13 de outubro de 2010 09:56 comportamento

Quem pergunta o que quer, pode escutar o que não quer!

Por Keka Demétrio

Tem muito tempo que recebo inúmeros e-mails de mulheres que pedem ajuda, porém, alguns desses e-mails vem me deixando confusa e muito preocupada.

São mulheres que aparentam depressão, tristeza, falta de vida, que reclamam absurdos pela vida enfadonha que estão vivendo, dos comentários destrutivos que recebem. Assim, elas me dizem que se sentem horríveis, feias, não aceitam seus corpos repletos de curvas, enfim, se sentem um verdadeiro monstro do pântano. Só que logo após um longo e trabalhado parágrafo descrevendo suas angustias e a falta de amor próprio, elas me perguntam o que devem fazer para ser modelo plus size.

Ãhn, como assim, a pessoa se acha horrorosa e quer ser modelo? Alguma coisa está errada, ou ela acredita que para ser feliz acima do peso tem necessariamente que ser modelo, ou então se acostumou tanto a fazer drama da própria vida que nem percebe como se posiciona diante das outras pessoas. E confesso que isso me deixa triste e enfurecida.

Não basta estar acima do peso para ser modelo plus size, nem estar cansada de ouvir a mamãe e o papai dizerem que você é linda. Achar que pode ser modelo não deve servir de válvula de escape e nem ser a tábua de salvação para ser feliz, porque além de beleza é preciso ter atitude, e se degradando dessa forma, jamais conseguirá ser modelo de coisa alguma.

 A felicidade deve, e pode, ser encontrada de diversas formas, e estar em uma passarela ou em um catálogo de moda é apenas uma delas. Portanto, tenha cuidado, pois ao agarrarmos à ilusão de que as pessoas só irá nos aceitar acima do peso se estivermos modelando, estamos deixando passar as verdadeiras chances de ser feliz através de outras oportunidades que se escancaram à nossa frente, mas que a cegueira da vaidade nos impede de perceber.

Escrevo para o Blog Mulherão, vocês não têm noção do quanto isso me faz bem e me deixa feliz, já fiz alguns trabalhos como modelo aqui na minha região, mas antes disso sou publicitária, tenho MBA em Marketing, sou professora universitária, trabalho na câmara municipal e estou na espera de uma resposta de uma mega empresa onde fiz uma entrevista de trabalho para uma área em que eu sempre quis atuar. Ao mencionar minha vida profissional estou apenas exemplificando que existem mil maneiras de procurarmos nossa realização profissional e pessoal, e que não é a quantidade de vezes que pisamos em uma passarela que fará com que as pessoas nos aceite, mas sim o respeito e o amor que nutrimos por nós mesmos. Ou alguém aí duvida de que eu sou essa coca-cola toda???

Quem é aluno e quem é professor??      

 

A gente trabalha, mas se diverte a ufa!!

 

Bancando de bonita!! 

 

 

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES