20 de junho de 2018 19:44

Esta é a história de Krika Terra, 35 anos, que participou do Dia de Modelo do Blog Mulherão. Ela descobriu que estava com câncer e logo em seguida foi abandonada pelo marido. É a história dela, mas poderia ser a minha, a sua, a de qualquer mulher. Precisou enfrentar o medo de morrer, a solidão e tirar forças de onde não tinha para se recuperar. Aprendeu a dar valor a vida e a se amar.

Há cinco anos atrás eu descobri que estava com câncer de mama. Foi um choque. Fique sem chão.  Como poderia estar com câncer sendo tão nova, aparentemente saudável e magra? Eu não tinha nem 30 anos! – pensei. Tinha 3 filhos. Dois, frutos de meu primeiro casamento, de quando eu ainda era adolescente. O primeiro nasceu quando eu ainda não havia completado 15 anos e o outro dois anos depois. 

A segunda filha, minha boneca, estava com apenas 3 anos. Praticamente um bebê. A ideia de morrer e deixá-los me apavorava, mas de certa forma acreditava que teria o apoio do meu marido, pois eu vivia uma vida aparentemente perfeita.

Avisei toda a família e, dois dias depois, meu marido estava saindo com outra mulher. Ele saiu para trabalhar e não voltou mais para casa. Recebi uma ligação da amante dizendo que estava ansiosa esperando minha morte para poder ficar de vez com minha filha e com meu marido. 

Além de lidar com essa doença terrível, precisei lidar com a descoberta dessa traição. Parecia que comemoravam antecipadamente o meu fim.

Mas eu fui forte e iniciei meu tratamento contando com meus pais e filhos. Passei por sessões de quimioterapia e perdi o meu cabelo. Confesso que pensei que não ficaria triste, mas me abalei muito vendo cada fio de cabelo cair. Eu que me achava feia antes de ficar doente, já não me reconhecia e tinha saudade de quem era. Eu estava cada vez mais debilitada, perdi casa, carro, minha vida desmoronava, mas olhando meus filhos, não perdi a fé. 

Recuperei-me. Por conta do efeito colateral do meu tratamento passei a engordar. E ao contrário de achar ruim, agradecia e aprendi a ver beleza nas minhas novas formas. Tive mais dois cânceres diferentes e não posso me considerar de fato curada, estou em tratamento e muito otimista, sempre de olho na minha saúde. Hoje aprendi que ser saudável e feliz não é ser magro ou gordo. Não é ter cabelo ou ser careca. Não é estar casado ou sozinho. Ser saudável e feliz é ser pleno, é ter fé, é curtir cada dia como se fosse o último. 

Neste aniversário de 35 anos me presenteei com um ensaio fotográfico plus size no Dia de Modelo do Blog Mulherão. Nossa, foi um dia especial! Foi o ápice de todo o amor próprio que já havia sentido. Jamais me senti tão bonita, mesmo quando era magra. Recuperei o brilho no olhar. Se eu pudesse deixar uma mensagem é: “não espere um câncer para começar a se amar”. Ame-se por você e para você. Isso ninguém tira de você. 

Confira o ensaio de Krika Terra no Dia de Modelo do Blog Mulherão:

Dia de Modelo Plus Size do Blog Mulherão / Equipe: Direção: Renata Poskus Fotografia: Katia Ricomini Make: Luciene Oliveira Cabelo: Wellington Carvalho Produção: Julli Giollo Assistência: Felipe Morais

Para mais informações: [email protected]