24 de julho de 2012 06:04 comportamento

Entendeu, ou quer que desenhe?

Por Keka Demétrio

Quando eu tiver um amor vou ser feliz. Cansei de ouvir amigas falando sobre isso, que o que falta na vida delas é um amor. Confesso que já passei por isto também, mas estou aprendendo que querer um amor é diferente de estar preparada para viver o amor.

Ah, o amor, esse ‘fogo que arde sem se ver’, que consome nossos dias e pensamentos, nos paralisa e nos faz esquecer que a vida é feito uma colcha de retalhos que vamos tecendo ao longo do tempo.

Quando creditamos nossa felicidade ao fato de termos um cobertor de orelha ou não, estamos deixando passar todas as outras coisas que poderiam ser material para tecermos a vida com entusiasmo, fé, alegria, riso, e amor. Quem só deseja ter um homem ao seu lado não está preparado para tê-lo. É preciso antes saber saborear da sua própria companhia, não sentir-se intimidada a sentar-se em um restaurante sozinha, beber seu vinho, comer seu prato preferido e pagar a conta. E digo intimidada porque infelizmente ainda nos dias de hoje algumas pessoas vêem mulheres desacompanhadas nos restaurantes com um certo pré conceito.

Mas agora me fala, quantas pessoas você ouviu dizer com os olhos brilhando que está perdidamente apaixonada nos últimos meses? Ok, nos últimos dois anos? É, eu também não me lembro de nenhuma, a única coisa que me vem à memória é a mulherada dizendo que quer um amor, que falta um amor, e eu queria muito saber o que elas tem feito para que sejam merecedoras desse amor, ou se não estão idealizando demais. Ai lá vem a ladainha: é, sabemos que príncipes encantados não existem, e por isto estamos esperando o sapo sem a ilusão de que quando os beijar se transformarão.

Gente, mas perae, príncipes existem, sim! Ou acha que só você é perfeita, a mulher que todo homem deveria ter ao lado, e que não entende porque está solteira? Tem mesmo a pretensão de que só você pode ser a princesa da vida de alguém? Se você tem inúmeros defeitos, seu príncipe também deverá ter. Imagina alguém perfeito e imagine que tédio seria! Tudo seria previsível, tudo seria metodicamente calculado e pensado e gente assim é muito chata, porque a vida é feita de surpresas, de emoções descobertas no dia a dia. Se você pode ter defeitos, seu príncipe só não pode, como deve ter, porque se ele for perfeito ele não vai querer alguém imperfeito. Entendeu?

O que os tornam princesa e príncipe de verdade, é a forma como irão lidar com os defeitos um do outro. Se ambos forem perfeitos, não precisariam se relacionar, porque relacionamento é antes de tudo cumplicidade, entrega, desejo, paixão, compaixão, é saber falar e calar, chorar e sorrir, é caminhar no mesmo compasso para nenhum sentir-se à frente do outro, mas próximo o necessário para que as mãos não se soltem. Quem é perfeito não precisa de nada disso. Entendeu de novo?

Ao invés de ficar vendo o tempo passar esperando um amor, vá se preparar para recebê-lo, para ter capacidade de retribuir, porque como diz nosso amigo Neruda, “E desde então, sou porque tu és. E desde então és, sou e somos… E por amor Serei… Serás…Seremos…”

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES