5 de maio de 2014 14:46

Por Renata Poskus Vaz

Mulherões, é mentira! A final do Miss Brasil Plus Size 2014, em Olímpia/SP, não teve tantos babados, baphos e confusões assim… Usei o título sensacionalista só para chamar atenção! rsrsrs. Veja algumas curiosidades sobre o evento e sobre minha participação:

Local

Olímpia é uma cidade do interior de São Paulo. Para ter uma ideia, minha amiga Keka Demétrio que mora em Ituiutaba/MG demorou 4 horas para chegar lá e eu que moro na capital paulista demorei mais de 8 horas. Quando fui na Rodoviária comprar minha passagem, havia no letreiro uma lista de cidades atendidas pela Danúbio Azul. Pensei: “que diacho de Danúbio Azul é essa que nunca ouvi falar e atende mais de 10 cidades?”. Peguei o ônibus e descobri que, na verdade, ela tem uma única linha que passa em todas essas cidades. Ou seja, fiz um tour por todo o interior, demorou para caramba!

Na minha chegada: Simone Fiuza, apresentadora, Babi Monteiro, Miss Brasil Plus Size 2012,  Aline Zattar,  Miss Brasil Plus Size 2013, eu com um look lindo que a Adelante me deu e minha amiga Keka Demétrio

Porém, chegando lá, o trauma pós viagem passa. Ficamos hospedadas no Hotel Tuti Resort, é um hotel bacana, grande, com uma piscina aquecida simpática  e que fica ao lado de um Parque Aquático. Não é um Hotel para descansar, porque vai muita criança. Mas eu super curti ficar lá alguns dias.

Foi na área da recepção que aconteceu a final do Miss Brasil Plus Size, com entrada livre para todos os hóspedes.

O local foi escolhido pelo organizador do Miss Brasil Plus Size porque eles são de Olímpia e, lá, conseguiriam proporcionar mais dias de confraternização e treinamento para as participantes, melhorando o desempenho de todas no concurso.

As concorrentes

Havia 29 concorrentes, sendo 1 representante de cada estado, do Distrito Federal e também uma representante eleita em votação pela internet. Como cheguei um dia antes do concurso, pude conviver um pouquinho com algumas delas. Também dei uma palestra, junto com a Keka e a Simone Fiuza (que estava lá como apresentadora do evento) explicando as diferenças entre uma modelo plus size e uma miss, como funciona o mercado de trabalho para modelos etc.

Percebi que algumas garotas realmente estavam lá por diversão. Estavam felizes simplesmente em participar. Queriam confraternizar, fazer novas amigas. Mas é claro que, pelo menos lá no fundo,  todas tinham esperança de ganhar. Ninguém gasta com vestido, tratamentos de beleza, passagem de avião, hospedagem etc, sem ter essa esperança.

O nível da maioria das candidatas era muito alto. Elas foram treinadas dias antes pela organização do evento. No entanto, algumas garotas deixavam transparecer um nível de preparação inferior. Algumas estavam lá porque nos estados que representavam não houve uma competição presencial. Nesses casos, até mesmo em concursos de magrinhas (não é nada ilegal), qualquer pessoa pode se candidatar à coroa daquele estado. Então, na final,  não tinham nenhuma experiência de palco, mas se esforçaram, se dedicaram e isso é o que importa!

Algumas delas riam da situação, aproveitavam cada momento. No final do concurso, com a coroação da Miss Brasil Plus Size 2014 Isabelle Campestrini, que representava o Paranácumprimentei cada candidata.

Miss Brasil Goiás

A que mais me encantou neste momento pós-coroação foi a Fernanda Souza, Miss Goiás. Ela estava muito, muito nervosa na passarela, mas não poupou seu belo sorriso em nenhum momento. Nos bastidores, com lágrimas nos olhos e muito feliz, ela me disse: “Renata, participar desse concurso foi uma superação pessoal. Estou muito feliz. Eu emagreci 16 Kg para estar aqui”. Ela estava lá com toda a família, que vibrava mesmo sem Fernanda ter vencido o concurso (bem diferente do que costuma ser o comportamento de algumas famílias de misses por aí). Enquanto o pai babava, a mãe disse abraçando a filha: “Estamos muito felizes. Ela é e sempre será minha Miss”. Não chorei para não borrar meu make bapho! rsrsrs

Ranielle,  Miss Espírito Santo, em seu look casual

Outra gata que me impressionou positivamente, desta vez na passarela, foi a Ranielli Vila Real, Miss Espírito Santo. Um mulherão bem pequenininho, mas que cresceu uns 20 cm na passarela. Ela “brincava” com sua roupa, desfilou com elegância. Não ficou entre as 10 primeiras colocadas, mas entrou para a história. rsrs Pena não ter feito um vídeo para mostrar como ela desfilava bonitinha, com um “q” danado de Miss.

A Miss Brasil Plus Size 2014 com um modelo do estilista Edson Eddel  e  eu com meu modelito Marri Gattô por Renata Poskus

Infelizmente, não há só boas impressões. Uma das Misses, emburrada, me disse que estava indignada por ter perdido. Tomou satisfações de uma jurada por não ter votado nela (sendo que os candidatos não escolhiam sua preferida, davam notas para todas). Disse, para mim, que era superior à Miss que ganhou. Assim mesmo, na lata, sem a menor vergonha de parecer prepotente ou arrogante. Por motivos óbvios não citarei o nome da fulana. Mas como minha língua não cabe na boca, ao ouvir essa declaração deixei claro: “Não, você não foi melhor que a vencedora. Aliás, você estava bem nervosa e insegura e não desfilou bem. A vitória dela foi justa e, hoje, você não merecia ganhar”.

Isso sempre vai ocorrer, não é mesmo? Eu continuo sem entender o porquê de pessoas entrarem em um concurso se depois vão questionar a idoneidade dos jurados ou dos organizadores. Quem não sabe perder tem que ficar em casa e pronto!

Com relação à campeã Isabelle Campestrini, na minha opinião, ela é linda, mas havia outros mulherões igualmente lindos no concurso. No entanto, uma Miss não pode ter uma beleza física maravilhosa e não falar corretamente. Não adianta desfilar bem e não ser simpática. Ou seja, dentre todas as candidatas a Isabelle reunia bom desempenho em diversos quesitos e, com isso, desbancou algumas candidatas que pareciam ter a preferência. Ela mostrou ter opinião, eloquência, um corpo bem cuidado, e soube desfilar com a elegância de uma Miss.

A segunda colocada, que ganhou a faixa de primeira princesa foi a Ingrid Kriigen, Miss São Paulo. Já a segunda princesa é a cearense Luana Paula Rocha. As duas muito lindas, Ingrid contava com uma torcida imensa (a família e os hóspedes de São Paulo que a adotaram). Isso conta muito, ela estava segura com tanta gente torcendo por ela. Já sobre a terceira colocada, a Luana, arrisco a dizer que ela só não ficou a frente das duas porque ficou muito nervosa. Mas ela é tão bela, tão bela, que até nos constrange, sabia? rsrsrs

Enfim…

Percebo que o evento está crescendo, cada vez está mais organizado. O organizador do evento, Alberto Conde, sabe das mudanças que são necessárias para que o concurso evolua cada vez mais. A grande maioria das participantes saiu feliz, realizada e isso é o que importa. Gostei de estar lá e espero poder fazer parte desse grande time mais vezes.