19 de setembro de 2013 01:35

Por Cíntia Rojo

Queridas, hoje vou falar de um assunto que é a nossa “especialidade” mas, dessa vez, vou pedir uma licença e falar também com os homens.

Quem acompanha o blog viu a cobertura do FWPS S/S 2014 e viu o show que os modelos masculinos deram na passarela. Os modelos eram lindos e reinaram absolutos! Nós, mulherões, já somos autoridade no combate à ditadura da beleza e na imposição de padrões estéticos inatingíveis e estou dizendo tudo isso porque na semana passada, me surpreendi com a manchete de uma revista masculina que dizia: “Malhado como um lutador de UFC”. Dentre os meus amigos e  conhecidos, acho que posso contar nos dedos aqueles que exibem um abdome tanquinho e peitoral definido. A maioria exibe uma barriguinha proveniente de levantamento de garfo e de muitos choppinhos (porque ninguém é de ferro!). Ou seja, se nós mulheres somos confrontadas com o padrão de beleza Gisele Bündchen, os meninos agora são colocados contra a parede para ter o físico do Anderson Silva.

Rodrigo

Na foto, Rodrigo Barrionuevo, no FWPS

Nossos “musos” fofinhos mostraram que os homens podem ser bem vestidos, bonitos e atraentes, sim (!), sem ter o corpo malhado do Anderson Silva. E sabe porque? Por que nós gostamos de homens que nos façam rir, com quem possamos conversar, que sejam carinhosos, cheirosos, que nos façam esquecer a vida ao nos abraçarem e que nos beijem como se não houvesse amanhã. Não importa se são malhados ou gordinhos. Melhor do que ninguém, nós sabemos valorizar “quem uma pessoa é” ao invés de “como ela se parece”.

Por isso, talvez, seja tão comum casais completamente diferentes – na aparência, idade, estilo – serem absolutamente felizes e satisfeitos. Porque a aparência é importante, afinal ela faz parte do conjunto que consideramos atraente – mas ela não é o essencial no conjunto.

Meninos, sabemos como é difícil driblar a ditadura da beleza, da magreza e da “saradeza” (sim, inventei essa palavra! rs) e justamente por isso dizemos com propriedade: não tenham medo desses padrões. Sejam autênticos porque, no fim das contas, isso é o que os torna atraentes e especiais no meio do batalhão ilusório dos musculosos.