19 de agosto de 2009 11:29 Uncategorized

Xô urucubaca!

Por Luciane Russo

Em meio a essa onda de filmes de vampiros, onde todos são sedutores, elegantes e extremante fascinantes, lembrei-me dos vampiros da vida real – totalmente ao contrário – são algumas pessoas que nos cercam em nosso dia a dia. Infelizmente, todos nós convivemos com pelo menos um – seja em casa, no trabalho, na escola – eles são pessoas amargas, invejosas, ciumentas, mal amadas, que não suportam o sucesso e felicidade alheia e, por conta disso, fazem de tudo para estragar sua vida e sua felicidade, atormentando você por causa disso e, pior, muitas vezes sugando sua energia. Essas pessoas tendem a ser negativas, pessimistas, parecem que andam com a nuvem negra em cima da cabeça e onde chegam o ambiente fica pesado, insuportável, quase não dá pra respirar.

Na verdade, temos de ter compaixão por estas pessoas, tão pequenas, com um espírito tão atrasado – não estou falando daquelas pessoas que tem depressão – isso é um outro assunto e estas pessoas precisam de amor, carinho e cuidados – estou falando daquelas pessoas que passam o dia todo reclamando, xingando, gritando, invejando e torcendo contra.

Essas pessoas têm plena consciência da vida e de tudo que se passa, elas tem saída para seus problemas, mas na verdade, elas não querem melhorar, pois elas querem que as outras pessoas tenham pena delas. E a coisa mais triste é alguém ter pena de nós, mas pra elas é tudo – elas são as coitadas, levam o mundo nas costas e por isso não suportam ver pessoas levando uma vida tão leve, tão cheia de alegria e amor.

E porque estas pessoas agem assim?

Bom, eu tenho cá pra mim várias teorias e uma delas é que estas pessoas tiveram em algum momento da vida uma decepção ou um obstáculo muito grande e não conseguiram superar ou ultrapassá-lo. Por isso, ficaram assim, amarguradas ao invés de dar a volta por cima, pois, dificuldades na vida, todos temos, depende de como os enxergamos – se for como o fim do mundo, será mesmo, mas se for como experiência, pegamos a lição e guardamos para toda vida.

Vocês podem perceber que para estas pessoas tudo dá errado, porque será né?

Enfim, se você tem uma pessoa dessas em sua vida, o que você pode fazer é tentar conversar e aconselhar, se a ela quiser lhe ouvir e tentar mudar ou buscar ajuda, ótimo, dê a maior força, caso contrário, esqueça e vá cuidar da sua vida, bem feliz e contente (com muito alho, sal grosso e pimenta para afastar o olho gordo) pois, felicidade não é pra todos. É só pra quem quer!

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES