14 de dezembro de 2010 00:57

Matéria gentilemente roubada do CHIC

Convidamos a blogueira norte-americana Meieli Sawyer, colaboradora do Vogue Curvy e responsável pelo Fa(s)t Fashion, para bolar um roteiro de compras plus size em São Paulo. A partir das pesquisas que ela tem feito na cidade desde junho de 2010, a jornalista escolheu cinco marcas, selecionou roupas e provou algumas peças.

Apesar de já não usar uma numeração tão plus assim – ela perdeu peso nos últimos seis meses – e ser considerada um manequim intermediário, vez ou outra precisa recorrer às lojas especializadas.

Acompanhe abaixo os segredos de compras de Meieli:

Loony Jeans
Ponto forte: denim. Numeração: 40 ao 56.
Na hora de escolher um jeans, preste atenção aos bolsos. Prefira os maiores, fique longe dos embutidos, que deixam o bumbum liso, e os que não são próximos um do outro, o que pode dar a impressão de quadris ainda mais largos.

Melhor usar peças com 4% de elastano – modelam melhor o corpo e são mais confortáveis. E, por fim, prefira os jeans mais escuros; os claros marcam a celulite.

Program
Ponto forte: alfaiataria. Numeração: 40 ao 54.
As roupas de tecido plano são mais estruturadas e valorizam as curvas de quem é GG. Meieli explicou ainda que as blusas precisam ter alças mais largas – mulheres mais gordinhas precisam de sutiãs grandes e/ou usam combinações por baixo da roupa. Mangas japonesas são uma boa opção para dias mais quentes. Mais: as peças com cintos removíveis são as mais versáteis, as clientes podem moldá-las de acordo com seus pontos fortes.
 

Segredo na hora de escolher uma legging: antes de comprar, estique a calça no dorso da mão, se conseguir ver a sombra dos dedos, é muito provável que o tecido fique esgarçado na região do bumbum; evite essas!

Renner
Ponto forte: loja de departamento com muitas opções. Numeração: 48 ao 54.
A linha plus size da Renner decepcionou. A oferta é pouco variada – são apenas duas araras posicionadas entre as roupas das etiquetas Cortelle e Marfinno. Não há muitas opções e o que se encontra por lá não foge do básico GG (malharia, malharia e malharia). A ida á loja não vale a pena para aquelas que usam 46 ou mais; para as outras, é possível encontrar algumas peças na linha tradicional da Renner. Meieli escolheu dois tops de malha para montar um  look de trabalho.

Palank
Ponto forte: roupas de festa + estamparia. Numeração: 46 ao 56.
A numeração da marca é a maior de todas as lojas selecionadas pela blogueira e não cai nos clichês do segmento. Tem roupas de festa e blusas com estampas mais jovens, algo bem raro entre as marcas plus size. O problema está no acabamento, algumas peças deixavam paetês pelo caminho.  

Eurico Max
Ponto forte: sapatos. Numeração: 40 ao 43.
Fique atenta:
. Decotes, modelos peep toe e recortes ajudam a alongar a perna.
. Fuja do bico redondo que deixam o corpo todo com aspecto cilíndrico.
. Saltos muito altos podem ser difíceis de usar, já que não sustentam o peso. Prefira os mais baixos, mas sempre em formato de triângulo invertido.
. Os sapatos com zíper são os mais difíceis, as botas não fecham na batata da perna e as sandálias engancham no calcanhar. Fuja!