8 de janeiro de 2013 01:49 Mulherão Saúde

Projeto Mulherão Saúde: em busca de um médico

renata saúde

Por Renata Poskus Vaz

Olá, meninas! Estou aqui para cumprir minha promessa de contar, todas as semanas, como está minha busca por um corpo mais saudável.

Quando decidi que ia dar um jeito na minha saúde, logo fui atrás de um médico. E não queria me automedicar e nem fazer dietas malucas que poderiam comprometer, ao invés de melhorar, a condição já debilitada do meu fígado.

Primeiro passo: marcação de consulta no posto de saúde público

No ano passado acabei ficando sem plano de saúde. Fui pesquisando, pesquisando, pesquisando e depois enrolando, enrolando, enrolando e não fiz plano de saúde nenhum. Mesmo que eu faça agora, vai levar um tempo até que possa utilizá-lo. Então, resolvi procurar um posto de saúde da prefeitura para agendar uma consulta com um clínico geral. Nem preciso dizer que fui super mal atendida. Compareci ao postinho mais próximo de minha casa e fui medida de cima em baixo pela recepcionista.

Mesmo não constando no site da Secretaria de Saúde da Prefeitura de São Paulo que os moradores só podem ser atendidos por postos de saúde da região do seu bairro, a atendente insistiu que eu deveria procurar um posto de saúde perto da minha casa. Eu posso até ter cara de burguesinha, mas moro na Freguesia do ó, poxa! rsrsrs E até provar isso a ela demorou muito. Comprovada a veracidade da minha residência, ela pediu que eu ligasse na semana seguinte para saber quando o posto de saúde abriria inscrições para as consultas. Segundo ela, após as inscrições abertas, eu poderia demorar até 2 meses para ser atendida. Ou seja, se eu tiver algo mais sério do que imagino, estou f*&¨%$#.

Segundo passo: marcação de consulta no médico particular

Enquanto não consigo marcar a consulta médica pela prefeitura, resolvi marcar uma consulta com um médico particular, muito bom, recomendado por minha amiga Alinne Rosa. Ele chama Roberto Ahualle e seu consultório fica no bairro do Tatuapé. Já fui tratada por Dr. Roberto que é um daqueles endocrinologistas corretos que te consulta por quase uma hora e te pede dezenas de exames antes de te prescrever qualquer tratamento. Foi Dr. Ahualle que me disse que eu jamais poderia, conforme desejava em minha fase autoestima zero de anos atrás, pesar 57 Kg. Segundo ele, que atende muitos descendentes de lituanos, nossos ancestrais são altos e corpulentos, sem perfil para um corpo magro. Para ele meu peso ideal seria 74 Kg. Para vocês terem idéia, 74 Kg para 1,72 ainda me enquadraria na categoria de sobrepeso, o que para Dr. Ahualle não deve ser levado ao pé da letra. Bacana, né?

Vou voltar lá.

A consulta custa 200 reais e dá direito a um retorno depois de 30 dias. Ou seja, é como se você pagasse R$100 a consulta.

Mudança na alimentação

Embora não tenha seguido nenhuma dieta, tentei melhorar a qualidade da minha alimentação. Consumi mais frango e menos carne vermelha, tomei muita limonada geladinha, comi muito pepino! Senti-me melhor! Quase nem senti vontade de comer doce. Bacana, né?

*****

Bom, semana que vem eu volto aqui para contar as novidades para vocês.

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES