28 de maio de 2011 01:26

“Oi meninas, tudo bom?

Devo admitir que não sou uma leitora assídua, mas adoro o trabalho de vocês e também admiro a coragem de botar a cara a tapa e lutar contra o preconceito. Seguindo esse exemplo, mando esse e-mail para expressar minha indignação:

Estava lendo o blog da Ju Romano, que é uma gordinha maravilhosa e escreve um blog de moda plus size para a revista Gloss, então fui ver o que mais tinha no site sobre moda e me deparei com a seguinte enquete, perguntando a opinião das leitoras acerca da roupa que a cantora Ke$ha usou em uma produção. Até aí, ótimo, mas o problema são as opções de voto:

O que vcs acham do visual de Ke$ha?

  •  Que peito mole é esse, 24 anos? Tá mais pra 60 pós amamentação dos 15 filhos!
  •  Cinturinha linda, a que ela esqueceu em casa!
  •  A Ke$ha é essa coisa mesmo, estranhona, meio gorda, meio feia, mas me divirto com ela!

Como assim? Achei uma total falta de ética jornalística!

A pessoa faz uma enquete que apenas denigre a imagem de um indivíduo, que não poderá nem se defender, pois provavelmente não ficará sabendo da enquete. Mas o pior é que isso só alimenta o preconceito e a ditadura de uma estética deturpada. Isso elevado ao quadrado, pois está sendo passado por uma grande revista nacional, formadora de opiniões e que trabalha com o público jovem. Ou seja, o nosso futuro, pessoas que vão ou não continuar apoiando esses pensamentos preconceituosos.

Eu não tenho uma opinião formada sobre a cantora em questão, nunca nem parei para ouvir suas músicas, mas independente do seu valor como artista, acho que nenhum ser humano merece esse tratamento.

E principalmente, acho que veículos de informação com um porte desses, especialmente com o público deles, deveria ter mais cuidado com o teor de suas matérias.

Larisse Oliveira Mello”

  • Pois é larisse, esta é nossa mídia braisleira….Infelizmente, se fala no preconceito mas pouco se faz por ele….Ou melhor não fazer quiase nada….
    Beijso plus sabor sushi Ká

    • Juliana Luz

      Karina..fui xeretar seu blog..ée muuito fofo!

    • Larisse

      Ai, adoro Sushi, brigada!
      Mas é verdade, a nossa mídia só fala do preconceito quando fica bonito, mas em alguns casos ela é uma das grandes propulsoras dele. Uma pena!
      Beijos plus,
      Larisse

  • Renata

    Incrível é a linguagem, extremamente vulgar e idiotizante, falando com MULHERES jovens como se elas fossem pré-adolescente cretinas. Eu era leitora assídua de Capricho nos anos 90. Me lembro dos editorias sobre como combater gripes e resfriados, as longas matérias de moda contextualizadas com cultura na Disney, na França, em estados diferentes do Brasil (um mix de viagem e curiosidade local + moda), das reportagens ensinando o que era preciso para estudar fora e reportagens com homens bonitos E incríveis como Jon-Jon Kennedy. No final, a Capricho semanal só falava de como agradar seu parceiro no sexo, nunca usar determinadas roupas se for gorda (e você SEMPRE está gorda, não importa o seu peso) e como o gatinho tal é bacana porque está namorando a super estrela quente. Gente, uma decadência incrível. Não foi a adolescência que mudou, foi o foco editorial. É muito mais fácil produzir lixo do que boas pautas e com revistas semanais/quinzenais não há tempo para nada além de conselhos de moda catados da internet, fotos de celebridades, fofocas e sexo. Sinceramente? Leitura dispensável. Se minah filha fosse adolescente, correria ao sebo para achar revistas velhas…

    • Larisse

      Nossa, acho que eu vou correr ao sebo, essas revistas me pareceram bem interessantes, principalmente a moda contextualizada culturalmente, amei! Lembro que eu tbm adorava revistas teens, juntava o dinheiro do lanche pra comprar ao menos uma. Continuo gostando de revista, só acho que em alguns casos eles apelam ou se vendem, o que é preocupante mesmo.

    • Renata, eu tb era leitora da Capricho e notei bem essa diferença. Comprei uma que era publicação especial de aniversário (tipo 25 anos, não lembro, mas a capa era com a Sandy, a Ana Paula Arósio e a Fernanda Vasconcellos) e achei tudo tão diferente do que eu lia. Td tão preconceituoso, fiquei tão chateada que joguei a revista fora. Enfim, tenho pena da juventude que se forma através dessas revistas. É preciso que os pais fiquem bem atentos. Adoro o blog! Bjs.

  • Gostei!! Parabéns, Larisse, por fazer algo que sempre queremos fazer, mas que dificilmente temos coragem.

    • Larisse

      Brigada! Fiquei impressionada que meu e-mail foi postado, não esperava por isso… Bateu uma mini vergonha ao descobrir, mas misturado com orgulho e alegria por ter recebido boas respostas.

  • Na verdade existem muitas revistas que se dizem não preconceituosas, que tem colunistas gordinhas, que fazem matérias sobre obesidade, aceitação, enfim, pregam o respeito e tolerância, mas fazem isso numa “maquiagem”. A verdade é que só querem vender a revista para esse público, jurando que todas nós podemos sim ser consumidoras dessa mídia que tanto nos agride. Se fazem isso com a cantora, imagine o que fazem com a simples leitora? Contradição, desrrespeito e inveja da parte da jornalista e de quem autoriza isso, e infelismente não é só essa revista que faz essa coisa ridícula que chamam de reportagem e jornalismo. O mínimo que se pode exigir é respeito por todas as leitoras. Que bela lição para as jovens!

    • Larisse

      Muito bem colocado, fazem o que lhes é conveniente, só esperando pelo retorno financeiro! Essa é a vantagem de termos a possibilidade que o blog Mulherão nos propõe, de lutar e tentar conscientizar as pessoas que o bom jornalismo é sempre melhor… Né?
      Brigada pelo comentário!

  • Tenho que concordar que a coitada da Ke$ha foi bem infeliz na escolha do modelito para o evento. Pelo simples fato de que ele não a valorizou.
    Mas ficar detonando a pessoa e criando conceitos de certo e errado em cima do corpo alheio é bem desnecessário…

    • Larisse

      Exatamente, agora só nos resta torcer para que as leitoras da Gloss não sigam o mesmo exemplo da pessoa que fez a enquete.

  • Juliana Luz

    É isso aí Larisse…amei seu email…concordo com vc!

    • Larisse

      Brigada pelo comentário e pelo apoio.

  • Larisse

    Nossa, não imaginei que meu e-mail fosse ser publicado…
    Brigada Renata pelo espaço cedido e pelo apoio na causa, só espero que nossa luta tenha bons frutos.
    Beijos

  • Fernanda Prado

    Larisse, eu já não gostava muito da revista, agora então. Nossa!
    É o tipo de matéria que nada acrescenta, não traz informação útil, só lixo.
    Po isso as adoslescentes de hoje estão cada vez mais fúteis e desinfomadas (não querendo generalizar). Mas este mesmo tipo de público aprova o visul da personagem Natalie da novela, o qual eu considero ícone da vulgaridade, mas só porque a atriz tem o corpo “perfeito”. Bom, acho que estou ficando cafona, mesmo, hehehe

  • Eu, OMA impressionado, eu tenho a dizer. Realmente muitas vezes não me deparo com um blog que, AOS cada educativas e divertidas, e deixe-me dizer-lhe, você bateu o prego na cabeça. Seu conceito é excelente, o problema é algo que as pessoas não estão falando bastante inteligente a respeito. Estou muito feliz que eu tropecei em todo este na minha busca por algo referente a isso.

  • Mariana

    Aí fica uma pergunta: se acham que a Ke$ha está tão detonada assim (eu acho, tá parecendo que tem os 50 anos da Madona nessa foto) por que não abordar a importância de bom sono, alimentação, exercício físico e distãncia das drogas como caminho para se obter uma boa saúde e uma boa imagem?