24 de maio de 2010 01:31

Por Madame Juju


SEXO
é bom, se bem feito MELHOR AINDA, mas para quem não tem um namorado ou um marido (não que isso seja sinônimo de bom sexo), o jeito é se render à amizade colorida, ou às relações liquidas. O sexo casual é considerado, por alguns pesquisadores, parte do processo de evolução da espécie. Para o homem “o sexo casual é a conquista e a estratégia reprodutiva a curto prazo, por outro lado a mulher busca assegurar um parceiro e investir nos filhos. “ – texto de Marco A.C. Varella e José H. P. Ferreira

Então perguntemos aos homens, adeptos ao sexo casual, se eles querem sair reproduzindo por aí. Acredito que a resposta seja negativa! (mas uma teoria cientifica é uma ótima desculpa para continuar praticando, certo?)

Apesar de estar claro, pela pesquisa, que os praticantes do sexo casual sejam na maioria machos. Os pesquisadores dividem as pessoas em dois grupos:

Irrestritos: pessoas com atitudes, comportamentos, fantasias e opiniões mais permissivas – separam mais sexo de amor que os restritos.

Restritos: necessitam de envolvimento afetivo prévio ao ato sexual.

Mas no final, devido a bases genéticas, sociais e culturais, nos mulheres somos mais restritas que os homens.

Segundo o psicanalista Paulo Sternick, o sexo casual nas mulheres acaba por aumentar o desejo pelo vinculo estável. Quantas vezes você já se pegou tentando agradar o “amigo colorido”? Ou mesmo se perguntando o porque de não assumir um relacionamento?

Seguindo esse raciocínio, existem pesquisas de alguns anos atras, que afirmam que quem busca sexo casual sofrem de algum problema de auto-estima ou bem estar sentimental. Mas a geração dos novos praticantes nada sofre com isso: as pesquisas recentes comprovam que os praticantes de sexo casual hoje apresentam o mesmo estado emocional comparado com os jovens de relacionamento estável.

Acredito que o importante é que as duas pessoas estejam na mesma sintonia, e que as intenções sejam claras, para que ninguém saia machucado. Se proteger também é prioridade, tem HIV, HPV, e sabe-se lá mais o que!!! (ah… Tem o baby Tb, que pode querer aparecer)

Infelizmente ainda vivemos numa sociedade “careta” que, em geral, admira o “garanhão” e julga a “galinha”, se isso vai mudar??? Particularmente acho muito difícil. AS “galinhas” estão soltas e os “garanhões” fazendo a festa.

Esse preconceito soh vai parar de existir quando as “galinhas” se tornarem “garanhonas” … Aí voltamos aos dados científicos.

Sugiro uma discussão sobre a etiqueta do sexo casual: Ir embora ou tomar café da manhã? Tomo banho? E a conta do Motel? Pego um táxi ou ele me leva?

FALA SÉRIO, NÃO HÁ NADA MELHOR QUE TOMAR UM CAFÉ COLONIAL DEPOIS DE UMA NOITE GOSTOSA. COMO GOSTO DE FICAR COM MULHERES BACANAS, NUNCA PASSEI PELO MICO DE ACORDAR SOZINHO NO MOTEL. E HOMEM QUE É HOMEM PAGA A CONTA, SEMPRE. NÃO IMPORTA, DESDE PEDREIRO DE OBRA A DIRETOR DA PETROBRÁS. É O QUE ACHO. 😉

– por Yussef (roubado da discussao de outro blog)

Fontes:
Marco evolutivo – evolucao e comportamento humano, bolsa de mulher, Vida e estilo -Terra e Caras