6 de abril de 2010 17:40 comportamento

Por Eduardo Soares

Meninas, estava sem inspiração para escrever. Muita correria, trabalho excessivo, tempo escasso para mim. Quem frequenta o Mulherão e é meu amigo pessoal sabe do que estou falando. Ando sumido da vida social faz algum tempo.

Antes da seqüência, só um parênteses. É preciso admirar a simplicidade seja ela sobre as pessoas ou a vida. Não consigo entender o motivo pelo qual certas mulheres entram em paranóias desnecessárias. Esquecem do simples e valorizam o supérfluo. Tal situação me faz pensar em algo: como essas mulheres encaram a vida?

Hoje pela manhã estava caminhando para o trabalho quando vi uma bela mulher poucos metros a minha frente. Pelo vestuário, deveria ser aluna da Universidade Federal Fluminense. Morena alta, corpo bonito, estava de camiseta branca e bermuda jeans curta. Carregava uma pequena mochila nas costas e parecia ouvir um som agitado no MP3. Por favor, meninas, não sou tarado. Meu foco teve destino nas pernas da moça. Era pelo menos um metro de membros inferiores, bem ao estilo Ana Hickman. Pernas sem muitos contornos ou músculos saltitantes. Mulher moderna normal, que ostentava beleza no corpo e algumas celulites.

Celulites? Sim, qual problema? Aprecio com fervor. Adoro linda mulher com celulite. Em contrapartida, detesto gente que procura a perfeição física. Uma amiga daqui do site diz que não gosta do Brad Pitt por achar que ele não tem cara de homem. Pois adaptando o argumento dessa simpática moça, digo que não gosto de mulher sem traços…de mulher!

Permitam que seus corpos sofram os sinais do tempo. Concordo com a preocupação com a saúde, isso é primordial para qualquer pessoa. Vaidade também é algo bacana desde que não seja exagerada. Um creme para disfarçar olheiras (ando precisando ), creme anti rugas ou até mesmo uma lipo ou botox (não curto destes dois últimos mas aí é uma questão de gosto pessoal), tudo isso é permitido.  Já viram quanta pessoas bonitas fizeram plásticas e conseguiram a proeza de ficarem feias depois do procedimento? Essa busca pelo efeito Peter Pan não traz beneficio algum, a não ser para os Doutores Hollywoods da vida.

O episodio de hoje me fez lembrar a irreverência impar do meu irmão. Figura carismática e autentica, não perde a oportunidade de fazer piada. Pessoas assim são metidas a engraçadinhas e acabam tornando-se chatas de plantão. Ele não. Usa o humor na medida certa. Se estivesse ao lado dele comentando a respeito da beleza da tal moça bonitona ele iria mandar essa: “Cara, você não existe! Tu não é meu irmão!”,  para depois soltar aquela senhora gargalhada.

Deixem o tempo agir, meninas. Que bom ter a beleza natural, sem artifícios insanos ou loucuras em nome da perfeição cega. Sejam admiradas com suas celulites! Mais uma vez, vaidade com coerência é valida. Sem extremismo. Dizem que o exagero é como um vinho envenenado que, quando bebido,mata aos poucos.

E só para responder o diálogo fictício: Mano, meu querido, eu existo! E tenho bom gosto, aprecio belas mulheres! Inclusive as que carregam celulites.

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES