13 de setembro de 2012 19:01 Saúde

Gordo ativo é mais saudável que magro sedentári …

por Litha Bacchi

Hoje eu não vou falar de moda. Hoje eu vou falar sobre um assunto muito legal que li numa reportagem do site do jornal Folha de São Paulo.

 

A notícia é sobre uma pesquisa feita com 43 mil pessoas por 14 anos. Como podem ver, é uma pesquisa com uma amostra muito, mas muito grande, por um período super extenso. Nessa pesquisa eles pegaram todo esse pessoal e dividiram em grupos por faixa de peso. Eles observaram os hábitos dos participantes, tanto magros quanto gordos, e observaram seus exames.

A conclusão foi algo que o grupo Health At Every Size já defende há muito tempo: o que aumenta o risco de doenças do coração e outras doenças associadas à obesidade, não é necessariamente a gordura, e sim, hábitos de vida que não são saudáveis para o corpo, como comer comida nociva à saúde em excesso e ser sedentário. A pesquisa mostra que esse comportamento negativo atinge tanto magros quanto gordos, tirando o peso da culpa do IMC da pessoa.

Muitas pessoas acreditam que uma pessoa que come bem e faz exercícios seria automaticamente mais magra, o que não é verdade.  Nesse artigo em inglês, a autora fala sobre várias pesquisas realizadas nos últimos tempos (pesquisas sérias, com grande amostragem e tempo de estudo) relacionadas à obesidade. Já descobriram vários genes que facilitam a obesidade. É aquela história de “a minha amiga come uma barra de chocolate e continua normal, eu como um bombom e engordo”. Além disso, ela escreve de forma extensa sobre a propensão do corpo humano a manter o peso em que está. Quando uma pessoa gorda perde peso, o cérebro dela reage com mais força ao ver alimentos, e o corpo gasta menos calorias com atividades físicas, na intenção de manter o peso mais alto. Pessoas foram monitoradas por 5 anos depois de perder peso e esses efeitos continuavam ativos. E pensem bem: só estamos vivos como espécie por causa disso, ou a seleção natural já teria nos aniquilado. A humanidade já passou muita fome, e esse mecanismo contribuiu muito para que continuássemos vivos. Hoje em dia, com abundância de alimento, esse mecanismo tornou-se um problema.

É a ciência, médicos e pesquisadores, enxergando o excesso de peso menos preto e branco. Da próxima vez que você pensar em fazer exercício e comer bem, faça isso pela sua saúde, e não pra ficar mais magro =)

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES