9 de novembro de 2020 19:04 comportamento

Enfim, só! O incrível divórcio de Val Moitinho

Quando divulgo os ensaios fotográficos do Dia de Modelo, sempre entrevisto as minhas clientes, “modelos por um dia”. Mas, desta vez, eu não fiz uma entrevista. Eu mesma quis escrever este texto, com as minhas percepções sobre Val Moitinho e espero do fundo do meu coraçãozinho que ela não fique brava.

Vou explicar o porquê eu mesma quis falar sobre Valdirene Moitinho, professora, 44 anos, divorciada.

Há mais de 12 anos, quando um namorado terminou nosso relacionamento, eu me senti completamente abandonada, não só por ele, mas também por nossos amigos. Eu deixei minha vida de lado para viver a dele, então fiz dos amigos dele os meus. Quando terminou comigo, não só ele desapareceu, como também dezenas de pessoas que eu amava e que fizeram parte da minha vida por 4 anos.

Não consigo nem mensurar o vazio, tristeza e solidão que senti. Apenas 2 amigos do meu ex continuaram a falar comigo, me fazendo me sentir especial: Danilo e Val, essa moça linda das fotos. Eles não falavam nada sobre meu relacionamento, continuaram agindo com naturalidade, interessados em minha vida.

Quando conheci Val, ela era uma caipirona, bicho do mato. Tímida e super dependente de seu, até então, marido. Ela não trabalhava, não estudava, estava longe da família e nem as compras do mercado fazia. Ela não tinha autonomia alguma sobre a própria vida. Vivia para cuidar da casa, do marido e da filha pequena, apenas.

De repente, Val começou a desabrochar. Não sei o motivo, não sei qual foi o start em sua vida íntima, mas ela se matriculou em uma faculdade de pedagogia e se aplicou como ninguém nos estudos. Não há, de fato, idade para começar a estudar. Ela se esforçou, formou-se com honras, estagiou e logo estava devidamente empregada, recebendo seu próprio dinheiro, sentindo-se útil e fazendo o que ama. Se tornou, inclusive, uma referência para a própria filha, que também ingressou em uma faculdade de pedagogia.

Logo aprendeu a dirigir, o que lhe garantiu mais independência e liberdade. (poxa, eu preciso me inspirar nela e dirigir também!).

Não me pergunte como e nem o porquê, mas após muitos e muitos anos de casamento, a minha amiga Val decidiu se divorciar. Mas, acredito eu, que isso só foi possível porque ela se sentia forte e independente para tomar essa decisão e acreditar que aquela menina tímida do interior, agora era uma linda e forte mulher capaz de seguir sozinha.

Quando decidiu presentear-se com um Dia de Modelo, Val me deixou muito feliz e emocionada, porque é uma das poucas amigas de minha vida fora da gordolândia que me contrataram, confiaram em meu trabalho. Normalmente as pessoas não valorizam amigos, preferem prestigiar os de “fora”. Mas Val estava lá, me prestigiando, mostrando que confiava em mim para, junto com a fotógrafa Katia Ricomini, fazer seu primeiro book, aos 44 anos.

Não é um book para ser modelo, é apenas para retratar-se como a mulher que hoje é: poderosa, linda e determinada. Guardar de lembrança, recordar de onde veio e nunca se esquecer de até onde deseja chegar.

Embora estivesse tímida no começo da sessão fotográfica, logo desabrochou. Estava radiante com seu batonzão vermelho, combinando com suas unhas perfeitamente pintadas. Eu até a convenci tirar fotos mais desnuda e ela não titubeou!

Que corpo lindo, que rosto de menina! Caraca, ela tem 44 anos e só está no comecinho da sua vida e com um mundo inteiro de realizações esperando por ela, lá na frente. Dá um baita orgulho de ver.

Val, obrigada por seu carinho e parabéns por ser essa inspiração para tantas mulheres.

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES