23 de Maio de 2010 19:02

Por Renata Poskus Vaz

Nesta última semana, em uma série de reportagens para grandes veículos de comunicação, uma reconhecida personalidade afirmou que não existe moda de qualidade no Brasil e que, se suas bagagem fossem extraviadas, não teria o que vestir. Isso sem contar a declaração de que veio salvar a moda GG e a imagem da modelo plus size, após uma série de entrevistas sobre o tema dada por aventureiros (ops, que eu saiba eu dei 9 em cada 10 entrevistas sobre o mercado. será que a aventureira em questão sou eu?)

Muitas leitoras me escreveram indignadas com tal afirmação. Sentiram-se ofendidas porque quando se vestem se sentem bonitas e não acreditam que as roupas brasileiras que usam sejam de qualidade ruim.

Eu também pensava isso

Antes de criar o Blog Mulherão e começar a pesquisar sobre moda GG, sofria por não encontrar roupas para mim. E olha que uso manequim 44, o G dos PPS e o P dos GGs. Já deixei de ir a festas por não encontrar um vestido que me servisse. Também já chorei muito, fiquei frustrada, descontei nos amigos, família e namorado. Eu queria ser linda, chique, moderna… Mas nunca vestia o que queria, apenas o que havia de disponível na arara para o meu tamanho.

Entretanto, escrevendo e pesquisando, descobri que existem centenas de lojas GG, desde as mais populares, com suas peças básicas em malha, até grifes que produzem peças em camisaria, alfaiataria, roupas de festa, vestidos de noiva, calçados, acessórios etc. Descobri que o único problema era a falta de espaço para essas marcas divulgarem seus produtos. Para as gordinhas de regiões mais afastadas, a ausência de lojas físicas podem ser supridas por inúmeras e conceituadas lojas que vendem virtualmente, com políticas de troca seguras.

O perigo de dizer que não existe moda GG no Brasil

Quando pessoas com grande expressão nacional vão à TV dizer que não há moda GG no Brasil, estão ignorando uma máquina econômica poderosíssima, que mais cresce no setor de confecções do Brasil e que dá milhares de empregos para: estilistas, cortadores de tecido, costureiras, motoristas, carregadores, vendedoras, gerentes, etc.

Quando uma nova grife surge, é necessário contratar um profissional que faça o estudo da sua marca, empresas que elaboram pesquisa de mercado, alguém que faça seu site, uma empresa que imprima seu catálogo, fotógrafo, modelos, produtores, cabeleireiros, maquiadores e diagramadores que são necessários para este mesmo catálogo. Compra tecidos, aviamentos… Locação de um espaço, pintores, pedreiros e marceneiros para as reformas e adequações das lojas e escritórios da marca… Percebem quanta gente acaba empregada direta ou indiretamente?

Se acreditarmos que só o que é de outros países é digno de nosso respeito e do nosso $$$, estaremos deixando cada vez mais ricos os países e profissionais de fora e ignorando as pessoas e empresas que fazem o nosso Brasil crescer.

Fashion Weekend Plus Size

Quando criamos o Fashion Weekend Plus Size – FWPS, nossa intenção era a de mostrar que existe sim moda de qualidade no Brasil. No início, é claro, eu e Andrea Boschim fomos desacreditadas. As grifes não tinham essa cultura de expor suas coleções em grandes desfiles. E nós também não passávamos de duas jovens audaciosas, visionárias e repletas de sonhos enquanto muitos proprietários não acreditavam que pudessem sair da marginalidade fashion.

Porém, o FWPS foi um sucesso de críticas. Para a próxima edição, contaremos com 2 dias de desfiles divididos em grifes de atacado e de varejo. Serão cerca de 150 profissionais contratados para o evento, incluindo modelos, produtores de moda, maquiadores, cabeleireiros, seguranças, garçons, recepcionistas, assessores de imprensa, cinegrafistas, fotógrafos etc.

Ainda há muito o que melhorar na nossa moda GG

O crescimento da população com sobrepeso e obesidade no Brasil é recente. Todavia, os EUA já está gordinho há muito tempo. Então, por motivos óbvios, é evidente que as confecções GG lá são em maior número e têm seus processos de fabricação um pouco mais desenvolvidos, além de mais aceitação por parte dos editores de revistas.

Ok, mas isso não significa que seja vergonhoso ou impossível usar nossas roupas. Muito pelo contrário! Nossos diretores de estilo participam com freqüência de semanas de moda internacionais e produzem looks seguindo grandes tendências de moda.

Uma gordinha, hoje, no Brasil, pode e deve se vestir tão bem quanto uma magrinha.

O que espero é que todas nós possamos desenvolver uma consciência crítica. Questionar se o que é nos passado na TV e tudo o que se le na internet, jornais e revistas é ou não uma projeção real. Sugerir para grifes GG e editores de revistas formas de melhorar este mercado sempre é uma boa pedida. Reclamar, só por reclamar, não adianta nada.

  • Oi Renata, muito legal sua posição sobre o assunto. Talvez essa pessoa tenha falado para incentivar esse mercado, que ainda está amadurecendo. beijos

    • renatavaz11

      Sim, pode ser. O mercado ainda tem que crescer muito.

      Beijocas,

  • Andrea Boschim

    Assino embaixo do que a Re escreveu!

    • renatavaz11

      Obrigada, sócia. Depois te pago os R$10! kkkk

  • Andrea,

    Eu acho que existe alguma coisa, mas dizer que existe um segmento de moda GG que seja ACESSÍVEL, bonito e contemporâneo é errôneo: eu faço parte da imensa maioria que não pode se dar ao luxo – porque é luxo sim – comprar só em lojas exclusivas de moda GG. Aí caímos nas lojas tipo Riachuelo, Marisa, Pernambucanas – as que têm onde moro – e que fazem alguma coisa legal e muita coisa sem-graça pras mulheres maiores.

    • renatavaz11

      Sim, Sheila…. Eu concordo com você. Eu também tinha que comprar em Renner e C&A e nem sempre conseguia roupas do meu gosto, por isso que resolvi largar todos os meus clientes de outras áreas e me dedicar a promover a moda GG. Descobri que não existem apenas lojas luxuosas e caríssimas de roupa GG. Existem as mais populares, principalmente para quem mora nos grandes centros. Ainda lamento que as meninas que morem em regiões mais afastadas encontrem dificuldade em encontrá-las. Mas, mesmo assim, há ótimas opções de lojas que vendem via internet.

      O importante é acreditar no mercado. Cobrar que redes de lojas populares aumentem suas grades e produzam peças mais modernas e com qualidade.

      Um beijo,

    • Lana

      Concordo com a sua opinião Sheila.

      E não acho exagero dizer que não existe moda GG de qualidade no Brasil. Desde que esteja dizendo que a quantidade de fabricantes que trabalham com moda GG de qualidade é inexpressivo se comparado à demanda.

  • Acho sim que ela peca em dizer isso.

    Outra coisa que tá me irritando é que agora as celebridades GG inclusive ela dizer que vai criar uma Marca GG pq nao encontra nada, mentiraaa tem muita coisa so me falta os dinheiros hauahua 🙂
    Mais ela nao conhece Brasil.

    Me da um emprego de recepcionista do FWPS huahaauhaua?

    • renatavaz11

      Como sabem, estudei comunicação, sou habilitada em jornalismo e especializada em mkt. Lembro-me que na faculdade estudei o caso Dolly x coca-cola. A Dolly, para promover a marca, acusou a concorrente líder em vendas, de que sua bebida era feita com substâncias entorpecentes. A disputa foi parar na justiça.

      O que vejo, neste e em outros casos, é que denegrir um mercado ou um produto e depois apresentar outro como a salvação dapátria é uma estratégia arriscada mas que, em alguns casos, e infelizmente, dá certo.

      Beijocas,

      Renata

  • Andrea Boschim

    Kalli, podemos negociar isso… manda um email com fotos e curriculo para o casting@fwps.com.br
    😉

  • Camila

    isso ai minha querida..
    eu sempre fui gordinha, já cheguei usar 56 e quer saber? sempre me disseram que era estilosa e me vestia bem.. é só querer
    não é pq nossa “colega” top não curte as roupas daqui, que ela tem o direito de falar mal..
    hj estou um ‘pouco’ menor, uso 44 e do mesmo jeito me visto bem, e não passo por grandes dificuldades!
    beijos meniinas, e caprichem!

    • renatavaz11

      Nossa, Camila. Vc emagreceu bastante. E pelo jeito que fala, tão confiante, realmente não deve reclamar da vida e sabe bem escolher roupas que te valorizem, né?

      Um beijão

    • simone

      Parabéns Camila

      Tbm estou acima do peso, e estou precisando renovar o meu guarda roupa, mais encontro muita dificuldade, para encontrar GG que esteja na moda .
      Se vc puder me dê dicas onde encontrar roupas tamanho GG bem bonitas.

      obrigado

      Simone

  • Gloria

    Adorei o texto!

    Não sei porque ninguém fala o nome dela! Eu falo!
    FLUVIA LACERDA

    Ela é bem metida, reclama que no Brasil não tem roupa de gordinha, mas tenho duas coisas a dizer:

    – não gosto do estilo de roupa que ela usa! Saia florida de azul, blusa vermelha e meia e jaquetas preta, nada a ver ( quem não viu vá até a coluna FATSHION)

    – ela diz que usa roupas da Calvin Klein e outras marcas bacanas, mas eu já estive nos EUA e não consegui comprar uma calça da Diesel, será que ela tem uma?

    • renatavaz11

      Glória,

      Não cito nomes pq entendo que uma pessoa que viva fora do Brasil e que tem acesso à tantas grifes famosas realmente sinta que nossa marca realmente seja inferior. Talvez, uma gordinha que não seja modelo famosa, lá nos EUA, não tenha a mesma visão.

      Não tenho nada contra o estilo dela se vestir e minha intenção não é denegrí-la. Afinal, sei o quanto ela é importante para nós e reconheço seu talento.

      Só que tenho contato com donos de grifes todos os dias. Vejo gente vendendo carro para comprar tecidos melhores… Outros que deixam de passear com os filhos para pagar o salário em dia dos funcionários. Sim, porque todos acham que os donos de confecção são milionários e não enxergam o quanto trabalham, se esforçam para manterem seus negócios.

      Também vejo o quanto o setor cresceu, o quanto amo meu País. Enquanto grifes tradicionais fecharam suas portas em 2008/ 2009 por conta da crise financeira, as GGs cresceram. Também cresceram os postos de trabalho no setor, inclusive para as modelos.

      Com relação às marcas de roupas, isso é uma questão muito pessoal. Eu, por exemplo, amo a moda francesa e italiana e semrpe achei a moda dos EUA um tanto quanto cafona. rsrsrs Mas isso é uma opinião minha.

      Um abraço,

      Renata

  • Ana Maria

    Não vou negar que a moda GG melhorou muito, hoje temos mais opções com melhores qualidades,principalmente nas grandes cidades. Porém aqui em Ribeirão Preto ainda não temos toda essa opção, ainda temos que nos contentar com as coisas de gosto duvidoso e de baixa qualidade que as lojas de departamento nos oferece, e as poucas lojas especializadas abusam nos preços, ou apelamos para costureiras.
    Ainda sofro com essa mentalidade e esse preconceito aqui.
    Parabéns pelo blog, ele é SENSACIONAL!!!!!

    • renatavaz11

      Ana Maria… Mude de ramo e venda roupas para as gordinhas daí. Vc já achou um nicho de mercado, amiga! rsrsrs

      Um beijão e obrigada por nos acompanhar.

  • Oi Renata – te chamei de Andrea antes, desculpa, rsrs

    Então, nas capitais é mais fácil, mas aqui no interior – moro em Foz do Iguaçu – a coisa não é tão simples assim. Por isso vou me virando com costureiras, viu? Não tem como esperar só das lojas. Sem chance!

    • renatavaz11

      Sheila,

      Há nas bancas uma série de revistas de moldes com sugestões para gordinhas, vc viu? Inclusive colocaram modelos apresentados no último FWPS.

      Beijos,

  • Lu a ex fantasma

    Oi Meninas!

    Eu meio que vi a evolução do mercado GG in loco…!
    Sempre saí de Minas pra fazer compras no Rio e em Sampa por não achar nada aqui em BH;

    Felizmente de uns 10 a 15 anos pra ca as coisas mudaram MUITO!!! O que já existia melhorou e novas opções foram aparecendo…

    Hoje em BH temos boas opções, garimpei muito para descobrir boas lojas e hoje eu acho das peças mais básicas a mais alta custura. Enfim, peças para todos os padrões e bolsos! E eu fico bem feliz por isso…!

    Só quando bate a louca é que eu vou me esbaldar em Sampa pq a José Paulinho é tudo no bolso e no guarda roupa de uma GG Fashion, rsrsrs

    Beijos, e to na super torcida pelo bom trabalho de vocês! Quem sabe não consigo aparecer no FWPS?

    PS: Andreia, to pra escrever faz tempo, mas… Será que lembra de mim? Velhos tempos do TiVejo 😎

    • Lu a ex fantasma

      ops, alta cOstura…

      • Lu a ex fantasma

        Pqp… Escrever na empolgação é uma merda… rs… José Paulino!!! E se eu encontrar mais meio erro nesse post eu desisto!!! ooo aberrrrraçãooo… Tanto tempo pra me manifestar aqui e quando faço, olha que káos, rs… deve ser a emoção 8-P

      • renatavaz11

        kkkkkkkkk…. todo mundo erra, lu.

        espero que vc realmente venha ver o FWPS.

        Beijinhos

    • Kamila

      Que bom que achei uma mineira de Beozonte!!!
      Por onde vc anda garimpando, menina!!!
      Posso adiantar para você 2 lojas d+: a Gel, na Savassi e a Primatta no Sto Antonio. bjus

    • Silvia

      Moça, divulgue onde são as lojas que vc garimpou aí em BH, sou do inteior de minas e é difícil demais achar coisa boa por aqui. QDO VOU A BH RODO IGUAL A PIÃO E NÃO SEI ONDE ENCONTRAR AS BOAS COISAS.
      Nos ajude!

      • Silvia Neves

        Xará te indico a princípio a Marcia Morais que tem roupas belíssimas e a excelente Belle Carole, adoro.

      • Kamila

        Silvia,
        não tem erro: a Gel é na Savassi, na rua Fernandes Tourinho (fora que a dona da loja é uma GG ultramegasimpáticaebonita que trata as clientes pelo nome!) , a Primatta é na rua Quintiliano Silva com Barão de Macaúbas no bairro Sto Antonio. Ambas com roupas casual e casual chic e preços razoáveis.

    • gracielle helena de freitas

      Oi Lú!
      Também sou de Belo Horizonte e gostaria de saber onde encontrar roupas gg,com preços mais acessiveis. Me ajudem!!!!!!!!!!!!!!!!!!
      grande beijo!

  • Bianca Raya

    Concordo em gênero, número e grau. Bj

    • renatavaz11

      Obrigada, Bianca.

      E vc me deve um texto sobre como manter os loiros loiros. hihihihi

      beijos

  • Dani Lima

    E eis que a Fluvai vem e faz a polêmica, as usual hahaha

    Que ela me desculpe, mas se ela veste grandes grifes é pq fazem especialmente pra ela, né? hahaha
    E na minha cabeça, vestir H&M, TopShop, Foverver 21 dente ouras, dá quase no mesmo que vestir uma C&A, uma Leader, uma Renner, Marisa e por aí vai.

    Acredito sim que nosso mercado de fast fashion ainda é inferior ao que encontramos no exterior [o q faz muita high society pirar quando ta on vacation e fazer aloka das compras na H&M ], mas já foi bem pior. Não posso falar sobre como era há 10 anos atrás, pq enfim, eu tava saindo da infância hahaha, mas vejo a evolução do mesmo mês a mês.

    Ao contrário do que muita gente pensa, também não tenho money toda hora pra gastar nas grifes GG aqui do Brasil. Visto – e muito – roupas das nossas queridas fast fashion brazucas.

    E pra todos os efeitos, pra chegar lá fora e comprar na Evans, Dorothy Perkins, Elena Miro ou coisa que o valha, eu compro nas GG’s aqui do Brasi que não deixam a desejar. Caro por caro, né?

    E gente, como eu disse, uso fast fashion e meio que consigo me vestir bem sim… não vamos reclamar tanto 🙂

    Beijão.

    • renatavaz11

      Dani…. Pára de lembrar o quanto vc é novinha e o quanto somos velhas corocas. hihihihihi

      Olha, fui com minha prima à Top Shop quando estive na Inglaterra. Nunca vi roupa tão mal feita na minha vida. Até achei os modelos interessantes, mas eram mal costurados, tortos, com tecidos feios etc. Não comprei nada. A única coisa que trouxe de lá foram boinas e faixas para o cabelo: chinesas.

      Dureza, né?

  • Silvia Neves

    Concordo com a Dani, não é porque usamos “fast fashion” que nos vestimos mal. Eu sempre fui elogiada com as roupas que uso e olha que nunca extrapolei. Uso Renner, C&A e Riachuelo, pois cabem no meu orçamento. Acredito que bom gosto não tem nada a ver com marcas. Moda GG no Brasil é claro que existe basta ver o sucesso que foi o último FWPS e as lindas roupas mostradas por cada grife, a acessibilidade a elas talvez ainda seja um pouco difícil para quem não mora em grandes centros, mas o mercado está se abrindo para isto e com certeza irá suprir os desejos de cada mulherão desse país. Valeu Rê pela matéria pois é cansativo ver sempre a mesma história de que só o que vem de fora é melhor. Temos roupas lindas e que não deixam a desejar em nada no quesito qualidade. Super bjs………..ah amei ver minha fotinha acima!!! : )

    • renatavaz11

      sua foto está aí pq vcé minha musa!rsrsrs

      • Silvia Neves

        Musa???? rsrsrsrs amei amiga, vindo de vc é uma honra. Super bjs

  • Jussara Oliveira

    Olá, meninas,

    Tive o prazer de conhecer este blog a pouquíssimo tempo, e me encantei com a proposta dele. Estão todas de parabéns!!!
    Eu uso manequim 44/46 e não tenho encontrado dificuldade em comprar roupas. É claro que a gente vai aprendendo a conhecer o próprio corpo com o tempo, eu por exemplo, tenho a cintura fina e os quadris bem largos.
    Apesar de estar fora dos padrões ditados pela moda, o meu senso crítico, estético e minha visão do que moda significa pra mim, sempre me levam a encontrar peças belíssimas que ficam maravilhosas no meu corpo.
    E não pensem que apenas as lojas caras tem roupas em tamanhos grandes! Existem várias lojas que trabalham com padronagens mais amplas e tamanhos especiais, juntamente com os tamanhos ditos “normais”. É claro que pra isso, a gente inicialmente tem que dar uma andadinha, trocar figurinhas com as amigas e pesquisar bastante.
    Até mesmo as meninas que vestem mais do que eu, podem contar com lojas que tem roupas super estilosas em tamanhos grandes.
    Agora, quando passo por essas lojas, sempre pego o cartão. Vou enviar um e-mail pra vocês, falando dessas possibilidades. Mas atenção, meu “conhecimento” se resume do Rio de Janeiro, pois é por aqui que minha “pesquisa de campo”, é feita, mas creio que já é uma grande ajuda.

    Um beijo à todas e sucesso sempre!!!

  • Gente! Com certeza há muito o que melhorar na moda GG no Brasil. Há muitas coisas cafoninhas, sem estilo e de baixa qualidade por ai…sem contar o preço que é alto, por exemplo aqui na minha cidade não encontro uma calça jeans legal, tamanho plus size por menos de R$ 100,00, sem contar que a qualidade não é lá essas coisas, as costuras laterais começam a se abrir e em 3 meses ou 5, essa calça fica impossível de ser usada. É triste viu?
    Mas deixa eu dar uma dica pra vocês. A Dzarm, que é uma das marcas da Hering, está com blusas tam. GG e XG , cada coisa que vale a pena, na modinha e tal, nada menos de R$ 70,00. E são roupas de qualidade.
    Beijos e vamos continuar lutando pelo nossos direitos.. rsrsr

  • viviane

    olha eu trabalho em uma loja de tamanhos grandes(Psil Fashion) e acho que a moda ta melhorando muito ficando moderna mais bonita e elegante minha mae é gordinha e as roupas dela é super fashion acho o maximo pq ela esta sempre bem vestida e não é mais como antigamente que parece um lençol com um buraco ta tudo lindo mais acinturado…olha se continuarmos desse jeito vamos melhorar e muitooo não é pq somos gordinhas que não temos bom gosto queremos nos vestir bem né!

  • Sílvia

    Oi Renata,

    Quanta polêmica! Concordo 100% com você. Temos mercado, sim, com qualidade sim, porém ainda precisa crescer mais mas isso vai acontecer – o crescimento da população plus size aqui ainda é recente. Tudo tem seu tempo!
    Renata, quero pedir um favorsão. Sou uma mulher plus size a pouco tempo e ainda não tenho as manhas para me vestir bem dentro dessa nova imagem. Não conheço as tais lojas populares nem as que vendem pela internet que você comentou. Será que pode me apresentá-las?

    um beijo, querida, e parabéns pelo seu trabalho corajoso e tão necessário!

  • Meninas, primeira vez que entro no Blog de vcs! Estou amando… até pq me identifiquei muito com vc (tb visto 44… moro off dos centros fashionistas…). Enfim, acho a Fluvia um belo modelo de incentivo para modelos GG, porém ela realmente foi infeliz no comentário – acredito eu – por estar fora do Brasil há mais de 13 anos… Enfim, adorei mesmo o Blog, o post e principalmente a iniciativa (do Fashion Weekend Plus Size). Moro em São Luís – MA, sou psicóloga/pedagoga/empresária (e blogueira)tenho um blog de “buxixo trend(y)” e muita dificuldade em encontrar roupas 44… Enfim, se tiver oportunidade de nos próximos FWPS ficarei muito feliz em trazer as novidades pro mercado fashion local que está em plena ascensão! Bjocas.

    Ana Carolina – vilatrendy@yahoo.com.br

    • renatavaz11

      Oi querida, esperamos sua visita!
      Um beijão,

      Renata

  • Fernanda

    Concordo com todos os comentários, o mercado tem que espandir muito ainda, temos mta coisa de qualidade por aqui… porem… pra quem mora no interior, como eu… é mto dificil…
    Vale nos dizer alguns sites de lojas que vendem pela net pra gnt poder se manter lindas e bonitas.

    Bjao

  • Carla

    Meninas,

    acho a Fluvia linda, competente e acima de tudo, faz sempre questão de levar o nome do Brasil onde vai. Ha tb nela uma preocupação com a mudança de comportamento e postuda da sociedade em relação ao que não está dentro do famoso “padrão”.
    Não vejo rpoblema no comentário dela, acredito até que o medo dela de ter que comprar roupas caso perca as malas se de por passar sempre por aqui muito rápido e vamos e venhamos, não temos uma boa loja em cada esquina que de para resolver assim tudo bem rapidinho, ainda mais ela tendo que estar pronta pra vários compromissos com a mídia.
    Tem mais gente, cada um é livre para dar opinião sobre absolutamente tudo, com tanto que não desrespeite o outro e pelo que eu saiba ela não fez isso.
    Vamos em frente que a vida é cheia de coisas boas pra todo mundo.
    Beijos

    • renatavaz11

      Então, confira a matéria no site Fatshion, do IG

      http://colunistas.ig.com.br/fatshion/2010/05/20/fluvia-lacerda-a-maior-das-plus-size-nacionais-sou-supernatureba/

      Segundo Flúvia, ela veio ao Brasil para salvar a imagem da moda e das modelos plus size pois, segundo ela, muita gente despreparada estava dando entrevistas sobre isso aqui no Brasil. Perdoe-me Carla, mas eu, Renata Poskus Vaz dei 9 em cada 10 entrevistas sobre o assunto no Brasil. E não posso deixar de sentir-me ofendida, já que considero-me e sou preparada para tal.

      Como já disse, também concordo que há muito o que melhorar na moda do Brasil, mas as colocações dela estão sendo feitas de forma grosseira.

      Se quiser posso passar mais links de matérias enviados por leitoras para ver do que se trata com mais profundidade.

      • Carla

        Renata, respeito o que vc escreve e por isso dedico algum tempo do meu dia para vir aqui ao blog o que vcs tem a dizer, por isso, me sinto muito “em casa” para dar minha opinião. Não se sinta ofendida, de fato é a minha opinião e que não acho superficial como vc sugere ao mandar que eu leia outros links com mais profundidade.
        Qualquer blog sugere debate para os assuntos em pauta, por isso me senti a vontade.
        Vc que escreve para todo o tipo de pessoa deveria estar mais aberta a opiniões de todo tipo, inclusive aquelas que são diferentes.
        Sucesso!

  • ana gama

    ESTOU PREPARANDO UMA COLEÇÃO PARA AS PLUS SIZE,COM TODA ROUPA QUE FAZ FALTA NO MERCADO DA MODA,LEVE,ATUAL E LINDA!
    JOVEM NO BRASIL ACIMA DO PESO(QUE INFELIZMENTE FOI ESTIPULADO QUE DEVEMOS PESAR ISSO OU AQUILO)NÃO ENCONTRAM ROUPAS ATUAIS DA ESTAÇÃO,COM GRAÇA,MODERNAS E BONITAS!!
    DAQUI UM MES APROXIMADAMENTE JÁ TENHO MTAS PEÇAS DA COLEÇÃO PARA QUE TODAS POSSAM VER,OPTAR E COMPRAR E FICAR SUPER ATUAL!!

  • Cinthia Laterza

    Olá meninas!
    Acompanho o blog há meses, adoro a proposta de melhorar a auto-estima e procurar lutar por nosso espaço na moda. Visto 48/50 e também tenho dificuldades para encontrar roupas de qualidade e modernas. E olha que moro num polo de confecção (Passos/MG) e tenho $ razoavelmente…
    Fiquei um pouco triste com o comentário sobre esta ou aquela pessoa… acho que a iniciativa de vocês é maravilhosa, mas sinceramente, profissionalismo é algo que se adquire com o tempo e a experiência. Vocês alcançaram um espaço na mídia muito legal e creio que uma modelo como esta fez parte dessa abertura.
    Realmente se você vai a um shopping encontra pouco coisa bonita para nós.
    Que tal se pararmos um pouco de lutarmos contra as críticas e vermos o que precisa melhorar?
    Afinal, que eu saiba, a maioria começa pelo amadorismo mesmo, pela paixão e com a garra e estudo com certeza chegarão ao profissionalismo propriamente dito.
    Acho que deveríamos nos respeitar, pois, que eu saiba, estamos todas num mesmo barco – apesar de que certa competição possa ser saudável…
    Desculpem a sinceridade e uma eventual visão parcial de minha parte…
    Beijos a todos – admiro muito cada um de vocês Renata, Dani, Keka, Edu

    • renatavaz11

      Criticar e sugerir mudanças é uma coisa. Desmoralizar só para lançar a sua própria grife depois é outra completamente diferente.

      Pensem nisso.

      Beijos,

      Renata

  • SILVIA

    Pois é, baseado nessa reportagem volto a solicitar a vocês que façam um post com uma listagem de lojas que trabalham com roupas GG e que vendam via internet, já solicitei isso várias vezes, já enviei email sobre isso, mas nunca obtive um retorno.
    Por favor postem endereços de lojas virtuais onde possamos comprar, pq pra quem mora em capital é fácil, mas pra nós que somos do interior, no caso, interior de Minas, é difícil demais ter lojas com a moda Plus Size, qdo tem são “sacos de panos” que nos oferecem que deixam agente com o dobro do tamanho, tecidos ultrapassados, moda desatualizada como se nós não pudessemos estar elegantes. NOVAMENTE PEÇO A VCS que publiquem aqui nesse blog UMA LISTAGEM DE SITES QUE TRABALHAM COM ROUPAS TAM. GG E QUE VENDAM VIA INTERNET.
    Espero que leiam esse, e que acolham meu pedido pois quem é do interior sofre demais!
    MUITO OBRIGADA.

    • renatavaz11

      Silvia, se vc procurar no Blog verá que já falamos DIVERSAS VEZES sobre lojas que vendem pela internet.

      Mesmo assim, espere um pouquinho que dentro em breve publicaremos mais alguma matéria sobre isso.

      Beijos,

      Renata

      • Silvia

        Sim, Renata eu sei que o site divulga sim. Mas seria interessante um post só com essa listagem de lojas especificamente, e o mais importante, de lojas que vendem via internet para o publico do interior das cidades… e tb um apanhado por estados(MG) seria muito legal também.
        Muito obrigada por acolher meu pedido. Vou aguardar! Um abraço!

  • Alessandra

    Olá, parabens pela materia…tbm estou no ramo da moda grande…e assisti ao primeiro FWPS…e quero muito assistir ao segundo…quando vai ser? quero já me programar, pois deve estar proximo…
    bjosssss, o seu blog é tudo de bom…

    • renatavaz11

      Dias 23 e 24 de julho. Mande um e-mail para convite@fwps.com.br que eu te passo todas as informações.

      Beijos,

      Renata

  • Gleicy Pereira

    Oie, Re e todas os mulherões!!!
    Concordo que a moda GG já melhorou, mas ainda falta um longo caminho para percorrermos pela frente. Visto 48/50 e tenho dificuldade de encontrar roupas legais, mesmo morando no RJ. Lojas como Leader, C&A, Renner até tem roupas grandes, mas, na maioria das vezes, não mto atrativas. Eu gostaria mto de me vestir melhor, mas, realmente, tenho dificuldade em encontrar roupas atrativas. Vou aguardar o novo post com informações de lojas, conforme vc falou que terá em breve. Sugiro separar lojas fisicas por estado e lojas virtuais.
    Te admiro mto, Re (desculpa a intimidade)! 🙂
    Torço para chegar o dia de modelo aqui no RJ. Quero mto participar!!!
    Grande beijo!

  • Ana Paula

    Olá, parabens por todas as materias…Eu sou uma gordinha e adoro o blog mulherão.
    Nem sempre encontro roupas no meu tamanho, quando encontro são feias, gostaria de ver algumas fotos de roupas de festa e outros tipos de roupas.

  • Oi, voltando depois de uns comentários logo que o post foi publicado.

    Tontamente, eu não tinha entendido que a conversa toda girava em torno da entrevista da Flúvia Lacerda.

    Bom, eu gosto dela. Acho inocência, no mínimo, pensar que ela não trouxe algum foco para a moda e as modelos plus size. Gente, desculpa, mas perguntem pra algum magro se já viram algo do tema e eu duvido que eles lembrarão de muita coisa além dela porque, nossa, e eu acho complicado escrever isso sem que pareça ofensivo, mas Renata, ela apareceu na Globo, foi uma das entrevistadas no Altas Horas, o que é diferente de aparecer em programas do SBT – tirando o da Hebe que é bapho! – e da Record. Eu acho o máximo você e a Andrea – liiiinda de viver! – além das outras meninas na mídia, mas ela teve mais visibilidade – até porque a gente sabe que quando vem dos States parece que o povo nota mais, né? Não adianta, na Globo “aparece” mais.

    Das roupas… sigo na fast fashion porque meu salário defazado de funcionária pública me proíbe terminantemente de comprar peças de roupa que custem R$ 200.

    No mais, gosto muito do espaço que vocês estão ajudando a criar para as gordinhas. De repente, com vocês e outros blogs e gente bacana, nós não nos sentimos mais isoladas…

    Beijocas, delicioso fds.

  • Raquel

    Oi , o aniversário da minha vó está chegando .E queria q vc mandasse alguns modelos de vestidos com os nomes das lojas . Obrigada .

  • Oi .
    O Aniversário da minha vó é mês q vem , mas , a família vai comemorar em julho . E vai ser uma festa de 70 anos .Queria q vcs mandasse alguns modelos de vestidos , com os nomes das lojas . Obrigada .

  • Ximena

    Realmente existe moda GG de qualidade no Brasil, mas ainda pouco divulgada e com preços altos onde a maioria da população não pode pagar, estou errada? Bjão adoro vc.

  • ERIKA

    PARA MIM NÃO A MODA PARA PESSOAS GG POIS TENHO MUITA DIFICULDADES PARA COMPRA ROUPAS. E QUANDO VOU AS LOGISTAS ME FALAM NÃO TEMOS TAMANHOS ESPECIAS E QUNADO TEM PARECEMOS COCHÕES AMARADOS .

  • patrícia

    procurem em venturecomputer no google eles tem vestidos casacos lindos g gg xg exg xl um monte e são mto lindinhos e baratos até para atacado sou cliente deles tem sim !!!

  • verônica

    gostaria de montar uma loja na minha cidade como compra as roupas