9 de novembro de 2009 22:38 O que rola por aí

Fat Bitch – um espetáculo contra estereótipos

Por Ana Paula Menezes

Fat Bitch

Já não é mais novidade que as causas plus size estão começando a entrar em voga no Brasil. Emissoras de TV exibem nos mais variados formatos, diversos programas que falam da mulher gorda, gordinha. Os blogs que tratam do mesmo assunto também estão ganhando audiência e atualmente a atriz global Fabiana Karla está em cartaz com a peça “Gorda” no Rio de Janeiro. Mas não é apenas em terras tupiniquins que as gordinhas estão com tudo.

Nos Estados Unidos, talvez o precursor de todo esse movimento, temos sites, blogs, programas de TV e também peças de teatro que tratam sobre a causa GG. Uma dessas peças – na verdade como disse um jornal de Chicago “é um híbrido entre o teatro e a stand up comedy” –  estréia na semana que vem, se chama Fat Bitch (algo como “vadia gorda”) e é estrelada pela atriz, comediante e diretora Erica Watson (Erica não é muito conhecida aqui no Brasil) que também escreveu o espetáculo.

Fat Bitch traz ao mesmo tempo um olhar divertido e provocador à obsessão de nossa sociedade atual com o peso, raça e classe social. Fat Bitch explora e traz a tona como Erica lida com o impacto que as imagens da mídia causam em sua vida e na vida de mulheres que são negras e ainda acima do peso, refletindo a guerra contra a obesidade que se instaurou em todo o mundo e contra os estereótipos, não só das mulheres gordas ou negras mas de todas as pessoas (do homem negro, do homem branco, das mulheres e todo o resto). “Todos nós temos algo que o mundo usa contra nós mas que precisamos superar e seguir adiante”, declara Erica.

Perguntada em uma entrevista se ela já foi chamada de “vadia gorda” Erica responde: “Tenho sido chamada de vadia gorda por muitas pessoas, você escuta de um estranho na rua, numa música de hip hop e agora eu vou pegar esse termo e mostrar como a vadia gorda se criou. Eu gostaria de ser uma gorda-sortuda-feliz como o Papai Noel é, mas eu não posso. A sociedade me fez uma vadia gorda e meu show mostra como isso ocorreu.” Mais adiante o entrevistador pergunta a ela se “vadia gorda” é um termo ofensivo ou carinhoso na opinião dela e ela responde: “Palavras tem poder. Nós damos a elas poder. Às vezes as pessoas querem me magoar dizendo isso mas outras vezes usam como um termo carinhoso, tudo depende”.

Fat Bitch fica em cartaz em Chicago de 19 a 28 de Novembro. E para quem reside no exterior e puder conferir o espetáculo, vale a pena.

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES