9 de dezembro de 2009 22:55 Uncategorized

O que você representa para si mesma?

Por Keka Demétrio

Ontem estava conversando com uma amiga mulherão que está no auge dos seus 18 anos. Nossa! Pele fresca, ar juvenil, descoberta de sonhos e um milhão de medos e receios.

E se não me aceitarem, e se eu fizer tudo errado, e se me ridicularizarem, e se eu me sentir muito menos, como faço pra conter o ardor q vai subir pelo meu rosto e sair em forma de lágrimas? Não contenha. Procure um lugar onde possa estar você e você, mais ninguém, e deixe toda essa droga de raiva e mágoa e frustração sair, chore muitooo, mas enquanto chora, vai jogando fora tudo que te faz mal. Sabe quando a gente se sente forte pra caramba? Pois é, é assim que você tem que se sentir cada vez que suas glândulas lacrimais insistirem em trabalhar quando você menos espera.

Na vida, passamos por várias fases, e cada uma delas nós enxergamos as cores em tons diferentes.

De nada adianta eu dizer que esses medos vão se dissipar, que tudo vai dar certo, que você é linda, poderosa, maravilhosa, necessária e absoluta. Que você vai namorar muito, beijar muito, rir muito e que um dia vai perceber que perdeu muito tempo dando satisfações para quem não tava nem aí pra você. Não, se eu disser você pode até despertar, mas você só irá acordar quando você quiser.

Aproveite seus 18 anos, e aproveite também quando você tiver 28 e 38 e 48 e 58 e tantos quantos anos a vida te oferecer!

Trabalhe seus medos, toque sua pele, acaricie seus cabelos, comece você mesma a se sentir, perceba a mulher que você está sendo e foque na mulher que você quer ser, não as imaginárias como as modelos lindíssimas retocadas por photoshop, mas a mulher que tem possibilidades de ser feliz pelo o que representa para si mesma.

É perfeitamente normal querermos ser elogiadas, admiradas, isso faz parte da vida, porém, a primeira pessoa que tem que dizer que você é tudo de bom é você mesma. Corra riscos, se aventure, quebre paradigmas, dê um passo à frente, crie regras e destrua outras tantas que lhe fazem triste.

Pare de se sentir menos e passe a se sentir mais, auto-piedade não vai te levar para lugar algum que seja gostoso de estar. Pare de se criticar, aprenda a se elogiar. Tente, é um exercício poderoso e os resultados são fantásticos.

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES