3 de agosto de 2009 11:36

E-mail de Maria Turci para Renata, autora do Blog

Oi, Renata
Muito legal a sua iniciativa, beleza.
Mas fiquei pensando: criar este blog, aumentar a auto-estima de gordas, problematizar o preconceito, tá, muito legal mas, ter emagrecido não lhe parece uma incoerência? Se é tão bom, pq não ficastes gordinha mesmo??
Abraço

Resposta de Renata para Maria Turci

Maria, em nenhum momento aconselho que as mulheres se empanturrem de comida para adquirir mais 50 Kg ou, então, explodir de vez. Jamais fiz isso e em todos os meus textos e entrevistas deixo bem claro que não faço apologia à obesidade.

Cada pessoa engorda por um determinado motivo. O meu é a ansiedade. Então, meu emagrecimento foi em decorrência da elavação da minha auto-estima, da minha auto-valorização e da minha paz interior. Pronto! A comida deixa de ser uma compulsão e eu emagreço. Outras meninas engordam por outros motivos, problemas hormonais, distúrbios alimentares e até hereditariedade.

Emagrecer diminuiu minhas dores na coluna, fiquie mais disposta. Entretanto, tenho amigas que são 30 Kg mais gordas do que eu e não têm nem um terço dos meus problemas de saúde.

Não é porque emagreci que vou deixar de escrever para meninas que estão acima do peso. Afinal, sou branca, quase transparente e já fui editora de um extinto portal destinado à cultura negra chamado Portal Negritude. Sou branca, mas posso escrever para negros. E não é porque emagreci que não posso escrever para gordinhas.

E tem mais. O que é ser gordinha para você? Quando entro numa loja e não encontro uma roupa que me sirva, também me sinto gorda. E olha que tenho 1,70m e peso 74 Kg. Ou seja, estou um pouquinho só acima do meu peso ideal e muito longe do padrão que esta socieddae impõe. E se eu sofro para conseguir roupas, imagine como sofrem minhas amigas mais gordinhas?

Para mim, ser gorda não é uma condição para se obter a felicidade. Mas nãos er feliz por ser gorda é um absurdo. E é por isso que luto. Para que mulheres não sofram o preconceito que já sofri, para que não escute mais nenhuma criança ser ofendida na escola por ter uma mãe gorda (como eu tive) e para não ver nenhuma mulher ter vergonha de si mesma (como minha mãe viveu durante seus 40 anos de vida).

Pois bem, Maria. Esta é a minha história. E a sua, qual é?

  • Graziela Matte

    não vejo impedimento de uma pessoa q não é gorda escrever para gordos.. ainda mais a Renata q já passou por essa fase bem acima do peso.. e sabe mto bem o q diz, sentiu na pele.. e outra coisa.. mtos assuntos abordados no blog são experiências vividas pelas suas amigas, gordinhas, e q podem ajudar mto na auto-estima dessas mulheres formosas q somos!!! bjim..

  • Keka Demétrio

    O que cabe aqui não é gostar, ou não, de ser gordinha.
    O que queremos é simplesmente dizer ao mundo que qualquer um pode ser feliz sem estar preso às convenções ditadas pela mídia.
    Usamos nossas experiências de vida para nos ajudarmos e compreendermos que por mais que os outros digam que nós não podemos ser felizes gordinhas, nós temos a obrigação de sermos.
    O que queremos é que as pessoas se dispam de seus pré-conceitos e comecem a olhar a diversidade de seres como algo maravilhoso e que oferece a cada um de nós a possibilidade de aprendizado pessoal e espiritual.
    Estar gordinha é um estado. SER feliz é uma conquista quando nos descobrimos um verdadeiro MULHERÃO.

    Bjos
    Keka

  • Fernanda

    Oi Renata, tudo jóia?

    Então, acabei de receber um e-mail de Rebecca Ceccarelli, usando o nome do Blog Mulherão promovendo o Dia de Modelo Plus Size aqui em São Paulo e Rio de Janeiro… mas…como vc não divulgou aqui no blog (ainda)… fiquei na dúvida se realmente é real… vc poderia me dizer? Agradeço desde já!! Beijos

  • paty aquino

    na minha opinião o impottante é nos sentirmos bem. eu ja fui mais gordinha que sou hj. e por isso emagreci. tb fiquei mais magra que to hj. e sofri muito com isso, pra manter aquele peso. hj eu to em um peso muito confortavel. e me sentindo bem. se eu voltar a engordar não estarei de bem comigo mesma. esse é o importante se sentir acima de tudo. LINDA

  • Olá Renata, não vejo problema algum vc ter emagrecido, e nos defender e comprar nossa briga pois vc sabe bem o que é o preconceito. Qdo li sua história, lágrimas desceram dos meus olhos, pois a minha foi igual, sempre fui gordinha e na época da escola nossa como eu sofria. As minhas amigas sempre tiveram aquele corpo magnífico e eu nunca fui posta de lado por elas em momento algum. E nunca me esqueci do dia em que um garoto que estudava comigo, não suporto ele até hoje, começou a me ofender e como se não bastasse, começou a ofender a minha mãe tbém, que sempre foi gordinha e meu pai era lindo e amava ela mais que tudo na vida. Fiquei entre a cruz e a espada, chorei horrores por isso, e pensei “vou contar para o meu pai”, ele era na época Sargento da Policia Militar e era muito respeitado no bairro onde morávamos, só que ele não costumava conversar sabe era muito bravo, fiquei com medo de ele acabar pegando o garoto, mais não aguentei e contei, pois ele ofendia a minha mãe todos os dias. Meu pai foi até a casa dele, na viatura da polícia, chamou seus pais que já o conheciam e contou o que estava acontencendo, o garorto tomou uma surra do pai na frente dos amigos e disse que era pra que ele nunca mais ofendesse ninguém. Mais enfim não gosto de lembrar dessas coisas e agradeço a Deus por sua vida e por ter tido essa iniciativa tão linda.
    Sabe trabalho com variadas sobremesas, uma mais linda que a outra, forneço para algumas churrascarias, cafés, tbém faço eventos, festas, aniversários, coquetéis, estou montando um blog com as minhas delícias, e gostaria muito que vc visitasse, assim que estiver pronto posso divulgar o endereço aqui? Meu e-mail é vi_vickli@hotmail.com, se quiser entrar em conatto comigo serei muito mais muito grata.
    Amo todas vcs.
    Virgínia

