31 de dezembro de 2009 14:14 comportamento

Yes, we can!

Por Ana Paula Menezes


Embora essa frase tenha ficado célebre no discurso de Barak Obama, hoje eu vou tomá-la emprestado para me fazer entender. Desde que me entendo por gente eu fui gorda, acima do peso, plus size, o que quer que seja que vocês queiram chamar.

Muito cedo eu tive de enfrentar um mundo que julgava as aparências, um mundo onde arrumar namorado, sair bonita em uma foto, ser bem sucedida e usar biquíni eram coisas para as magras.

Eu levei muito tempo achando que esse mundo é que tinha razão, eu levei muito tempo até entender que nenhuma dessas vozes era a minha própria voz. E que sim, eu podia ser tudo que eu quisesse. Eu trouxe ao longo desses meses em que escrevo para o Mulherão matérias que falam sobre mulheres ao redor do mundo que acreditam que elas podiam e que fizeram acontecer, para lembrar a todas nós que, sim, nós podemos.

Podemos ser modelos, empresárias, podemos ser atletas, podemos ter um amor sincero, podemos nos vestir bem, podemos estar dentro do nosso próprio padrão ao invés de seguir um padrão feito por terceiros, podemos ser altas, baixas, loiras, vestir tamanho 56, 60 ou até 36, podemos ser o que quisermos, para isso basta apenas acreditar em nossa própria força.

O poder de ser feliz reside em cada um de nós e por mais que pareça difícil de encontrar, saibam que está tudo aí dentro de vocês mesmos. Por isso, queridas amigas (e amigos) eu quero desejar um 2010 com essa consciência de que o mundo está ao nosso alcance. A felicidade é algo que a gente pode ter e que não depende do nosso manequim.

Nós podemos tudo que quisermos.

Obrigado a todos os leitores e à equipe do Mulherão pela oportunidade de participar.

Felicidades a todos nós!

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES