17 de fevereiro de 2017 00:56

Por que odiamos tanto a Gracyanne Barbosa? Outro dia postei em meu Facebook uma foto junto com Gracyanne Barbosa, modelo, ex- dançarina do grupo Tchakabum e esposa do cantor Belo. Gracyanne é bastante conhecida por quem gosta de uma fofoquinha, pois é constantemente citada em matérias de revistas e sites de celebridades.

Como em outras ocasiões em que a citei em alguma matéria ou post, vi leitoras se manifestando fazendo referências pejorativas à imagem de Gracyanne. As mesmas leitoras que abominam ter seus corpos criticados, que não suportam serem chamadas de feias, comilonas ou ociosas por serem gordas, estavam lá, ofendendo a Gracyane por ter um corpo musculoso. “Ela é ridícula”, “o corpo dela é exagerado”, “parece um homem” e por aí vai.

Não é porque uma pessoa é pública que ela não tenha sentimentos e que não possa se sentir ferida ou incomodada com esse tipo de comentário. Eu, que sou conhecida em um subgrupo muito pequeno, o da moda plus size, já sofro com ofensas e ataques, que me atingem sim e imagino o que é ser bombardeada com toda essa energia negativa que a Gracyanne recebe. Quem diz: “escolheu ser famosa tem que aguentar”, só diz isso como reflexo da inveja, por não ter a mínima chance de ter algum destaque na vida em qualquer esfera, ou por não ter educação mesmo (ou as duas coisas juntas).

Nas fotos e na TV, eu que tenho quase 100 Kg fico parecendo muito mais gorda. Quando vou aos eventos que tem presença de celebridades, me impressiono como são baixinhos e magrinhos, enquanto na TV parecem altos e curvilíneos. O que posso dizer é que, pessoalmente, a Gracyanne é uma menina alta, magra e com musculatura definida. Não tem nada de exagerado no corpo dela.  Ela escolheu se dedicar à musculação. Treina diariamente. É o corpo e estilo de vida que escolheu.

Será que quando a ofendemos, mais do que inveja daquele corpo, sentimos inveja da dedicação e determinação que ela tem? A inveja que sentimos quando atacamos alguém pode não se limitar a querer ter aquele corpo, mas aquela força interior, a vontade de não desistir, o foco, a força. “Se eu tivesse essa mesma determinação em meu trabalho, eu teria um salário melhor”, “Se eu tivesse essa mesma disciplina na faculdade, eu seria um aluno melhor” e por aí vai.

Quando odiamos Gracyanne, estamos odiando tudo aquilo que gostaríamos, mas não conseguimos ser.

Mulheres, em hipótese alguma, deveriam apontar “defeitos” nos corpos de outras mulheres. Mesmo que uma pessoa famosa não leia o que você escreva sob uma foto dela, alguém que se identifica com o corpo dela poderá ler e se chatear. Você pode acabar com a vida de uma pessoa ao destilar seu veneno.  Mulheres apoiam mulheres, sejam famosas ou não. Lembrem-se sempre disso.  ♥