23 de agosto de 2012 00:59

Por Renata Poskus Vaz

Quando desejei pela primeira vez ser mãe eu era apenas uma garotinha. Obvio que eu ainda desconhecia a maneira safadinha como os bebezinhos eram gerados e muito menos sabia como e por onde eles nasciam. Porém, no meu imaginário, me sentia especial ao ninar as minhas bonecas. E fazia isso com tamanha delicadeza e carinho que até parecia embalar um bebê de verdade. Mesmo com essa natureza maternal latente desde a mais tenra infância, reconheço o direito de outras mulheres que não querem ter filhos. Afinal, mulher nasceu mesmo para ser mãe?

Antigamente, muitas vezes impedidas por seus pais ou maridos de trabalhar, sem autonomia para decidir a própria vida, as mulheres só tinham uma única função na sociedade: casar e parir. Hoje, a idéia de que a mulher nasceu para ser mãe tem sido combatida por uma nova geração de mulheres que optaram por não ter filhos.

Silvia e Marcus Neves

Este é o caso de Silvia Neves, 38 anos, modelo plus size mineira, que é graduada em pedagogia, mas também trabalha como secretária e cantora lírica (ufa!) e é casada com Marcus. “Nunca tive vontade de ter filhos, simplesmente não quero tê-los, sem motivos… Acredito que colocar uma criança no mundo vai muito além de ser um sonho, você tem que ter estrutura emocional, física e financeira.”, declara Silvia.

Quando optam por não ter filhos, casais são vistos com certo preconceito e estranhamento. “A família já se acostumou com a idéia de não querermos ter filhos, mas sempre comentam com ar de espanto e até tristeza pela decisão. Alguns amigos entendem, outros acham que nunca serei feliz, mas desde quando filho é sinal de felicidade?”, esclarece Silvia.

Ela completa que as pessoas estão acostumadas a colocarem suas expectativas e sonhos em outras pessoas, geralmente nos filhos, e que acabam se frustrando mais ainda quando não são correspondidos. “Já fui chamada de egoísta em uma entrevista de emprego a um tempo atrás, acredito que egoísmo maior é colocar uma criança no mundo sem a menor condição de amparo”.

Clarissa Guedes: mais liberdade sem filhos

O gostinho pela liberdade pode fazer com que mulheres decidam não ter filhos. Clarissa Guedes, maquiadora, diz que não conseguiria abrir mão de seus desejos e prioridades por ninguém, mesmo que por um filho. “Em algum momento da minha vida eu o culparia pelas coisas que teria que abrir mão por ele”, declara Clarissa. Essa postura pode causar estranheza, mas não estaria ela sendo sincera com relação aos seus sentimentos? Quantas mulheres não dão à luz apenas para suprir uma expectativa dos outros que a cercam e se tornam péssimas mães?

Muitas vezes acusadas de serem egoístas por não desistirem de seus planos e carreira para ter filhos, essas mulheres são unânimes ao concordar que egoísta é ter filhos pensando em ter alguém para cuidar delas na velhice. “Não necessariamente são os filhos que cuidam dos pais na velhice”, afirma Clarissa.  Silvia concorda “não me preocupo por enquanto, e já vi muita gente que tinha muitos filhos totalmente abandonada quando precisava. Filho não é segurança de amparo na velhice, infelizmente”.

Não importa se você quer ou não ser mãe, essa é uma escolha sua. Porém, sempre seja honesta com seu parceiro em relação às suas escolhas. Lembre-se, você pode não querer ser mãe, mas e se ele desejar ser pai?  O ideal é que esta conversa role assim que vocês iniciarem os primeiros planos para um futuro a dois.

**********

Deixe sua opinião.