26 de março de 2009 15:45

xenical12Alguns jornalistas se consideram os seres mais inteligentes do universo. Comigo não poderia ser diferente. Só que quando o assunto é se automedicar para emagrecer, demonstro, na verdade, toda a minha burrice.

Certa vez, uma amiga também acima do peso me convidou para jantar. Fomos ao paraíso das gordinhas esfomeadas, o Mc Donald´s. Chegando lá, sem cerimônia, ela fez seu grandioso pedido que mataria a fome de um time inteiro de basquete: quarteirão, mc duplo, suco, bata-frita grande, nuggets com doze unidades, molho barbecue e torta de banana como sobremesa.

Achei admirável, porque toda mulher obesa quando vai jantar com uma amiga um pouco mais magra, acaba passando fome só pra não perder a pose. Minha amiga fez justamente o contrário. Fiquei me indagando o motivo de toda aquela falta de culpa por comer tanto. Não resisti:

– Você não fica com a consciência pesada de comer assim? –falei. Não pensa no tanto que vai engordar?

Ela sorriu meio de lado e, já na mesa, abriu a bolsa retirando dois comprimidinhos.

-Olha, Renata, vou te dar este comprimido… O elixir dos Deuses! Você come o quanto quiser, toma o remédio e elimina 30% da gordura que ingeriu. – disse com ares de doutora sabe-tudo.

Confiei na minha amiga, comi feito uma porca e, depois, tomei o comprimidinho milagroso. Tudo bem, ela disse a verdade. Xenical, o comprimido, elimina cerca de 30% da gordura ingerida. O único probleminha é que ela não havia mencionado as formas de eliminação dessa gordura.

Durante quase uma semana, e com apenas um único comprimido ingerido, eliminava gordura juntamente com as fezes. Imagine a macarronada com almôndegas que a sua Nona cozinha aos domingos. Se você prestar atenção, notará que, sobre o molho de tomate, sempre forma aquela gordura alaranjada. Imaginou? É justamente uma gordura como essa que fica boiando na privada depois que você faz coco. Desculpe-me os termos chulos. E não ria da minha desgraça, pois o pior nessa história toda ainda está por vir.

Além de eliminar a gordura pelas fezes, o Xenical também é eliminado por meio de gases. Isso mesmo, gases. Só que eu só fui descobrir isso da maneira mais triste.

Depois de alguns puns leves, inodoros e inaudíveis, jamais poderia imaginar as marcas destrutivas em minha peça de roupa íntima. Tamanha foi minha surpresa quando notei uma mancha laranja em minha calcinha.

Você deve estar pensando: “que nojo”. É mais ou menos isso o que eu senti. Juntamente com essas manifestações semi-fantasmagóricas e gordurentas em minhas calcinhas, fiquei filosofando sobre o quanto tudo isso poderia ter sido muito pior.

Veja só, tomei apenas um comprimido de Xenical e passei a semana inteira eliminando gordura por meio de fezes e gases. Aquela gordura, por outro lado, representava apenas 30% da gordura que eu ingeri no Mc Donald´s. Resumindo, onde estariam os outros 70% da gordura ingerida naquela refeição e os outros 100% ingeridas nas outras refeições? Certamente, corroendo minhas coronárias e entupindo todas as minhas veias.

Essa experiência serviu para perceber o tanto que absorvemos de gordura em uma refeição. Eu posso até não me importar de estar acima do peso, mas não quero pertencer à estatísticas de mulheres que morreram jovens vítimas de trombose, infarto, ou outras doenças associadas ao colesterol.

Por outro lado, não indico o uso indiscriminado de remédios como o Xenical. Remédios controlados devem ser comprados com prescrição médica. Esse tipo de remédio deve ser excelente para mulheres com alto índice de colesterol, mas que se propõem a consumir uma dieta balanceada.

O que minha amiga faz é justamente o contrário. Ela toma o remédio só pra poder aumentar a quantidade de gordura que ela ingere. Só que ela não percebe que o Xenical não consegue eliminar toda a gordura do organismo. Portanto, mesmo tomando o remédio, ela aumenta os níveis de colesterol. Isso nada mais é do que uma auto-sabotagem.

Depois daquela experiência, nunca mais tomei Xenical. Mas passei a comer um Mc por mês, ao invés dos meus Mcs semanais.

Por Renata Poskus Vaz

Tags: