13 de abril de 2009 18:06

andrea2

No Brasil, há alguns exemplos de modelos que desafiam a ditadura da magreza, vestem manequins acima do tamanho 44 e realizam diversos trabalhos para grifes de roupas GG.

Andrea Boschin, 31 anos, é formada em terapia ocupacional, mas ajuda a administrar a empresa da família. Desde 2003, aos 25 anos, iniciou a carreira de modelo e hoje é uma das mais requisitadas profissionais da área de sua geração. Ela foi eleita a gordinha mais sexy do Brasil, pela Rede Record e ganhou a Batalha de Modelos da MTV. Com muita simpatia, 1,70m, 95 Kg e usando manequim 48, ela tem outras características especiais que colaboraram com a sua consagração no meio profissional, como a responsabilidade e o comprometimento com tudo o que se propõe a fazer.

Confira a experiência da Andrea no mundo da moda.

 

Mulherão – Como começou a sua carreira?

Andrea- Uma amiga minha que era modelo do CriaturaGG me inscreveu para um concurso que elegeria a WEBGGGIRL ou seja, uma miss virtual. Venci a competição e fui capa da edição seguinte do site. Depois disso a minha carreira deslanchou.

 

Mulherão – Você já teve problema de auto-estima por estar acima do peso?

Andrea – Todas as pessoas por mais belas, saudáveis ou ricas que sejam, têm dias de baixa auto-estima. Eu não sou diferente! Há dias em que acordo, olho no espelho e me acho linda. Em outros dias me acho um trapinho. Mas na maior parte do meu tempo, me acho uma pessoa bacana, simpática, inteligente e isso me basta.


Mulherão – Qual a sua dica para quem deseja se tornar uma modelo plus size?

Andrea – Beleza é importante, mas não é fundamental. É preciso muito mais do que um rosto bonito. É necessário ter um rosto bonito, ter um corpo proporcional, ter carisma e ser fotogênica. O mercado de moda tamanho GG está crescendo e tendo paciência dá pra trabalhar sim.

 

Mulherão – Dá para sobreviver só com o cachê?

Andrea – Não dá para viver apenas como modelo porque as faixas de cachê são bem diferentes das modelos magrinhas.

 

Mulherão – Há muita inveja no mercado de modelos de tamanhos grandes?

Andrea – Infelizmente a inveja existe e esse sentimento move algumas pessoas. Tenho muita fé, acredito em Deus e antes de fazer qualquer coisa peço proteção a Ele. Não sei o porquê de algumas pessoas insistirem em competir agressivamente uma com as outras. Estamos num mercado privilegiado, em expansão e que abre oportunidades para várias meninas. Não há porque ser desleal!

 

Mulherão – Você auxilia outras modelos?

Andrea – Eu sempre indico meninas para dividir trabalhos comigo. Quanto mais gordinhas bonitas no mercado, melhor para as marcas que conseguem divulgar bem as roupas. Conseqüentemente, os clientes se identificam, percebem que dá para se vestir bem, compram mais e surgem novas oportunidades.

andrea_gordinha-mais-sexy-do-brasil2

 Com Marcio Garcia, no programa O Melhor do Brasil, da Rede Record.