29 de julho de 2016 22:22 comportamento

Pelo direito de ficar exausta

Por Renata Poskus Vaz

Sempre depois de uma edição de Fashion Weekend Plus Size eu adoeço. Mas não é um pouquinho não, adoeço de capotar. Isso acontece há muito anos.

Nos meses que antecedem o evento, durmo apenas cerca de 4 ou 5 horas por noite. Clientes, parceiros e fornecedores sabem que trabalho em casa, então não é incomum eu receber ligações de madrugada. Acordo também com o telefone tocando, às vezes 7h ou 7h30. Se desligo o telefone fixo, o celular dispara. Se desligo o celular, amanheço com a caixa de e-mails cheia, com muitos perguntando do meu sumiço. Sim, sumiço de 5 horas, o equivalente a uma meia madrugada de sono. Dá vontade de pedir desculpas por precisar dormir.

É por essas e outras que sócios já vieram e foram embora. É difícil suportar essa rotina. É preciso muita dedicação e força de vontade.

Para ter uma ideia, nesses meses não tomo banho direito. É praticamente um cara-cu-pé. Não existe essa de ficar relaxando sob o cair de água quentinha. Lixar o pé? Depilar a pepeca? Nem pensar. Não há tempo. Alimento-me muito mal, só como na rua e ganho muitos quilos extras. Vou me segurando, porque olho lá na frente um objetivo: a realização de um grandioso evento, que não somente é importante para mim, mas para uma legião de gordas, lojistas e fabricantes.

Aí o FWPS acontece. Cada vez maior, cada vez melhor. No outro dia eu caio. Desabo sobre o colchão. Meu corpo pede socorro. Uma gripe avassaladora toma conta de mim. Nariz entope, garganta arranha,  fecha, pulmão se enche de tudo o que há de pior, o ar não entra, a asma chega, a febre invade e domina… É um esgotamento físico, mental e espiritual.  Entrego-me. Fico vulnerável. Mas ainda assim não tenho o direito de ficar exausta. Se tiver que morrer, precisarei passar um memorando para umas 100 pessoas. Pedir autorização. Pedir desculpas de antemão por ter sido enviada ao além.

Gente, o mulherão aqui tem vida, tem sangue correndo nas veias, adoece, enfraquece, precisa de um tempo para se recuperar. É por isso que agora estou um pouco ausente do Blog Mulherão. Tenho que ficar deitada, de calça de moletom, tomando chocolate quente e vendo filme no netflix, enquanto espero o cataflan, o tylenol sinus e todo o outro coquetel anti-gripal fazer efeito. É o meu momento. Amo Jesus, mas preciso parar ou vou encontrá-lo mais cedo do que eu gostaria.

Obrigada a todos os que me apoiam. Aos que me compreendem, que aguentam esperar um pouquinho por minha volta à rotina. Depois, tudo sempre volta ao normal. Tudo sempre vale a pena. Eu amo o que faço. Amo vocês. E sei que vão compreender. ♥

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES