9 de janeiro de 2012 07:59 comportamento

Apesar de…

Por Keka Demétrio

Passamos a vida em busca de amor, de sermos amados e dar amor. Desde o ventre de nossas mães que este sentimento é tão importante para nossa formação emocional. Bebês amados se tornam crianças mais seguras, adolescente e por fim adultos. O amor é a base da nossa vida. É fato. E amar é sempre bom. O grande problema é a forma como amamos.

A primeira coisa que um homem olha em uma mulher é o corpo. Homens são visuais, e não há nada que possamos fazer para mudar isto, só o tempo. Sim, porque com o tempo, com a maturidade, eles passam a dar valor a coisas muito mais importantes do que um corpo com tudo em cima. O que precisa estar em cima para eles são outros atributos e principalmente a nossa inteligência emocional.

A grande questão é que amamos pela parte mais fácil, amamos “por causa de”.  Ama-se pelo físico do outro, pelas qualidades que o outro apresenta, pela disposição da fé, da alegria e pelo o que ele representa dentro dos seus sonhos de vida feliz. Amamos quando acreditamos que o outro preenche nossos anseios, já que projetamos nele o que gostaríamos e se ele completar os requisitos passamos a amar. Este é o amor “por causa de”. Se você perguntar para qualquer casal porque um ama o outro, todos vão citar as qualidades do parceiro. Se amarmos só pelas qualidades estamos amando pela metade e todo mundo merece amar e ser amado por inteiro.

A parte mais importante do amor é quando se ama “apesar de”. É o “apesar de” que faz a diferença. Que faz você querer ter aquela pessoa todos os dias. È o “apesar de” que faz com que você cresça junto com quem escolheu amar. Ninguém cresce sem precisar ultrapassar barreiras. É preciso desenvolver a tolerância, a compreensão, o diálogo, rever atitudes e adequá-las a vida a dois. E um dos responsáveis por este crescimento como ser humano e como casal são os “apesares de”. É o “apesar de” que fortalece as relações.

Quem deixa de amar por questões físicas, não ama por inteiro. A importância de alguém que esteve ao seu lado não pode ser mensurada assim, seria falta de respeito e a evidência de um homem cujo caráter é duvidoso. Só deixamos de amar de verdade quando passamos a não querer mais conviver com os “apesares de” do outro e isto é muito mais profundo do que imaginamos.

Então ame. Ame por causa dos olhos lindos dele, da segurança que ele te oferece, do incentivo que ele te dá. Ame pelos beijos e pelo sexo. Ame pela pele macia, pelos cabelos sedosos, pela gargalhada contagiante. Ame por causa da emoção que te invade quando ele te liga. Ame porque ele te escuta, te aconselha e te critica. Ame porque ele conhece os desejos do seu coração. Mas ame também apesar dele nunca reparar que você cortou os cabelos para ficar mais bonita, mas que conhecendo os desejos do seu coração ele conhece o seu interior, e qualquer mudança benéfica neste sentido será percebida e celebrada por ele. Ame apesar de algumas vezes ele ter certas atitudes que te entristeça, somos humanos e não dá para acertar sempre. Ame apesar dele às vezes ser ríspido, você talvez não saiba como foi o seu dia e homens geralmente não comentam sobre. Ame apesar de ele ter acordado chato, mal humorado e nem disse que você estava linda descabelada, nem mesmo você se acha a cereja do bolo todos os dias.

Só quem ama ou amou entenderá que em tudo não se trata do por que, mas sim para que Deus faz e fez as coisas assim. Portanto, ame, simplesmente ame. Por todos os “por causa de” e principalmente dos “apesares de”.

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES