14 de setembro de 2010 20:33

 

Por Renata Poskus Vaz

Colaboração da leitora Ana

Meninas,

Postei algumas fotos de princesas Disney gordinhas que chamei de “gracinha”, mas muitas leitoras ficaram revoltadas. Insinuaram que as fotos demonstravam depressão e até deboche. Recebi um comentário  de uma leitora que se identificou apenas como Ana e vou dividí-lo com vocês:

As vezes tenho vergonha e um pouco de tristeza quando vejo que as pessoas que lutam contra o preconceito o tem dentro delas mesmas.

Vocês acham mesmo que temos que sorrir 24 horas por dia para que os outros acreditem que somos felizes? Temos que sorrir SÓ por sermos gordinhas, e por isso termos fama de bem-humoradas?

E vocês ignoram também o fato de que isso pode muito bem ser um protesto mudo, mostrar que muitas de nós por fora estamos sorrindo, porém por dentro estamos um caco, qualquer mulher passa por isso, às vezes mensalmente.

E o fato de uma de suas personagens ser uma gordinha lésbica que só se apaixona por mulheres magras… Quantas de nós só se envolve com homens malhados? Quantas de nós só se envolve com homens gordinhos? Quantas de nós não está nem aí para a embalagem de seus homens? Somem esses números… São Plus Size, não é?
Todos nós temos preferências.

Temos que aprender a parar de generalizar as coisas.
Todas somos peculiares.

E só pra constar: Sorrio quando estou feliz, não para mostrar que estou feliz.”

Adorei esse comentário. Sei lá, senti meio como um chacoalhão. As princesas GG da Disney estão mais reais do que qualquer outra representação de princesa, mesmo ferindo os nossos sonhos de meninas.

Depois da polêmica, fui visitar o Blog da artista (sim, pq gostando ou não do que ela faz, é sim uma artista) e só aí entendi o comentário da Ana, ao dizer:

 “O fato de uma de suas personagens ser uma gordinha lésbica que só se apaixona por mulheres magras… Quantas de nós só se envolve com homens malhados? Quantas de nós só se envolve com homens gordinhos? Quantas de nós não está nem aí para a embalagem de seus homens? Somem esses números… São Plus Size, não é?
Todos nós temos preferências.”.

Sim, uma das personagens de Aly Bellissimo é uma gordinha gay! E, certamente, muitas de vocês vão ficar traumatizadas com a personagem criada pela artista. Embora “machuque”, a gorducha Miranda representa algumas gordinhas de verdade. O que algumas podem achar repugnante é a realidade, a condição de muitas outras meninas.

Para quem quiser conhecer mais trabalhos de Aly, clique aqui.