18 de março de 2010 02:45 Saúde

Coca-cólatras anônimos

Por Renata Poskus Vaz

Este fim de semana, em uma longa viagem de carro que fiz com meu namorado, percebi em que ponto lastimável chegou o meu vício por coca-cola. E o pior, além de me viciar, acabei corrompendo e induzindo ao vicio o meu gato, que era adepto de uma alimentação saudável e se limitava apenas a tomar suquinhos naturais, vez ou outra.

Na estrada, a cada vez que parávamos para abastecer o carro ou para ir ao banheiro, eu rapidamente sacava dinheiro da carteira para comprar uma latinha daquele elixir dos deuses. E lá iam uma, duas, três, quatro… Mais de 10 latinhas de coca por dia. Não sei o que me desperta tanta vontade por esta bebida. Talvez seja o prazer inenarrável que aquelas bolinhas de gás dão quando em contato com nossa boca. Ou então, seja a cafeína que confere aquela sensação de satisfação.

Momento família: guaraná para eles, coca-cola todinha só para mim!

Vicio mascarado que prejudica a saúde

Quando falo em ser viciada em coca-cola, não falo brincando. Tomo cerca de 2 litros da bebida por dia, o que tem debilitado muito a minha saúde. Os dentes ficam amarelados, o estômago dói, a barriga fica repleta de gases causando desconforto. Então, porque não parar?

Não é tão fácil para quem foi apresentada à bebida na mamadeira, muito antes de completar 1 ano de idade. Meus pais, que são da época da tubaína servida apenas aos finais de semana e coca-cola somente em ocasiões especiais, como nos casamentos dos primos ricos, não imaginavam que a bebida poderia ser prejudicial à saúde.

Em novembro, desesperada tanto quanto um alcoólatra tentando me desvencilhar da bebida que por quase 30 anos consumi, escrevi um e-mail para a coca-cola pedindo auxílio para me livrar da dependência (tá, sei que parece gozação, mas foi real) e recebi a seguinte resposta:

Prezada Sra. Renata,

Agradecemos sua atenção com a nossa empresa!

Respondendo ao seu questionamento, afirmamos que todos os produtos comercializados pela Coca-Cola, não contém qualquer substância nociva à saúde e todos os nossos ingredientes são testados e analisados criteriosamente, não existindo, portanto, a menor possibilidade de fazer mal ao organismo. Além disso, são fiscalizados no Brasil pelo Ministério da Agricultura e pelo Ministério da Saúde.

Acesse também www.institutodebebidas.org.br, com dicas de saúde e bem-estar.

Continuamos à disposição!

Coca-Cola Brasil. Viva Positivamente!

Seria cômico se não fosse trágico! Qualquer alimento, mesmo que um natural, quando consumido em excesso, causa algum tipo de efeito colateral. Por exemplo, se ingerir diversos mamões num só dia, certamente terá um desarranjo intestinal tremendo, já que a fruta contém propriedades laxativas. Então, acreditar que consumir coca-cola em excesso todos os dias não causa efeito algum é pura tolice.

Pesquisando na internet, descobri que a bebida foi criada em 1886 para servir como remédio. Isso mesmo. Imagine você fazendo um churrasco e servindo para seus amigos um copo geladinho de Biotonico Fontoura. Estranho, não é?

O nome coca-cola é inspirado nos dois ingredientes usados originalmente na bebida: cocaína, que vem da folha de coca e da noz de cola. Hoje, a cocaína foi substituída por cafeína.

O que fazer?

De acordo com o e-mail da Coca-cola Company, o consumo da bebida está liberado e não há nada de prejudicial nela. Este também deveria ser o discurso deles, há mais de 1 século atrás quando ela levava cocaína, uma temida droga da atualidade, em sua composição.

Então, tenho três opções. A primeira é liberar geral e continuar me entupindo de coca. A segunda é cortá-la definitivamente do cardápio e rezar para não cair em tentação. A terceira, e ao meu ver a mais viável, é reduzir as doses da bebida até que consiga consumi-la eventualmente, sem prejudicar a minha saúde, como vem acontecendo nos últimos tempos.

Na verdade, embora as propagandas nos estimulem a comprar a bebida e a criação que recebemos não tenha criado uma cultura de alimentação saudável, temos livre-arbítrio e comemos o que queremos. Ninguém vem aqui em casa me forçar a bebê-la 10 vezes por dia. Faço porque quero e só depende de mim mudar esta situação. Assim que conseguir susbtituir a “pretinha” por copos e mais copos de água mineral, volto para contar, tá bom? Afinal, não há problema em ser gordinha, desde que seja uma gordinha saudável, não é mesmo?

leia mais sobre a Coca, aqui.

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES