6 de agosto de 2013 02:52

Por Renata Poskus Vaz

Preciso te dizer uma coisa: eu tenho espelho em casa.

Depois dessa revelação, peço que abandone essa obsessão de dizer que estou gorda toda vez que você me vê. Deixe de dizer o quanto eu ficaria melhor se emagrecesse uns quilinhos, ou que tenho um rosto lindo mesmo sendo gorda. Não questione o porquê de eu estar acima do peso, não me sugira dietas, não me censure se eu repetir o prato, não me diga a lista de doenças que estou propensa a morrer.

Eu sei que estou gorda, não sou idiota, alienada, e nem faço de conta que sou magra. Vejo isso todos os dias no espelho e posso te garantir que minha gordura me incomoda muito menos do que te incomoda. Desculpe-me se essa minha felicidade te assusta ou se você se sente afrontado de alguma forma com minhas curvas, ou minhas banhas, como você adora falar. Elas me pertencem.  Elas fazem parte do mulherão que hoje eu sou.

Guarde a sua opinião sobre meu corpo e minha saúde para você. Não falo do seu cabelo, da sua pele, dos seus hábitos, da sua voz… Não questiono sua inteligência… Então, por favor, não me julgue!

Saiba que tenho TV em casa e assisto com freqüência todas aqueles reportagens especiais sobre obesidade. Navego na internet, leio jornais e revistas e estou cansada de saber todos os riscos que o excesso de peso pode trazer à minha saúde. Eu sei de todos eles, juro! E não é que eu não me importe. Eu me importo sim, mas acontece que eu não quero esperar emagrecer para ser feliz.

Da mesma forma, sei da quantidade enorme de pessoas que morrem em acidentes de trânsito todos os dias, mas me nego a ficar trancada dentro de casa. É um risco estar gorda? Sim. É um risco estar viva!

Não espero que me faça elogios, que ache meu jeito de me vestir bacana, que conviva comigo se achar que uma gorda é indigna disso. Aliás, eu é que vou pensar se a nossa convivência vale à pena para mim. Do mesmo jeito que cansei de perder tempo com minhas dietas malucas, também cansei de perder tempo com gente preconceituosa e ignorante.

Agora preciso ir. Tenho que retocar o meu batom em frente ao espelho que mostra bem o que sou por fora. Pena não existir também um espelho que revele o que você é por dentro. Isso sim seria digno de pena e nenhuma dieta do mundo daria conserto.

Foto: Emma by Andy Garcia