  • ricardo

    eu adoro as gordinhas, são as masi quentes e sexy, as magras não tem nadas e as mais juliana paes, não estão com nada só enganam são frio e querem só dormir, as gordinhas tem algo a mais para pegar e são todas taradas..

    • Quell

      Não sou gordinha, sou leitora do blog, mas não pude me conter ao ler este comentário. Ricardo, o fato de ser gordinha tem de uma vez por todas que se desvincular da vulgaridade, do apelo sexual. É como ser negra e estar sempre atrelada a “mulata gostosa”.
      Quando vejo homens dizendo que adoram gordinhas por elas serem quentes, sexys, me enfureço. Quando vejo homens dizendo que as negras são as melhores simplesmente pelos seus atributos corporais, quase enloqueço (de raiva). Gordas e negras sofrem preconceito e se juntar as duas coisas em uma só então… aguenta firma no galho porque vem terremoto. Gostar de gorda ou de negra por elas serem ao olhar equivocado dos homens “as mais quentes” é algo deveras absurdo. Como eu disse anteriormente, não sou gorda, mas sou negra.

  • OiRenata eu naão sou gordinha ao contrario sou bem magra,d + eu acho.tenho 20 anos 1,54m meu peso nem te conto,eu queria uma dica se vc souber d como me vestir,realmente eu não sei,tu acredita q eu semdo magra fui no casamento d uma prima d vestido preto,depois q eu vi as fotos eu disse nem acredito q fiz isso.rsrs.+ eé verdade.então pode me ajudar por favor.
    Bjos
    Gabi.

  • Ola eu não vejo problema nenhum nisto eu tenho um blog para mulheres gordinhas e não sou tão gorda mas ja fui tive depresão por isso, e como a Renata eu tb engordo por ansiedade quando descobri isto logo tratei de trasferir minha ansiedade para outra coisa q não fosse a comida eu tb não faço apologia a obesidade só acho q quem esta gorda e não consegue emagrecer não deve se matar e sim se amar e por isso ajudamos ok
    e fim nossa fiquei nervosa com esta questão vou ja postar no meu blog sobre este tema
    bjs e obrigada por vcs existirem

    Paula Pereira do blog gordinhas e sexi
    mulheresemao-anne.blogspot.com/

  • Olá eu tb não faço apologia a obesidade também emagreci não sou tão gorda assim e emagreci graças ao blog tanto q também resolvi ajudar amigas que passaram pelo que eu passei e tb criei um blog gordinhas e sexi não é por que não somos gordas que não vamos ajudar quem é , a não se matar por isso
    Paula blog gordinhas e sexi

  • lila

    ME DESCULPEM OS GORDOS E GORDAS MAIS VCS FICAM INVENTANDO HISTORINHAS E FANTASIANDO UMA COISA QUE NÃO EXISTE PAREM DE MENTIR PRA SI MESMOS SEJAM REALISTA.
    NINGUÉM GOSTA DE GORDO SER GORDO É RIDICULO E MUITO FEIO GORDO NÃO VEZ NA SOCIEDADE FALO ISSO PQ SOU GORDA E É A VERDADE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!DOA A QUEM DOER!!!

    • gostei a verdade nua e crua.

  • Quell

    Blog muito interessante!
    Bom, não sou gorda. Muito pelo contrário… Tenho 1,73 e peso 57,5.
    Mas já estive com 76 kg, ou seja, acima do peso ideal. Na verdade, nunca me senti bem quando estava acima do peso. Sempre chorava ao ver barriga saliente me impedindo de usar camisetas que eu via nos manequins das lojas. Eu beliscava minha barriga chorando de raiva. Brigava com o meu corpo aos prantos. Quando pelada na frente de um homem, escondia minha barriga atrás de lençóis e toalhas. Quando sozinha, odiava me olhar no espelho nua. Até que comecei a correr e a melhorar minha alimentação pois achava que eu estava gorda ou engordando porque eu era descuidada. Hoje, como eu disse, peso 57kg, para muitos, magra demais. Mas de verdade, me sinto bem assim. Gosto de estar magra, de ser magra. Mas mais do que isso, sou a favor da felicidade. se gordinha ou se magrinha, pouco importa… a felicidade e a saúde tem que estar em primeiro lugar. Beijão.

  • Renata

    Ola, meu nome é Renata,tenho 1,75m e peso 95k.Sei como é difícil encontrar certas roupas as vendedoras logo nos olham com indiferença,
    muitas vezes não conseguimos trabalho por estar acima do peso,afinal moramos em um país que um corpo é muito mais importante que a inteligência,caráter, dignidade e competência. As pessoas deveriam prestar mais atênção em suas ações para com os outros, deveriam deixar os preconceitos de lado e ver que somos todos iguais não importando os tamanhos dos manequins e sim o que temos dentro de nós.Bjs.