18 de fevereiro de 2011 21:44 Uncategorized

As colunistas deste blog desperdiçam seu tempo escrevendo para mulherões?

Por Renata Poskus Vaz

Mês que vem o Blog Mulherão comemora 2 anos de existência. E nestes 24 meses, nós, Dani Lima, Keka Demétrio e eu, Renata Poskus, dedicamos parte de nossos dias escrevendo para mulheres como nós, que lutam, trabalham, estudam e buscam recuperar a autoestima ou mantê-la, independente do peso. O melhor de tudo é que nos sentimos muito recompensadas por isso.

Dias atrás, em um post sobre o FWPS, um Sr. anônimo escreveu uma crítica ironizando o fato de Keka usar seu tempo falando sobre e para gordinhas enquanto pessoas morrem em hospitais, outras vitimadas pela má qualidade da educação e etc. Achei que a resposta de Keka Demétrio merecia um pots à parte. Leiam e tirem suas próprias conclusões. Ah, e comentem também ok?

Latino sem rosto

Parabéns pela iniciativa senhorita (ou senhora?) Keka Demétrio. De fato, em um país onde a grande maioria dos cidadãos padecem pelos corredores dos hospitais públicos como verdadeiros animais, onde a educação é mercantilizada – estando, efetivamente, apenas à disposição das classes A e B – onde negros e nordestinos são vítimas diárias do racismo e da segregação social, onde moradores de rua são amarrados e queimados vivos pelos filhos da burguesia, não há nada de maior urgência para pensarmos do que o glorioso desfile das “gostosas, poderosas, necessárias e absolutas” mulheres do FWPS. Mais uma vez felicito-lhe pela imensa e indispensável contribuição que deste ao futuro da nação brasileira.

Na sempre viva memória do carpinteiro de Nazaré;
L.S.R.

Resposta da Keka Demétrio:

Senhor Latino Sem Rosto, é assim que assina seu comentário, quem dera houvesse mais pessoas como o senhor, preocupadas com o caos instalado nos serviços públicos, principalmente na área da saúde. Realmente é de nos deixar indignados e revoltados diante de tamanho descaso. Eu mesma já “comprei” diversas brigas em repartições públicas por causa disso, e quem realmente me conhece sabe bem do que estou falando.

Pode me tratar por Senhora, já que sou uma mulher de 38 anos, dois filhos adolescentes, Publicitária com MBA Executivo em Marketing, professora universitária, colunista do blog Mulherão, responsável pela minha vida, minhas contas e por tudo o que falo e escrevo, e por tudo isso, acho mesmo que sou uma senhora mulherão gostosa, poderosa, necessária e absoluta. Mato uns dois leões por dia, no mínimo, para ter e oferecer uma vida digna a mim mesma e aos meus filhos.

Sempre tive uma boa educação, estudei em boas escolas, nunca precisei usar de hospital público, portanto não sofri na pele o que essas pessoas sofrem, mas também nunca deixei de me indignar e reclamar pela pouca vergonha que é o nosso sistema de saúde e a qualidade da educação oferecida aos nossos alunos da rede pública, e isso envolve uma série de fatores, principalmente o baixíssimo salário que nossos mestres recebem para educar o futuro de nosso país. Porém, Senhor Latino Sem Rosto, sempre fui gorda, e nisso tenho Pós Doutorado, portanto conhecimento de causa, e sei bem sobre o que falo.

Todas as leitoras do Mulherão sabem muito bem o que quero dizer quando me refiro a ser gostosa, poderosa, necessária e absoluta. E ser um mulherão neste sentido é ter confiança de poder lutar e tomar as rédeas da própria vida, porque não só “negros e nordestinos são vítimas diárias do racismo e da segregação social”, nós gordos também somos discriminados e segregados, e o que faço é justamente o que muitas pessoas deveriam fazer, ajudar a elevar a autoestima dessas pessoas através de atitudes e palavras, conscientizando-os de que a forma com que se posicionam na vida é a forma que pessoas vão percebê-las e respeitá-las.

Talvez para a amplidão do seu mundo, da sua visão em relação à sociedade, blogs como o Mulherão e textos como os meus são perda de tempo e indispensáveis, mas saiba que você está bastante equivocado, porque estou contribuindo sim, de forma grandiosa e indispensável, para que mulheres gordas, fartas de curvas como eu não somatizem no corpo físico a tristeza da alma machucada pelo preconceito de pessoas como o senhor. Sim, o senhor foi preconceituoso em seu comentário.

Tenho uma aluna gorda como eu, que o médico avaliou não ter patologia nenhuma, mas ela tem crises de asma, dores-de-cabeça, edemas nas pernas, insônia, taquicardia, e diversos outros problemas que não precisam ser relatados aqui, e todos foram diagnosticados pelos psicólogos como doenças psicossomáticas, causadas pela tristeza e depressão que se instalou em sua vida por não suportar o preconceito sofrido em seu dia-a-dia por estar acima do peso. E posso afirmar que a vida dela tem melhorado bastante depois que ela começou a ler o Blog Mulherão; se antes ela tinha horror de sair de casa, hoje ela convida os amigos, se antes ela não se cuidava, hoje ela se olha no espelho.

Relatos como este, Senhor Latino Sem Rosto, tenho aos montes, todos enviados pelas leitoras, portanto, tenho certeza absoluta que estou contribuindo não só para que essas mulheres redescubram o prazer de viver, mas também com o sistema de saúde do nosso país, já que muitas delas não mais precisam ocupar um lugar nos corredores dos hospitais buscando remédio para problemas que devem ser tratados com amor, respeito e carinho.

Vou continuar afirmando e reafirmando tantas vezes que se fizerem necessárias: TODA MULHER QUE TEM CONSCIENCIA DE SÍ MESMA É UMA GOSTOSA, PODEROSA, NECESSÁRIA E ABSOLUTA.

Keka Demétrio

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES