5 de agosto de 2015 16:00 Maternidade

Mães que dão à luz por cesárea também são mães

403176_509617379067898_1236842519_n

Por Simone Fiúza

Antes de tudo quero dizer que não sou contra nem a favor de cesáreas, cada caso é um caso e a mulher deve ser livre para escolher o que é melhor pra si.

Muitas mulheres criticam a cesárea, já ouvi muito que quando se dá à luz por cesárea, você não pode se considerar uma mãe, porque nao pariu, PERAIIII!!! Sou mãe sim, fiz cesárea mesmo idealizando um parto normal que não rolou, mas ninguém para pra pensar nessa mãe que passou por uma cirurgia como se fosse algo fácil, simples e o pior, desmerecendo o fato de ser mãe. Ah me poupe gente!!

Vejo textos e mais textos enaltecendo o parto normal, natural, humanizado com milhões de curtidas e realmente merecem meus aplausos, deve ser algo incrível sentir seu corpo, realmente viver o que a natureza preparou para você, mas nem em todos os casos são assim. E muitas mulheres tem vergonha de contar a beleza, sim existe beleza na cesárea, afinal é o nascimento de um bebê.

Ninguém conta que as mães que passaram por cesárea são corajosas. Entramos em uma sala para a preparação do parto sozinhas, encaramos medos e sem saber o que irá acontecer, mas temos que vencê-lo pelo nosso filho que está chegando. Nosso companheiro só chega na sala de parto depois que estamos anestesiadas com a peridural. Tive medo, me senti sozinha, mas não parava de pensar que em instantes meu bem maior viria ao mundo e isso me confortou. Tive que ter coragem, não tive opção!

Nós somos fortes! Idealizei um parto normal, sonhei com horas de trabalho de parto, mas com 40 semanas e 4 dias minha pressão chegou a 19 por 16 e fui internada às pressas para realização de uma cesárea, eu tive poucas horas para me adaptar aquela situação, vencer meus medos e encarar a realidade.
Então a cirurgia aconteceu, o corte, sim 7 camadas, depois a sutura, uma cicatriz que levarei para a vida toda. A minha recuperação foi rápida, pra quem passou por uma lipoescultura no corpo todo a dor no corte não é nada. No primeiro dia em casa, já levantava com tranquilidade para olhar o Davi no quarto dele. 8 dias estava nova em folha!

Depois de passar por essa cirurgia, nos recuperamos longe do nosso bebê, sentimos coceira (é o efeito da morfina passando) e chegando no quarto temos o contato mais profundo, temos que cuidar, andar pelo hospital por recomendações médicas, alimentar nosso bebê, depois de tudo isso eu não sou forte? Ah sou, sim! Sou forte como você que pariu por parto normal. Em momento algum fiquei frustrada por não ter feito o parto normal, mas me incomodo com esses comentários de super mães que só sabem criticar a cesárea, invés de olhar por outro lado e entender que também somos mães, fortes e com sentimentos.

Newborn Davi-30

Quando paro pra pensar, a maternidade muda nossas vidas e deixa cicatrizes em todas as mães, cicatrizes que podem ser emocionais, físicas, enfim, ficamos com uma marca para o resto de nossas vidas. Eu tenho duas marcas uma no ventre (pequena e quase imperceptível) que simboliza a forma que coloquei meu filho ao mundo e a marca no meu coração que mudou a minha vida, que me deu motivos para lutar ainda mais nessa vida. Ambas carrego com muito orgulho, faz parte da minha história.

Parem com tantas críticas, eu sei que vivemos em um país onde o número de cesáreas é altíssimo, mas cada mulher deve escolher o que fazer com o seu corpo.

Se tentou parto normal, não conseguiu, não se fruste! A culpa não é sua, o que mais importa é a saúde do seu filho, dar à luz através da cesárea não quer dizer que você não é mãe, sim você é exemplo de coragem e força! Todas as mães são um exemplo de coragem e força!

Bjokas e se amem!

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES