28 de novembro de 2017 14:32

Gordolândia é um termo ofensivo? Há pessoas que o consideram. Não me admira, tendo em vista que muitas gordas ainda não aceitam ser chamadas do que de fato são: Gordas! Acham uma ofensa. São mal-resolvidas. Então, qualquer brincadeira do gênero com a palavra e suas derivações sempre soarão ofensivas.

Criei este termo, que hoje é repercutido por muitas garotas gordas, para me referir ao nosso “mundo plus size”, este online, onde conhecemos mulheres gordas engajadas com o tema: modelos, blogueiras, influenciadoras, misses, organizadores de eventos, seguidoras, leitoras etc. É, ainda, um mundo muito pequeno e maravilhoso, como a Disneylândia. É tudo perfeito? Nem sempre. Assim como nada foi sempre perfeito nas Terras de Mufasa e Simba, nem na Terra do Nunca.

A Gordolândia é um lugar onde encontramos mulheres maravilhosas, verdadeiras princesas gordas. É um local onde somos felizes, encontramos dicas, apoio, proteção, nos sentimos especiais e seguras. A Gordolândia é um mundo nosso, uma pequena bolha, diante da quantidade imensa de garotas garotas gordas que ainda não conhecem os eventos, blogs plus size e as facilidades de comprarem roupas que lhe garantem dignidade. Há quem ainda não saiba que existam confecções jovens e modernas apenas para mulheres gordas. Há mulheres gordas que ainda não tem coragem de usar roupas curtas, justas, claras, estampadas ou decotadas. Há mulheres gordas que não tem amizades, que são discriminadas e não sabem como agir. Estão sozinhas. Mulheres gordas que não sabem como reagir quando são maltratadas no médico, na entrevista de trabalho ou no transporte público. Infelizmente, elas ainda não conhecem a nossa Gordolândia, a nossa Gordosfera, o nosso Mundo Plus Size.

Então, na próxima vez em que se sentir ofendida ao ouvir este termo, repense. Você tem muita sorte de viver na Gordolândia! Muita gorda ainda não encontrou essa nossa amada terra prometida. ♥

p.s: Na foto, a modelo plus size Tess Holliday, uma referência da Gordolândia.