27 de janeiro de 2011 10:40 Uncategorized

E no Big Brother, o gatão pegou “a gorda”…

Por Renata Poskus Vaz

Quem acompanha a décima primeira edição do Big Brother Brasil, sabe que a direção do programa cumpriu sua “cota gorda” inserindo na atração a jovem estudante de farmácia Paula, 24 anos, natural de Rondônia. Quando digo “cota” é porque poderiam sim integrar mais pessoas com corpos normais nessa turma de participantes. Paula é a única mulher acima do peso daquela casa.

A moça não se tornou uma diva para as gordinhas. Com modos e postura duvidosos, meio sem sal nem açúcar, custou a cair na graça do povo. Além disso, ninguém se transforma em ídolo só por causa do seu corpo. Com início de brincadeiras por parte dos participantes em que a chamavam de “jabulani”, fazendo referência à uma bola de futebol (seria por causa do seu bumbum redondinho ou porque ela é gordinha mesmo?), ela foi conquistando a simpatia alheia. Afinal, quem nunca sofreu com esse tipo de discriminação? Se ela tinha tudo para cair no desgosto popular, acabou se aproximando do público.

Para completar, na noite de ontem, durante uma festa para os enclausurados desta edição do BBB, Paula beijou um dos gatões da casa, o Cristiano. Ao ver que suas amigas de confinamento tentavam seduzí-lo, Paula não deixou barato, grudou no candidato à galã e o beijou muuuuito. Ele retribuiu e parece ter gostado bastante do envolvimento relâmpago com a gordinha.

Hoje, nos twitteres da vida, a indignação popular. Como pode Cristiano ter ficado com uma gorda?- perguntavam os internautas. Veja o comentário de uma seguidora da atração:

“O Cristiano era a unica salvação desse BBB e me pega tds as moças de uma vez em uma festa só?Inclusive a Paulinha? amigo tem q ver isso ai! há 2 horas e 8 minutos” @thaisaiorio

A indignação da telespectadora acima, não foi somente pelo fato do Cristiano ter beijado diversas moças numa festa só. Ao dizer “inclusive a Paulinha” demonstra preconceito. Deixa claro que até que é tolerável beijar diversas mulheres, mas uma gordinha não. Eu, por outro lado, já acho que a Paula tem potencial para se envolver com qualquer homem daquela casa e que poderia ter sido mais seletiva não ficando com o rapaz em questão. Só porque somos gordas não podemos escolher?

Ainda dizem que Big Brother é cultura inútil. Não concordo. Lá as pessoas parecem ratinhos de laboratório. Conseguimos estudar seus comportamentos que são idênticos aos de muitas pessoas que conhecemos aqui fora. É por meio do Big Brother que conseguimos enxergar, na lata, questões como a do preconceito.

Você que acompanha a atração, acredita que Paulinha será uma boa representante dos mulherões?

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES