31 de dezembro de 2010 04:41 Curiosidades

Para quem acredita em numerologia, uma mensagem especial (e muito louca) de Ano Novo…

Por Renata Poskus Vaz

Quando eu era mais nova, assistindo ao programa do Gugu Liberato, ouvi a numeróloga Aparecida Liberato, irmã do apresentador, falando sobre o poder do número 11. Ela disse que residência cuja somatória dos números resultasse em 11, seria um lar com muita instabilidade, brigas e desavenças. Que este é um número dos atritos e que representa a estagnação.

Nossa, fiquei preocupadíssima. Meu apartamento era o de número 146. Somando: 1+ 4 + 6 = 11. Minha mãe deu seu primeiro e único grito de dor antes de morrer às 11 horas da noite do dia 11 de julho de 2002. As torres gêmeas foram explodidas no dia 11 de setembro de 2001. Os ataques terroristas em Madrid aconteceram no dia 11 de março de 2004. Para coroar a minha sessão de esquizofrenia level 10, achei alguns artigos na internet que até citavam a bíblia, dizendo que o Anticristo será o 11º chifre a aparecer no cenário internacional. [Daniel 7:7-8]. E não acaba por ai. Meu e-mail pessoal, não sei por que cargas dágua, era renatavaz11.

Ai, meu Deus! Passei anos acreditando que 11 era meu número do azar. Tanto é que nos meus dois últimos relacionamentos, ao planejar meus casamentos já já eu chego à 11ª tentativa de subir ao altar… kkkk , dizia não querer casar em 2011 de jeito nenhum. Nunca marquei uma reunião de negócios em um dia 11. E passei quase uma década acreditando, também, que 2011 seria o pior ano de minha vida.

Vocês viram como a gente pode surtar ao deixar nossa cabeça viajar pelo pessimismo?

Bom, neste finzinho de ano muitas coisas chatas aconteceram e que me fizeram relembrar deste medo. Se naturalmente a gente fica apreensiva com um ano novo que está chegando, imaginem quando se acredita em numerologia e tem aversão total a um coitadinho de um número?  Então, como ando coçando o saco com tempo livre, pesquisei sobre aquilo que me dava medo e cheguei à novas conclusões. Todo número, assim como tudo no universo, tem uma força. E olha que não sou eu que estou dizendo, o Pitágoras já falava isso. E como toda força, pode ter pontos positivos e negativos. Por exemplo, você não vê a eletricidade, mas ela existe. E com ela podemos fazer coisas maravilhosas, como resfriar alimentos, esquentá-los no microondas, assistir televisão, fazer escova no cabelo etc. Mas um choque elétrico pode ser fatal. Com a numerologia também é assim.

O número 11 é um número mestre. Ou seja, formado por dois números. Quando somados o resultado é 2. Ou seja, 1 + 1 = 2. Então, sua força é a do número 2 potencializado. E vocês sabem o que quer dizer o número 2 na numerologia? Número que representa a dualidade, a polaridade, a necessidade de ser complementado, o convívio em harmonia com os demais.

Então porque eu surtei tanto?

Meu antigo apartamento tinha o número 11. Vivemos momentos horríveis lá, mas os momentos felizes também não foram poucos. Minha mãe morreu, sim, doeu bastante e ainda sofro com isso. Mas a vida continuou. E talvez o fato de tê-la perdido tão cedo, nos fez amadurecer e nos diferenciar de outras pessoas de nossa idade. Minha irmã tem 18 anos mas é uma biblioteca ambulante. Passou em primeiro lugar no vestibular de psicologia. Meu irmão é economista e atualmente trabalha em Angola. Eu sou a Renata do Blog Mulherão (metidaaaaa). A morte dela significou um recomeço para nós. Optamos por um recomeço feliz, não desistimos de nossa felicidade.

Depois que a Torres Gêmeas foram explodidas, houve um baby boom nos EUA. Ou seja, milhares de novas crianças nasceram como se inconscientemente a população clamasse por paz e despejasse seu voto de confiança e esperança naquele país. A vida é isso, um ciclo de coisas ruins e coisas boas que as sucedem.

Às vezes perdemos um emprego e ficamos putos, mas logo em seguida conseguimos um bem melhor. Ou então, somos deixadas por um namorado que pensávamos amar e depois encontramos o verdadeiro amor de nossas vidas. É como se Deus, como um verdadeiro pai, orquestrasse momentos de dificuldade para que saibamos valorizar de forma correta as dádivas que receberemos.

Não sei se 2011 será o ano da plantação ou o ano da colheita para mim. Pode ser ainda que ele seja um ano de muitas plantações e muitas colheitas. Alguma colheita pode se perder com o granizo e outras me surpreenderem pelo excesso de frutos que darão. O importante é acreditar e ter fé em Deus. Este será o melhor ano de minha vida!

E assim como será, para mim, espero que seja para vocês, também!

p.s: Para quem prestou atenção, meu medo e pessimismo era tão grande que não percebi que a soma dos números de 2011, ou seja, 2+ 0 + 1+ 1 era 4. 

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES