16 de março de 2011 22:47 Uncategorized

Ser um mulherão com amor próprio não significa descuidar da saúde e engordar ainda mais

Fazemos o Blog Mulherão para que todas as mulheres acima do peso se sintam bem consigo mesmas. Para que possam vislumbrar a felicidade independente de quanto sinalizam os cruéis ponteiros da balança.

Entretanto (já disse isso várias vezes), ao recuperarmos nossa autoestima, voltamos a sorrir, a passear, a namorar, mas esquecemos de cuidar da saúde. É como se agora já não importasse mais ser gordinha e a preocupação com a alimentação e as dietas malucas a que nos submetíamos, ceda lugar ao total descaso com a alimentação. Com isso, muitas meninas que se tornam leitoras de blogs especializados sobre o universo GG ou que se aventuram na carreira de modelos plus size, acabam engordando ainda mais. O segredo é encontrar o equilíbrio.

Patrícia antes da reeducação alimentar

Patrícia Heilman tem 35 anos e emagreceu mais de 70 quilos em menos de 2 anos apenas com reeducação alimentar. Ela continua um mulherão, com formas generosas e, segundo ela, jamais usará um manequim 38, porque além desta não ser a sua intenção também não condiz com sua estrutura óssea.

Hoje, ela comercializa pratos naturais não só para quem deseja emagrecer, mas também para aqueles que desejam ter uma alimentação mais saudável (clique aqui e veja). No Dia de Modelo que acontecerá no próximo dia 19, por exemplo, ela levará uma mesa de coisas gostosas feitas com ingredientes naturais e integrais para provarmos. Eu disse que achava que as meninas recusariam, que não iriam gostar de pratos naturebas e ela me advertiu que gostariam sim, pois são muito saborosos. Humm, faremos o teste no Dia de Modelo, neste sábado, e depois eu volto para contar para vocês.

Patrícia depois da reeducação alimentar

Achei legal trazer este exemplo da Patrícia para mostrar que sou contra qualquer sacrifício que a pessoa faça para emagrecer. Mas no caso dela, que já se amava muito mesmo acima do peso e tinha o apoio e amor incondicional do marido e da família, emagrecer foi fichinha. Fez ginástica, foi destaque da revista Shape e da academia Bio Ritmo.

Se defendemos o direito à felicidade, porque não apoiar quem decide emagrecer de forma natural, ou até mesmo quem faça cirurgias bariátricas, desde que com acompanhamento médico e psicológico?  Magra ou gorda, temos que nos cuidar sempre. 

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES