15 de dezembro de 2009 12:34 Moda e estilo

Roupas de festa: Desvendando o Dress Code, parte II

Por Dani Lima

Continuando com mais um capítudo do Desvendando o Dress Code…

o traje escolhido de hoje é: Traje Passeio / Esporte Fino / Passeio informal / “Tenue de Ville”

1.1 – Roupas

Este é aquele traje pras festchenhas mais sociais… aquela vernissage, teatro, coquetéis e almoços mais chiques! Por tudo isso, precisamos de mais rigor na hora do produzir, unindo um pouco de formalidade ao nosso bom senso!

Tia Déa Voschim ensina, e a gente aprende: Nesta ocasião, é a hora de tirar o “pretinho básico” do armário. Ele atua na área do “aquela-peça-que-você-vai-botar-vai-ficar-gata-e-não-vai-errar-e-ainda-vão-ter-várias-pessoas-querendo-saber-onde-você-a-comprou” Acreditem em mim! É uma peça neutra que é fácil mesclar com qualquer jóia, consequentemente qualquer sapato e bolsa. Cabe em vestidos de comprimento médio (altura do joelho, ein gatas!) e tailleurs, pantalonas e até conjuntinhos… mas sempre sociais! Esqueça sua calça jeans, ainda que ela tenha lavagem negra como a noite; Guarde a bixinha e puxe a calça social.

Na ordem : Andréa Boschim (não sei de onde são os vstidos, mas o conjunto do meio, é da Janette Boutique), Aline Carvalho  e Laís Babieri (Carlota-Rio)

Eu adoooro vestidos e saias, mas calças e blusas também têm seu valor. Indico calças pretas de corte reto, of course, pois vãob te dar a base para aloprar na hora de escolher a blusa: invista em cores, detalhes e novas texturas. Só cuidado para não aloprar tanto e os detalhes e cores da blusa travarem uma batalha épica com as jóias. Isso seria derrota e vocês não poderiam dizer que me conhecem, rs! Bom senso like foreeever, gatas!

Na ordem: Andréa Boschim (Forma Rara), Mayara Russi (KauêJulia Modas), Manu Maciel (Elegance) Mayara Russi (Júlia Modas).

Como eu disse, podemos brincar com cores, novas texturas… e podemos investir também em estampas. Animal print, as famosas oncinhas, cobrinhas, zebrinhas (só não rola vaquinha, please! rs) têm seu valor, mas é aquilo, né… a margem de erro de usar uma oncinha na hora de montar um look informal, porém phyno, é de muitos pontos percentuais. Você têm que estar certa disso e pensando bastante se não tá too much, porquê neste caso, os deslizes são fatais. Mas dando a devida atenção, tudo correrá bem!

Na ordem: Lívia Norte e Rebeca Doherty (ambas de Carlota-Rio)

1.2 – Sapatos, bolsas, makeup e hairdo (penteado)!

No make, continue básica, mas se quiser pode usar um batom de cor forte, lápis e uma sombra esfumada. Se o evento for na manãna, nada de pó ou brilho para não deixar a pele com aspecto pesado. Deixe as sombras coloridas descansando em casa também!

O hairdo pode continuar natural ou escovado, mas dessa vez eu indico deixa-lo solto, ou preso em um coque. Mas tudo bem no chiquê… nada de coque simples, por Deus!

Bolsas médias para o dia e pequenas para a noite. Indico bolsas com alcinha, por dar um ar sofisticado, sem impor a pressão phyna das carteiras. Mas carteiras também são liberadas. Aposte na sua Chanel 2.55 (ou na réplica dela, porquê clones também são de Deus! rs).

O pisante pode ser peep toe ou sandália aberta… só indico peito do pé livre, ainda mais para nós gordinhas de pé gordinho! Para quem tem o pé mais magrinho, o estiliinho rocker de sandálias mais altas com tachinhas é trendy e se combinado ao vestido adequado, cabe também neste caso!

Regra pra bolsa e sapatos é simples: Se for podrinha na roupa, bote pressão com o sapato e bolsa. Se for escândalo na roupa, poupe o sapato e bolsa. Não tem erro, é simples e é do bem!

Semana que vem eu volto com mais dress code! 🙂

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES