguma confiança em mim, mas sou do tipo q espera a atitude do outro, por insegurança msm.
    Bjos, e aguardo a próxima matéria.

  • Ana Flavia

    Edu….. estou encantada!
    Mais uma vez você atingiu em cheio os nossos corações!
    O seu texto é fantástico, pois nos faz refletir sobre a realidade que as gordinhas enfrentam!
    Acredito que a chave para o nosso sucesso é mesmo a auto valorização, pois quem se ama, se trata com respeito, com amor e mostra isso para todos a sua volta!
    E meninas…. vamos torcer para sempre encontrarmos homens tão especiais, quanto o Edu!!!
    Bjsss

  • Oi, me fala kd seu amigo que eu quero bater nele! MUITO! ¬¬

    Pois é né, cada um vive como quiser, fazer oq. Eu reprovo totalmente essas coisas, devia ter nascido na época da minha bisavó.

    Agoraaaa não dá pra julgar todas as gordinhas por causa dessas bonitas aí!!!
    Tem os safados que vão lá pra comer e menosprezar e as safadas que gostam de ser menosprezadas e dão né! Agora, avisa que elas vão ficar velhas tá?

    Como a amiga ali em cima disse, é uma questão de inteligência.

  • AMANDA

    POXA VIDA EDU! VOCÊ É COISA RARA VIU! COMO EU QUERIA QUE TUDO QUE VOCÊ ESCREVEU FOSSE MENTIRA, MAS INFELIZMENTE NÃO É!
    A GRANDE MAIORIA DOS HOMENS VÊEM AS GORDINHAS COMO APENAS UM OBJETO EXÓTICO DE PRAZER, E MUITAS, ACREDITO QUE POR CARÊNCIA, ACABAM CEDENDO E DEPOIS SOFRENDO MUITO!
    É POR ESSES TIPOS DE HOMENS QUE ANDO PREFERINDO FICAR SOZINHA, POIS NÃO TEM SENSAÇÃO PIOR DO QUE SE SENTIR USADA!
    OBS: VOCÊ TEM ALGUM E-MAIL, PRA QUE EU POSSA TE ESCREVER, PODE FICAR TRANQUILO QUE É SÓ NA AMIZADE, POIS É TÃO DIFÍCIL ENCONTRAR PESSOAS QUE NOS TRATAM COM TANTO RESPEITO COMO VOCÊ TRATA, ATÉ ENTRE AS MULHERES HÁ TANTO PRECONCEITO, POR ESSE MOTIVO QUE GOSTARIA DE CONVERSAR MAIS COM VOCÊ!
    BEIJOS

  • priscila

    Mas uma vez eu ameio seu texto
    vc esta bcoberto de razao, pegar e ter uma noite maravilhosa de sexo td mundo quer, mas sair por ai assumindo q gosta da pessoa e muito dificil principalmente com as gordas.
    dificil mesmo e achar um homem de verdade, pq pra mim homem de verdade quando gosta msm assume e pronto, nao se importa com a opniao dos outros. sai de mao dado, braço seja la oq for.
    Ser um pedaço de carne NÃOO esta com nada.

  • vanessa

    Edu querido… Fico impressiona com tamanha sensibilidade pra falar sobre esse assunto q infelizmente ainda é um grande problema para nós mulheroes! Mais uma vez, parabens! Realmente é muito complicado ser um mulherao bem resolvido sexualmente tendo que lidar com tanto preconceito, mas aos poucos vamos vencendo essas barreiras e mostrando nosso valor! Bjoss!!!

  • Adriana

    Lindoooo ta sozinho pq quer…olha eu aqui…..!!!

  • Ai que legal, eu amei esse blog, muito inteligente!
    Um beijo e mais sucesso!

  • Dionê Menezes

    Oi..eu adoro assistir vcs na Tv e leio sempre o blog…hj me encontro bem triste pois fui fazer uma entrevista para uma franquia grande de lojas de bijuterias e não me contrataram por eu ser gorda..isso me deixa mto triste…como tem tanto preconceito contra nós…as pessoas me olham como se eu fosse uma aberração….e sinceramente a cada dia q se passa me sinto mais deprimida….agradeço muito a vcs..por lutarem contra este preconceito!!

  • Nossa aiai Edu vc chegou onde eu queria!!!
    Infelizmente , mtas gordinhas se deixam levar por isso!!
    No meu orkut tem dois caras que escrevem cada coisa eu apago, meu Deus , eu falo p eles meus anjos , podem me mandar mensagens , mas por favor olhe o conteudo…
    Eu não sou fetiche , sempre falo para minhas amigas gordinhas não sejem , pois sou mulher…
    Por isso que to sozinha “”sem namorado”‘ faz dois anos , pq eu quero um cara que me ame , não aquele que só quer cama e tchau, mtas meninas reclamam, mais elas msmas deixa ser o fetiche , a carne de açougue que fika delado , eu não me permito á isso, pois tenho carater, não me deixo ser usada por qualker homem com um papinho imbecil, carencia sim como diz o edu , quem ja não fikou carente???
    mas eu sou mtu mais eu!!!
    E sejem vcs tbem , bjkas!!
    Edu vc é otimo tem uma cabeça de homem de verdade, brinco com vc mas continue com essa cabeça…
    Pois pode crer que amor da sua vida ta pra chegar, bjkas!!!

  • Como sempre meu lindo amigo, vc arrasou!
    Como sempre usou delicadamente bem as palavras.

    Parabéns!!!

  • Mi

    Adorei Edu…é uma pena que muitas pessoas esquecem q corpo, pele,peso, etc….o tempo muda…o cirurgião plástico e vários outros profissionais..mas a tua essência ninguém muda…
    as vezes até podemos nos perder no meio do caminho..mas no fundo retornamos a nós mesmos..
    meninas nunca passei por este tipo de coisa..pq sempre fui convicta do meu valor…e sou muito feliz e não tem ninguém q eu permita que mude isso..
    vamos lá…ser feliz sempre..independente de ter alguém..nossa felicidade só depende de nós mesmas
    bjos a todos

  • Helô

    Edu, você é o homem perfeito! Será que de onde você saiu tem mais?
    Tenho um amigo que também pensa assim, fiquei com um pouco de nojo quando soube de um episódio que aconteceu com ele, onde ele permitiu que ela fizesse certas coisas menos beijá-lo na boca.
    Eu sou gordinha, me amo como sou, me sinto atraente, me valorizo, não sou a pessoa mais correta do mundo, mais depois de muita cabeçada acho que amadureci.
    Beijos

  • Laura Muniz

    Me apaixonei perdidamente, por um burro batizado!!que tem justamente esse pensamento nós ficamos juntos 6 anos, eu tinha 12 anos quando comecei a ficar com ele, amei-o mais que a min mesma, e ele nunca me assumiu, com o tempo mesmo sendo gordinha fui ficando mais bonita, fui aprendendo a me arrumar, a cuidar de min mesmo do jeito certo, e a almejar que ele assumisse que estavamos juntos.
    conclusão!!!quebrei a cara!!!

    ele simplesmente me largou e mesmo todo mundo sabendo que estavamos juntos, ele sempre fez questão de negar!

    Hoje resolvi minha vida, demorou um pouco, mas me sinto refeita, apredi a viver um dia de cada vez!

    como toda mulher,adoro ser desejada, é uma realidade,mas apredi a dosar o q é um desejo, e o q é safadeza!

    Parabéns pelo texto está perfeitoo!

  • Vc tem irmãos??????nossa concordo com tudo que vc falou e fui além entrei no site porno…caraca prefiro ficar sozinha o resto da vida a passar por um ridiculo daqueles…..

  • Dani

    Tive muita sorte, sei que tive, venho de uma família que desde de criança me convenceu que sou a coisa mais fantástica da criação divina! Mas tive a terrível experiência de ver essas coisas acontecerem muito perto de mim, moças lindas, que não sabiam que eram lindas, e que se desvalorizavam por isso!
    Tive muita sorte, e só me dei conta de quanta sorte depois que me explicaram o motivo que fazia com que essas moças se tratassem daquela forma. Admito que levei um bom tempo pra acreditar que era por isso, simplesmente não admitia a possibilidade delas se verem como são de verdade, pq são mulheres lindas, de bom astral, inteligentes.Hoje sei que é muito mais comum do que imaginava, o que é uma pena, tomara que apareçam outras pessoas falando sobre o assunto! Obrigada por ser um dos primeiros!

  • Eduardo, onde endosso seu texto? Que bom que o mundo não está perdido. Você me devolveu a esperança. Ainda há homens mentalmente adultos, com o mínimo de conteúdo neste mundão de meu Deus…..Uau!
    Abs, Jemima.

  • Eduardo é o cara! E como já disseram, sua mãe tinha que ter feito produção em série de vc. Se mais homens assim existissem, o mundo não era o caos que hoje se apresenta.

  • Vivi Miguez

    Parabéns pelo texto!!! Se nós não nos damos valor ninguém vai dar! Continue assim! Abraços

  • Graziela

    Realmente estou sem palavras, vindo de um homem um texto tão digno a nosso respeito pois infelismente a maioria penas em so usar as gordinhas como brinqudinhos para sua satisfação pessoal; Obrigada por palavras tão acertada que são valiosas para tantas garotas.E obrigado ao blog por nos dar essa perola como colunista adoro demais o blog tem me sido de grande valia nas horas de tristeza e de não aceitação de quem sou. Beijim a todos

  • Samira

    Infelizmente hoje em dia os homens pensam assim mesmo, dá para contar nos dedos os homem que realmente olhar para nós gordinhas, como mulheres de verdade.
    Em uma conversa com um amigo meu ontem, sem perceber ele me magoou muito, pois ele não diz que sou gorda, diz que estou fora do peso. Esse amigo ontem em um bate papo com outros amigos, disse que nunca transaria com uma gorda nem por um minuto, pois tem medo de pegar diabete por excesso de gordura. Fui dormir magoada, e o idiota não percebeu que me deixou mal. O post de hoje parece que foi feito para mim, sabe sob medida, acho que tenho rever os amigos que tenho.

    Muito obrigada por vocês existirem em minha vida, mesmo não me conhecendo.

    Bejinhos adoro vocês

  • Deyla Cerqueira

    Edu mais uma vez arrasando com teus textos!
    Isso é a mais pura verdade que nós gordinhas passamos, eu não fui excessão,sempre na adolescência “pintava”uns gatinhos mas só pra “ficar”escondidos assumir que é bom nada…Mas graças a Deus consegui ultrapassar esta parte e encontrei um homem lindo por dentro e por fora que hoje é meu marido,nos casamos há poucos meses e estou muito feliz pois ele me ama e me acha linda do jeitinho que sou cheia de lindas curvas!!rsrsrs
    Por isso digo meninas valorizem-se sempre,se ponham bonitas e sintam-se bonitas e quando esses “manés”aparecerem digam um NÃO bem grande,pois tenham certeza que mais cedo ou mais tarde que o príncipe encantado vai chegar!!
    Um grande bju a todas!

  • Aline Carvalho

    Pela valorização das mulheres, Edu para Presidente!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Esse menino tinha q ser reproduzido em sérieee!

    Maravilhoso seu texto!

  • Virgínia Tatagiba

    Lendo todos os comentários,percebi que qualquer elogio que fizesse seria repetitivo…então Edu quero te presentear com um verso de uma famosa canção do Poetinha Vinicius de Moraes:
    “Se todos fossem iguais a você
    que maravilha viver”.

  • Anny Oliveira

    Nossa, Edu. Parabéns pela coragem e sensibilidade que tratou desse tema. Agora, vou dizer uma coisa que muitas pessoas podem não entender: tenho muito receio de que esse movimento de supervalorização das “gordinhas” (acho esse termo muito preconceituoso) possa acabar se voltando contra nós mesmas. Exatamente por esse lado sombrio onde a imagem da mulher gorda está associada a sexo, a fetiche. Na busca desesperada pela aceitação, algumas mulheres podem acabar se perdendo e atraindo homens que só a querem para satisfazerem suas taras. Vejo no orkut milhares de comunidades como “as gordinhas são as melhores”, “gordinhas sexys”, “gordinhas com cara de boneca” e tantas outras criadas a cada dia, e eu tenho certeza absoluta que a maioria das mulheres que participam dessas comunidades são mulheres como nós que querem ser aceitas e valorizadas pelo que são e não por sua aparência. Porém, essas comunidades acabam nos rotulando e atraindo homens com fetiches por gordas, não vou generalizar, mas creio que é a maioria. Em encontros como esse que seu amigo participa, acredito que também possam estar ali mulheres que não acharam outra forma de lidarem com sua obesidade e rejeição e acabam apelando para se sentirem desejadas. Parafraseando o grande poeta que não me recordo o nome (rs): “Você atrai o que transmite”. Pois, já que não podemos mudar a cabeça desses “burros batizados”, vamos então mudar a nossa cabecinha! É meninas, a responsabilidade é nossa sim!
    Por isso acho importante espaços como esses que problematizam toda essa temática. Fica então o alerta: meninas, amem-se verdadeiramente pelo que são! Se não estão satisfeitas com sua forma física, mudem, se estão satisfeitas, permaneçam como estão! Mas amem-se e respeitem-se e a partir daí começarão a atrair pessoas pela sua essência e não pela sua aparência!

    Edu, vc se superou nesse texto!!! Já estou ansiosa pelo próximo!!! rs

    Beijos

  • Adriana

    Edu, vc aceita currículos??????? Brincadeira, mas se quiser pode levar a sério também…

    Beijos e obrigada pela matéria. Maravilhosa como sempre!!!

    Adriana

  • monica

    Olá edu…

    acho suas considerações muito pertinentes, somente acrescente uma ressalva…

    infelizmente, não somente as gordinhas, mas todo filme pornô traz uma visão esteriotipada de mulheres vulgares, promíscuas e loucas por sexo…

    no mais, é isso mesmo que você falou…

    um abraço

  • Triste… mas real….

  • Debora

    Edú,
    vc não existe!!! Será possível tanta sensibilidade em um homem? Sei não! Ultimamente tá difícil acreditar, mas no fundo me apego a esperança de vc ser real… O mundo pode ainda ter jeito!
    Beijos

  • Debora

    Edú,vc não existe!!! Será possível tanta sensibilidade em um homem? Sei não! Ultimamente tá difícil acreditar, mas no fundo me apego a esperança de vc ser real… O mundo pode ainda ter jeito!
    Beijos

  • Verônica

    Edu, que texto incrível….

    Ganhasse mais uma fã visse!

  • Ivana Sanfront

    Amei o texto e me vi um pouco nele. Infelizmente as pessoas vivem de esteriótipos e esquecem de ser felizes do jeito que são e com suas qualidades.

  • Verônica Matos

    Olá Meninas!
    A você Edu um olá de parabenização pelo artigo escrito!
    Como estou em um período de valorização interior, aceitação de estética, ainda não me submeti a tantas aventuras assim, mas confesso que seu artigo me fez parar para pensar.
    A carência não é gritante em mim, mas sinto sim, falta de um corpo para me abrigar em seu calor. E como somos vistas como objeto de fetiche e desejo, nada mais, me considero como você ressaltou: “Um pedaço de contra-file” (rsrsrs).
    Tive a experiência nada agradável de um sujeito me propor um sexo casual só para matar a curiosidade de ter uma gordinha em sua cama, é assim mesmo foi dito por ele. E logo depois ele soltou a celebre frase: “Você é tão bonita de rosto, se emagrecer e voltar a ser como era parará o trânsito”, rapaz isso me causou uma indignação muito grande, confesso que até chorei a caminho do trabalho nesse dia. (por conta de um idiota)
    Assim que cheguei ao trabalho um aluno de 17 anos (eu no auge dos 32) me perguntou: Prozinha por que esta triste e chorosa hoje? (como era o turno noturno) Eu disse: Um sujeito hoje me propôs uma coisa terrível, como se eu fosse um objeto sexual e nada mais, nem se preocupou com os meus sentimentos. Ressaltei que o sujeito era um maromba e que a estética para ele valia muito mais, do que o Quem eu sou.
    O menino me disse assim: Com todo respeito vou dizer uma coisa como homem: Você é um tesão, sexy, culta e inteligente! O cara é um bombado e os anabolizantes estão comendo os neurônios ele.
    Esse talvez seja um novo “Edu” entre nós.
    Muito obrigada por sua admiração e defesa das gordinhas Sim, mas vulgares e objetos sexuais Não.
    beijos

  • Fátima

    Parabéns pelo texto, bem escrito, coerente e principalmente parabéns pelo seu modo de pensar.
    Sinto que escapei de passar por isso, me acostumei com o mais difícil, me acostumei a ficar sozinha. Homem nenhum vale meu respeito próprio e minha dignidade. Se vou me entregar a um homem, que seja com o mínimo de respeito, que seja com alguem que me dê valor e alguém a quem eu dê o devido valor. Não valeria nada para mim, ter o que contar sobre uma noite de sexo selvagem, se o homem é um completo estranho, ao qual eu não mais vou ver. Eu me amo como sou, com minhas curvas, com meu peso, com meu manequim 46, cuido da minha saude, que é o que me interessa, o meu corpo é perfeito, é saudável e tenho inteligencia suficiente para separar o joio do trigo. Novamente parabéns pela sua atitude, divirta-se sim, faz parte da vida, sem que com isso tenha de ferir pessoas ou abusar da carencia ou dignidade de ninguem, muito menos da sua.

  • Maria Cecília

    Olá…
    descobri o blog de vcs vendo o Mais Você e tb na reportagem no Jornal da Tarde.
    Tenho 23 anos, desde que me conheço por gente, sou gordinha, isso me traumatizou desde sempre. Meninos da minha sala me chamavam de td quanto é nome, e eu ficava horrizada. Mas me achava normal, mesmo ao lado de meninas esqueleticas, pois me achava bonita, pq sempre tiver perna e bunda!
    Os anos foram passando e eu não emagrecia, ja fiz de tudo, até tomei anfetamina aos meus 19 anos. Foi um erro. Na faculdade achei q pudesse mudar, q nada.
    Até q em 2008 arranjei um namorado. Ele dizia gostar, não se encomodava. Até q em no começo de 2009 terminamos, não dava mais certo, e ele me disse coisas horriveis, nojentas e eu comecei a me sentir mínima.
    Depois até me sai com um cara, beijei outros, mas ainda me sentia mínima, achando q o cara ainda falaria coisas pra mim.
    Agora lendo esse post, vi que não somos tão horriveis assim, somos feitiche de alguém, homens gostam de mulheres com carne.
    E eu um dia ainda pretendo achar um desses pra mim!! ahahaha

    Beiijos!

    Blog adicionado aos meus links e links do meu blog!

  • Fala, Eduardo.
    Parabéns pelo texto. Infelizmente também conheço caras que também pensam assim: “gordinha só serve para sexo e prazer”. No mínimo, são sujeitos fracos. A maioria como não consegue “pegar” aquela mulher curvilínea, gostosona, acabam partindo pra uma “gordinha”. E o que me causa uma certa revolta é que algumas dessas garotas acabam deixando o amor próprio pra segundo plano, se iludindo com caras assim.
    Na minha adolescência, quando namorei (sim, namorei pra valer, com tudo que um namoro tem direito) uma garota Plus Size, na época, meus amigos diziam “Você não tá levando isso a sério né?” ou “Você ficou louco?”. Isso quando não me olhavam estranhamente. E só pra ressaltar: eu era (e ainda sou) gordinho.
    As mulheres Plus Size tem sim, o direito de amar e ser amadas como qualquer outra mulher.
    Bom, é isso.
    Um abraço, meu caro!

  • oi edu… td bem meu querido?espero que sim, antes de fazer meu comentario posso te fazer uma pergunta?? Vc desistiu de ser um avestruz?? Eu ainda estou disposta a abrir um buraco nao meu quintal ,kkkk….
    Falando serio agora parabens, seu texto esta perfeito, de tudo que vc escreveu aki ,tem uma coisa que eu adooorei que é o BURRO BATIZADO, muito bom mesmo.outro dia eu vi aki na net esses sites de gordinhas, é lamentavel que algumas mulheres deixem que certos homens as usem dessa forma,… o que toda gordinha deve saber de agora em diante é que no mercado financeiro nossas AÇOES estao em alta , se eles nos olham como carne ,que seja carne de primeira…pq somos boas no que fazemos eles sabem disso , so naum nos assumem é pq sao covardes. edu…. linduuuuuuuuuu garanhao carioca bjusss

  • Fabiana Costa

    Du….que matéria maravilhosa!!!
    Vc é de uma sensibilidade extrema…sua mãe deve sentir orgulho de vc…risos!!!
    Parabéns….adoro suas matérias e adoro o blog MULHERÃO….
    Nunca tive problemas em ser “gordinha” o importante é que, eu me amo…e quem quiser pode me amar também, não acha?!?!?!

  • Fabiana Soliva

    Edu… Que delicadeza nas palavras. Estou cada vez mais encantada com vc,.
    Beijos!!!

  • É… falou e disse!
    Parabéns pelo post… arrasou!

  • mariana

    Edu! Adorei seu post. Você consegue resumir em seus textos de maneira clara e didática. Espero que você esteja divulgando o seu trabalho para seus amigos, conhecidos … Os homens precisam realmente conhecer – como você – o outro lado da história.
    beijos!

  • Gleicy Pereira

    Eduardo,
    O que vc falou está certíssimo! Temos que nos valorizar, com certeza, acima de tudo!!!
    Infelizmente, a maioria dos homens não tem coragem de assumir uma namorada gordinha. Isso não é de hoje. A impressão que tenho é que isso só piora, infelizmente. Tb estou sem namorar há um tempo. Bate carência? É óbvio que sim! Mas, não procuro um cara pra suprir minha carência momentâneamente. Aprendi a me valorizar. Quem gostar de mim de verdade, vai ter que me aceitar como sou e ponto. Antes só do que mal acompanhada. Esse é um belo ditado!
    Bjs! 😉

  • Sandra Franco

    Edu,
    maravilhosa a sua matéria, fui pesquisar mas não tive coragem de entrar em nenhum, só aqueles dizeres iniciais, deixam qualquer “devasso” de cabelo em pé!!!
    Parabéns!!!
    Bjs

  • Nossa edu as meninas ja disseram tudo de bom de vc so ressalto o q elas disseram e vc é raro mesmo… mas as mulheres tem q mudar concerteza se valorizarem mais parabens cad a dia o admiro amis bjs

  • Loise

    Sabias palavras Edu…
    Sabe…eu nunca me senti assim…e tenho sorte por isso…
    Tenho 20 anos….muitas amigas da minha idade já tiveram muitas experiências….mas eu nao…e não tenho nem um pouco de vergonha de dizer…
    Mas nunca tive uma relação com ninguém nao por sentir vergonha de mim…ou por sentir vergonha do que iriam achar do meu corpo…
    Vontades e desejos…sinto é claro…normal…
    Mas você disse tudo…o ideal é esperar, encontrar e deixar acontecer com alguem que vá te desejar e valorizar pela pessoa que é….e não achar que tem que aproveitar qualquer oportunidade que tiver, por achar que não terá outra!!!
    É isso ai meninas… vamos nos valorizar!!!

    E Edu….você tem se tornado cada vez mais encantador!!!!

    Beijos e parabéns pelo talento que tens com as palavras!!

  • Vanessa

    Eduardo, boa tarde! Amei sua materia vc esta de parabens, alias o site é otimo. Meninas vocês estão de parabens. É bem o que vc disse, temos que nos valorizar e graças a Deus eu tenho feito isso estou sozinha a algum tempo mas não quero ser usada.. e sim encontrar um grande amor!
    beijoss Vanessa

    • Marcia

      Edu.. parabens pela sua Materia….é extamente oq acontece…Oq temos que aprender a nos valorizar para que possamos ser valorizada….so seremos valorizada quando…nos colocarmos em primeiro lugar…..
      Edu Parabens…1000 beijos…

  • nubia

    edu oque dizer dessa materia ….
    vc foi perfeito em tudo que disse,sem tirar sem por vc disse tudo aqui que realmenti acontece na sociedade,os caras tem vergonha de sair de mão dadas com uma gordinha ,preferem uma magra sarada ,mais na hora da como ja preferem um gordinha ,por tanto eles não sabem oque quer ,concordo com vc te achei um cara super mara
    apesar de ser casada sei que as gordinhas sofre muito em relação a tudo principalmenti em relação a sexo,porisso eu digo se valorize em primeiro lugar por que só assim vc vai achar alguem que valorize vc tambem.
    beijos edu parabens pelo o texto ta lindo e muito real 🙂

  • Cristiane Miranda

    O que falar desse menino? Edu.. é sensacional!
    Belas palavras, parabéns!!!

    Concordo com minha amiga Aline , tinha que ser reproduzido em séries…rsrs

    Bjos a todos

  • Edu Soares

    Meninas,
    Este tópico gerou comentários fortes até surpreendentes e por isso selecionei alguns para comentar:

    Carol, se você está nessa fase sabe como agir para não se ferir no futuro. Não adianta mostrar para as outras pessoas qual é o melhor caminho se você não anda nele, certo?

    Amanda, obrigado pelo carinho! Você é a única que diz ser minha fã…exagero! rs

    Ariane, às vezes você pode estar sentindo um sentimento semelhante ao amor, mas definitivamente ele não faz você considerar um erro a troca de intimidade com um cara que não te merece. Reavalie seus conceitos quanto a amor e principalmente avalie as atitudes de quem está do seu lado.

    Mariana, não tenho twitter.Vou criar um profile especifico no Orkut para retribuir o carinho de vocês e assim que tiver, deixarei o endereço aqui.

    Alexandra, você disse tudo e mais um pouco. Geralmente pensamentos como o seu ganham corpo depois que levamos aquela porrada da vida (fruto de nossas escolhas). Faz parte do amadurecimento de várias pessoas terem que apanhar para depois aprender (vide o comentário da Helô). Ou então ver alguém se dar mal para pensarmos: “Não quero isso para mim.” E acredite, quanto mais procuro conhecer a essência da mulher (palavras suas), por incrível que pareça observo que as reclamações são as mesmas e nós, homens, não enxergamos isso.

    Marcinha, levanta a cabeça, menina! A esperança é a ultimo sentimento que deve morrer em nós! Ou seja, você já está “morta” por dentro e quer ficar assim mesmo? Não adianta dedicar seu tempo e dinheiro em terapias se as palavras ditas não entram na sua cabeça. Nem Freud se contorcendo no caixão iria conseguir fazer você mudar de postura. Doze anos se passaram e daqui a pouco virão outros doze. Depois ao olhar para trás você irá se perguntar: “O tempo passou rápido ou fui eu quem não soube viver plenamente?” NUNCA procure preencher SEUS vazios com base na atitude de outra pessoa. A confiança está em você e somente você pode mexer nela. É seu presente especial assim como todos os sentimentos existentes no seu coração. Acredite em você e depois conte-nos como foi o resultado.

    Ana Flavia, essa rapaziada existe (sou otimista, não nego…rs). está difícil encontrá-los? Deixe que eles procurem por vocês. Mas mantenha sempre seus valores em evidência para afugentar as ovelhas negras!

    Vanessa, a sensibilidade existe pois eu já fiz parte
    do lado errado (não sou santo,ok? Porém melhorei um pouquinho…rs) mas em certo momento tive que avaliar meus conceitos.

    Dionê, esse preconceito oculto (ninguém vai falar na sua frente que você não foi contratada por causa do seu físico) existe e merece punição. Se todo mundo tivesse a coragem de denunciar empresas como essa, tenho certeza que o panorama seria diferente. Procure seus direitos, não baixe a guarda por causa dessa situação. Pelo contrário, lute pelos seus direitos e mostre perseverança. Analise o caso de outra forma: se eles têm essa mentalidade pequena, o que irei fazer lá?

    Samira, você ainda tem coragem de chamar o sujeito de seu amigo?

    Anny, concordo em partes com o seu pensamento e irei enfatizá-lo neste espaço em breve. E sim, não só o publico alvo do site como toda mulher precisa do amor próprio ativado 24horas por dia, inclusive nos finais de semana e feriados.

    Monica, discordo um pouco do seu raciocínio. São raríssimos os casos mas existem títulos de filmes eróticos (os famosos pornôs light) onde é possível encontrar películas com certo romantismo.

    Verônica, vou te confessar algo. Já fui mais calmo. Com o passar dos anos tenho ficado estressado e isso é muito ruim. Mas nem o Buda ficaria “relax” ao ler sua peripécia sexual. E você, mocinha, vacilou feio! Onde já se viu dormir com um cara só para matar a curiosidade do caboclo? Se fosse por isso eu queria dormir com a…deixa pra lá!

    “Divirta-se sim, faz parte da vida, sem que com isso tenha de ferir pessoas ou abusar da carência ou dignidade de ninguém, muito menos da sua.” Fátima, nossos pensamentos são gêmeos univitelinos.

  • Joice Fernanda da Silva

    Edu, você é um cara especialíssimo.Adorei seu texto e infelizmente tenho que concordar com tudo.Há algum tempo conheci um carinha por quem meu coração bateu mais forte e me senti muito feliz por ter alguém que se interessase por mim mesmo estando acima do peso.Só depois de ter me entregue pra ele é que entendi que ele queria só cama!!!Não queria sair comigo na rua,nem me mostrar pra família e amigos.Sumia e depois vinha me procurar para matar sua sede.Mas,dei um basta nas intenções do safado,pois não sou fetiche nem mulher objeto.Agora conheci um homem de verdade que me admira e não tem vergonha de me mostrar(mesmo porque não sou nenhuma aberração),de falar pra todo mundo o quanto gosta de mim.È por isso que não podemos perder a esperança pois existe carassuper bacanas por aí como você Edu.
    Beijokas eu amo esse blog

  • Bianca.

    Nossa! Essa matéria caiu como uma
    luva pra uma situação que aconteceu comigo esse fim de semana. Eu tava me sentindo um nada e
    sem querer pesquisando na net, achei esse blog. Que eu ja até tinha ouvido falar em algum programa de tv, mas havia esquecido.
    Varias vezes eu ja fiquei com caras que me deram prazer e depois eu via que não era nada sério. Como se eu tivesse sido usada!
    Mas isso nunca me importou muito pois eu não fico com um cara achando que eu vou ter um relacionamento sério, mas isso ja é de mim mesmo, pois sempre gostei de aventuras e de me envolver sem compromisso… e mesmo gostando de aventuras nunca em nenhuma delas fui tratada mal. Esse fim de semana eu conheci um cara que me tratou como uma garota de programa(sem preconceito mas não gosto de ser tratada como tal), como um nada. Fiquei muito triste, nunca me senti assim. E pra mim, foi até estranho porque eu sempre me achei muito centrada com relação a relacionementos. Nunca me senti tão péssima como mulher. Mesmo não querendo nada sério, respeito é fundamental, independente de ser uma pessoa com quem eu tenho planos ou não, se conheço ou não a pessoa.
    Não achei que alguém tivesse coragem de tratar outro ser humano assim, mas infelizmente acontece.
    Bom, só sei que amei a matéria e me fez sentir muito melhor e entender o que estava acontecendo comigo.
    Bjaum
    Naum largo isso aqui por nada!
    rss

  • Boa noite a todas e a você Edu, amei este site e pelo visto sua mãe te deu uma educação e tanta, existem poucos como você, e olha que já fui muito complexada, hoje me aceito melhor, mas não se preocupe pois sou casada e meu marido é ótimo, nunca me disse que sou gorda etc. Ao contrário quando eu era magra, porque já fui um dia…ele reclamava porque eu não tinha carne, hoje em dia ele se “sente”, bem esse é o meu recado, ele me ajudou muito, e está sempre me elogiando. Bem meninas, aí está,sejam felizes.

  • Raridade você heim,menino! Mas não se preocupe sou casada e por sinal gordinha e muito amada. É só esperar que um dia a sorte bata à nossa porta.Abraços a todos.

  • Estou criando um blog sobre gordinhas. o objetivo é mostrar justamente o contrario do que esses ruelas gostam.
    a nove anos atrás conheci uma gorda. hoje nós temos um filho lindo e uma relação tão satisfatória que não troco por nenhuma mis universo mano.

    abração. parabens pelo texto, tamo junto misturado.

  • para todas as gordinhas e fofinhas o meu coração,pois,gosto muito delas casadas viuvas solteiras,separadas,em fim.todas são bem vindas,,
    gostaria de receber ,fotos.desinibidas.de voçes mulheres.gordinhas ou e casais.liberais o kei
    meu ,,gmail.com/NGM002

  • Lúcia

    Edu, sou gordinha e a minha família é cheia de gordinhas e sabemos o quanto somos sensuais e gostosas rsss. Lesos (diretamente de Manaus) são todos e todas que pensam o contrário. Obrigada pelo desabafo. BJS

  • Daniel

    eu também já sofri de preconceito pelo meu verdadeiro nome que é estranjeiro, e é horrível, mas uma coisa eu aprendi: ignorem os preconceituosos e racistas: eu e voces sabemos nosso valor, e não vamos dar ouvidos a essas pessoas.

  • Hey, Eduardo!!
    Excelente artigo, rapaz!! Realmente deu voz e vez ao que nós, gordinhas passamos e muitas vezes não colocamos em xeque!!

    É engraçado [pensei que só tivesse acontecido casos semelhantes comigo ou com poucas garotas] perceber que há muitas meninas na mesma condição que sofreram de alguma forma uma experiência desse tipo, que se iludem com tão pouca coisa como forma de aplacar a carência ou se sentir desejada por alguém..
    Assim como a Bianca, e assim como você, que não é santo e está longe disso para julgar, eu também durante um bom tempo fui do partido da casualidade não por necessidade, mas pela ação e pela vontade do momento, com alguns amigos conhecidos do meu círculo.. também vou confessar que apesar das diversas saídas, e de ter em mente [tanto eu quanto o cara em questão] de que aquilo só serviria pura e simplismente para diversão e satisfação momentânea, quantas e quantas vezes não me peguei pensando e me sentindo como um NADA, um enorme vazio, ou até mesmo descreendo nas isntituições do matrimônio, do casamento, de um relacionamento estável, enfim.. na minha cabeça eu comprava a minha idéia de que “Casualidade com os amigos é a melhor saída”, já que nunca tive confiança o suficiente pra mim e a minha auto-estima, como se fosse uma zona de conforto, saca?
    Mas assim como 99,99% das garotas, eu também quero, sonho e espero por um cara que me aceite desmedidamente do jeito que eu sou, com todos os meus defeitos e qualidades, e não por simplismente curtição, ou porque “ah, ela é gordinha, “ah, ela é imoutou [“irmãzinha” em jp], posso usá-la a qualquer hora, a qualquer momento, é só estralar o dedo que ela vem”, ah ela é “open-minded, é BRÓDER nossa, tá na mesma vibe e saciedade que nós”, simplismente sendo tratada como brinquedo mesmo, “omoccha”.. é foda acabar se sentindo “usada” ou “vazia” depois disso tudo, mas é inevitável se a vontade é incontrolável, enfim..
    Uma das minhas experiências [e da qual levo como um kharma até hoje, mas não mais da mesma intensidade] é com um velho amigo de longa data.. Numa noite de sábado de 2008, ambos pós retornados de viagens longas ao exterior, decidimos nos reencontrar e colocar o papo em dia, já que fazia realmente muito tempo que não nos víamos.. Prosseguiu o jantar, do mesm ojeito que costumávamos lidar conosco mesmo: ele, que sempre me tratou numa relação puramente e estritamente fraternal, considerava como se fosse um “oniisan” [“irmão mais velho” em jp], aquele que me ouvia e me dava conselhos, que era paciente, que falava besteiras comigo, que compartilhava gostos e atividades comuns, e eu que até então tinha uma relação respeitosa e “platônica” por ele meio que hibernada [para mim já bastava estar ao lado dele para estar feliz].. papo vai papo vem, aquele lenga-lenga de “ah, só não encaro ficar com amiga porque não quero sofrer à toa” e tudo mais, no retorno para casa e por surpresa minha acabamos terminando a noite num beijo desmedido, e tudo o que eu remoía veio à toa, foi algo meio incontrolável, saca?! Ok, não aconteceu nada demais, mas aquilo realmente me marcou, ficou semanas, meses batendo à cabeça.. ficava “nas nuvens” feito tonta, com um sorriso na cara bobo por não acreditar no fato ocorrido e tal, o que só piorou a situação.. ficava esperando à esmo conversar com ele, e a cada envolvimento mais e mais ficava na covardia de exprimir o que sentia [se bem que tava na cara] e em atender as solicitações dele.. ok, por julgar ser “pouco demais, insuficiente” para estar ao lado do indivíduo em questão, tentei conhecer outras pessoas, até engatei um relacionamento sério com outro cara para afagar o que eu sentia [e de suma, o que acabou sendo só um novelo de ilusões falhas e mentiras para mim mesma].. 1 ano e meio se passou nesse meio tempo, a vontade persistia e nesse “chove e não molha” de atender à todas às solicitações e a espera me fizeram cair na real e a ficar com o pé mais no chão.. ok, saímos mais algumas vezes ocasionalmente, e recordo-me de que nessas últimas saídas [e numa das quais “concluímos a missão”, ‘cuz U know what I mean..] depois do ocorrido me fez realmente cair por mim e decidir não idealizar tanto aquilo.. ok, satisfação momentânea é legal, gosto do cara, temos amizade até hoje, maaaaaaaaaaaaaaaas na moral eu não nasci com o estigma de querer ser “objeto de consolo” delivery que atende a qualquer hora.. cansei disso..
    Gente, desculpem o desabafo, mas tá mais que na hora de ainda mais nos valorizarmos á nós mesmas e definirmos DE FATO o que queremos para nossa vida..

    Hoje em dia não sou de fazer grandes planos a dois a longo prazo, idealizando relacionamentos, porque acredito naquilo que “se tiver que dar certo de verdade, vai dar certo cedo ou tarde, agora ou lá na frente..”.. o problema é que talvez eu seja realmente desencanada demais ou esteja esperando um tipo de cara 75%~100% nos meus parâmetros e que talvez nem venha a existir, saca!? Enquanto isso vamos vivendo, conehcendo pessoas novas, procurando investir realmente naquela que fizer realmente valer a pena! Mesmo nesse sentido de encarar tais aventuras, mesmo não tendo o compromisso sério, assim como a Bianca comentou ali em cima “RESPEITO é fundamental, independente de ser uma pessoa com quem temos planos ou não, se conhecemos ou não”. That’s that.

  • mariana

    Nossa adorei a materia…eu sou gordinha e assumida… mas nao sei, algo dentro de mim nunca me deixou ter vergonha de mim mesma, e sendo assim aquela velha historia de que quando nos aceitamos do jeito que somos, todos nos aceitam, nos amam, nos valorizam e nos acham linda é isso que é legal, bem legal, entao eu sei que quem vive comigo, convive e me cohece me ama assim e me acha linda assim, o resto aff e só o resto!!!

  • Ingrid

    Muito obrigada por esses dizeres. Eu estava me sentindo exatamente assim. Eu, gorda, virgem com 19 anos, olhada realmente por vários caras mas que não olham com a admiração que eu gostaria. Eu, modéstia completamente a parte, sou bem inteligente, tenho um rosto bonito, sou o que se pode chamar de “moça de família”, não preciso ficar desesperada por ainda ser virgem. Eu não preciso me submeter a coisas ridiculas para merecer alguém. Eu tenho é que fazer mais seleções e encontrar alguém que ME mereça. Abraços a todos!

  • Eliete

    Muito bom!!!!!Adorei!!!!