30 de junho de 2010 23:57 Moda e estilo

Corsets: a volta dos espartilhos

Por Madame Juju

Bom dia Mulherões, bom dia meninos!

Para quem não sabe, eu sou fã do uso de corsets ou espartilhos. Eles afinam a cintura, melhoram a postura e levantam os seios, tudo de bom, não acham?  Sabe aquele sentimento gostoso, de poder, que você sente quando sobe naqueles saltos altíssimos das sandálias maravilhosas? É isso que eu sinto quando aperto o meu corset e finalizo o laço.

Não dá pra negar que o uso do espartilho estimula a nossa fantasia, além de acentuar as curvas ele dá um “UP” na autoestima. Agora, o melhor de tudo, é saber que usando regularmente o espartilho, podemos reduzir as medidas, remodelando o corpo de forma permanente, essa é a prática que recebe o nome de “tight lacing”.

História da peça mais charmosa de todas as épocas

O corset surgiu há muito tempo atrás, no século XVI como um artifício usado para enfatizar as formas curvilíneas, algumas mulheres os repudiavam pois achavam que eram símbolo da opressão e submissão. Já em algumas épocas “negras da história” o corset também foi usado para esconder as curvas, cobriam desde o busto até o quadril que era comprimido com a finalidade de não despertar a lascívia, abominada pela igreja.

O tempo passou. Napoleão descreveu o corset como “o assassino da raça humana”, veio a primeira guerra mundial, e o uso corsets começou a declinar. Mas a peça modeladora continuou a ser usada, também por homens, supostamente por razões de saúde, tais como sustentação da coluna, e para se obter uma postura correta. John F. Kennedy, ex-presidente norte-americano, usava um corset masculino liso, para melhorar a sua postura.

Nos anos 90, com o fetichismo em moda, alguns grandes estilistas como Gianni Versace e Jean-Paul Gaultier lançaram espartilhos futuristas e que deviam ser usados, não como roupa de baixo, mas por fora, para serem mostrados.  

Hoje o número de adeptas do tight lacing vem aumentando e existe até uma comunidade do Orkut com mais de 3mil participantes.

Atenção com a postura e a saúde

Existem cuidados que devem ser seguidos para evitar danos à saúde. A pressão causada pelo corset pode mudar os órgãos de lugar, afetar a circulação, modificar a dinâmica da respiração, entre outros. Portanto recomenda-se o uso que o uso seja acompanhado por um médico ortopedista, além de não ser usado em fase de crescimento (adolescentes) e que seja feito sob medida, é recomendado também o fortalecimento abdominal e lombar com exercícios físicos.

O efeito do tight lacing no corpo

O corset disciplinador (usado para tight lacing) não é uma peça de vestuário barata, se for, desconfie. O material usado e os cuidados não permitem que ele seja barato. Mas é duradouro, daquelas peças para a vida toda, e só não pode ficar de herança porque deve ser feito sob medida, se você emagrecer ou afinar, leve a peça para o ateliê para ajustá-la e pode continuar usando.

Eu tenho um overbust, que cobre os seios,  e um underbust, que fica abaixo deles, e esse eu uso muito mais, portanto recomendo – se for de uma cor básica, fica fácil colocar em cima de uma camisa, de uma blusa ou até de um vestido.

Os meus corsets, eu fiz com a Lili Angelica, do Fetishe Furrys. A Lili, além de ser um mulherão muito agradável, oferece como cortesia o primeiro ajuste e orienta a prática do tight lacing.  Conheço também o trabalho da Madame Sher, sei que é séria e está sempre na mídia. Estou planejando comprar um daqueles de tela, para usar embaixo da roupa, no verão.

Sugiro, que no começo, mesmo para quem não for praticar o tight lacing, usar o corset em casa, um pouco que seja, para que acostumem com o ritmo da respiração, treinem a sentar e a se levantar, porque o corset limita os movimentos e não é confortável, até que se acostume com ele.

Deixo com vocês o depoimento da Silvia, uma paulistana, publicitária, que como eu, não está fazendo o tigh lacing, mas usa o corset para sair de vez em quando, ou surpreender numa noite especial.

 “Posso afirmar com certeza que o corset mudou a minha vida. Algumas mulheres gordinhas têm a sorte de ter o corpo proporcional, mas infelizmente a minha gordura se acumula na área da cintura. Várias roupas me fazem parecer grávida. O meu colo, que é bonito, não aparecia tanto, pois a minha silueta no total não chamava atenção. Com o corset, eu fiquei com cintura e os seios ganharam destaque. Passei a fazer muito mais sucesso e a me sentir mais segura e bonita. Recomendo!”  – Silvia

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES