16 de agosto de 2010 00:49

Por Madame Juju

Na semana passada, as modelos plus size Simone Fiuza, Mayara Russi, Bianca Raya e Andrea Boschim participaram do Programa SuperPop, da Rede TV. O tema do programa era: as gordinhas são as melhores na cama?

Intrigada com o tema, fui buscar mais informações. As pessoas que se aceitam e se sentem bem com o parceiro irão desempenhar melhor o papel na hora do sexo, podendo ela ser magra, gorda, baixa ou alta. Isso, claro, também vale para os homens. É preciso relaxar e aproveitar o momento. Os espelhos são para apimentar a relação, conseguir visualizar as expressões faciais de todos os ângulos, ou assistir ao próprio ato de uma forma excitante, NÃO para que fiquemos tensos, encolhendo a barriga ou tentando evitar dar uma viradinha que vá mostrar a dobrinha, ou ainda prestar atenção nos próprios músculos enquanto a outra pessoa está lá, de corpo e alma na relação.

Considerando que o excesso de peso causa problemas cardioasculares e que as nossas zonas erógenas sejam altamente irrigadas por sangue, a dificuldade de ereção para o homem pode vir a acontecer, mas atenção – não em conseqüência da obesidade, e sim da má alimentação e carência em atividades físicas.

Acredito que o sobrepeso interfere psicologicamente de um modo negativo, principalmente porque o padrão de beleza imposto é a magreza. Isso causa insegurança em alguns gordinhos e gordinhas. Mas não somos os únicos inseguros nessa vida.

tenho uma amiga magérrima que, desde os tempos de colégio, morria de vergonha ir a praia vestindo um biquíni. Eu não entendia as razões dela (estrias no bumbum). Eu, sim, tinha um problemão: 20 kilos a mais, as gordurinhas querendo saltar do biquíni.

Sabe qual a diferença dos nossos problemas??? Nenhum! O Meu probleminha não era maior que o dela, a intensidade do que acontecia conosco era a mesma, tudo aquilo nos afetava a autoestima do mesmo modo.

Volto a lembrar que as magrinhas também não são 100% seguras, sempre há alguma coisa que incomoda, em maior ou menor intensidade e afirmo: é a cabeça que devemos tratar.

É a autoestima lá em cima, a vontade de ter e proporcionar prazer que vai fazer com que nós sejamos “bons de cama”! Com saúde e disposição, melhor ainda. Por isso é importante que levemos uma vida saudável, nos alimentando, exercitando e dormindo bem.

Mudando um pouquinho de assunto, para quem quiser ou achar que esta precisando de uma injecaozinha de autoestima, tenho aqui um pedaço de um texto retirado do blog Gravataí Merengue, que defende o nosso biotipo.  

“É triste quando alguma garota linda, maravilhosa mesmo, diz que está “gorda”, e essa constatação se dá acompanhada de um estado depressivo. Não há meio de convencê-la do contrário, por mais que sua beleza seja óbvia. Em alguns casos, recorre-se a procedimentos pouco louváveis, como aqueles remédios sem noção, de efeitos colaterais desagradabilíssimos, ou maratonas de exercícios sem fim, para obter resultados quase sempre insatisfatórios…

…além disso, há realmente beleza nas gordelícias, não apenas a ideia do pecado. É evidentemente idiota a ideia de que apenas um tipo de corpo feminino seria bonito, considerando-se feios todos os demais. Tal regra, essencialmente, já nasceria equivocada. O pior de tudo é que as mulheres não apenas acreditaram na bobagem, mas adotaram a estultice como axioma. E o que temos? Gordinhas maravilhosas querem ficar magrelas e as já magras tentam ficar esqueléticas.

Sei que é péssimo sair por aí generalizando, mas homem que repara muito em barriguinha de mulher, na boa, no fundo não deve gostar de mulher. Até “aceita”, mas não GOSTA de mulher. Porque a efetiva beleza feminina possui vários aspectos, delícias, detalhes, minúcias, e definitivamente as tantas curvinhas não são defeitos, mas virtudes.”

Boa semana para todos! E voltarei em breve com outra entrevista de mais uma Modelo do FWPS!

Site interessante: Consulta de sexologia – O mais completo que eu achei, descreve as taxas hormonais de acordo com as etapas da vida. Clique aqui e leia mais.

Veja o programa SuperPop que falou sobre obesidade e sexualidade. Com participação de Mayara Russi, Simone Fiuza, Andrea Boschim e Bianca Raya.

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

Parte 6

Parte 7

Parte 8