4 de Abril de 2011 13:58

Por keka Demétrio

No último dia 23 de março fui convidada pela Câmara de Dirigentes Lojistas aqui da minha cidade para participar do 3º Encontro Só Para Mulheres em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. O evento foi super bacana, houve palestras, desfile com mulheres de diferentes faixas etárias e uma mesa redonda com a Titia Monique Evans.  

 

Eu, Darlene Moura (Presidente da CDL), Titia Monique, 1ª Dama Sra. Sônia e a dermatologista Dra. Denise Jacobs.

Genteee, para tudo. Para tudo porque neste dia acabei de crer que minha filosofia em relação à vida não é conversa de buteco, mas a realidade nua e crua.

Muitas de vocês não se lembram, ou ainda nem eram nascidas, quando a Titia Monique abalava as estruturas de qualquer evento e capa de revista com seu corpão, carão, cabelão, e tudo de “bão” que possam imaginar. Naquela época eu, uma adolescente gorda, olhava as capas de revista que ela estampava e pensava: pqp, essa mulher é linda!!! E esse pensamento era unânime entre praticamente todas as mulheres, ou seja, ela era realmente poderosa!!!

Bom, além de desfilar também fui convidada a fazer parte da mesa redonda e eu que iniciei os questionamentos, e claro, fiz questão de falar do movimento plus size e o que ela achava disso tudo que está  acontecendo. Gente, a mulher desabou a desfiar um rosário de lamentações, dizendo que sempre se achou feia, que sempre brigou com sua imagem, que nunca se aceitou, que tem depressão desde a infância, que nunca se sentiu bonita, que nunca teve coragem de transar com espelho no teto, que não vai à praia porque não usa biquíni. À medida que ela ia falando eu ia ficando boquiaberta e pensando: Como assim, ela era maravilhosa e se achava feia e, pior, nunca fez sexo com espelho no teto!! Isso é inadmissível!! Então, eu, com minha peculiar forma de falar e só depois pensar soltei: Gata, você não sabe o que ta perdendo! Você precisa ler o Mulherão e bater um papo comigo, é isso que ta faltando na sua vida! E mais, me levantei e disse: Eu, com todas essas minha curvas me sinto um mulherão em todos os sentidos!

Conversa descontraída e cheia de surpresas, e eu bancando a bonita! ahahahah

Ok, ela hoje tem 54 anos, mas vou contar uma coisa, a mulher tem uma pele que deixa qualquer uma lilás escuro de inveja, o corpo um pouco magro demais, o que foge ao que eu, particularmente, acho bonito em termos de curvas femininas, mas ainda assim ela é bonita, e como diz um amigo meu: dá um caldo e tanto! Embora em alguns momentos ela consiga ser ótima, demonstrar um pouco de alto astral, a mulher exala tristeza, depressão e até parece meio perdida.

Com minha irmã do core Rita Abrão; desfilando; com a fantástica Roseane Torres; os gatos da loja Maria Bonita; fazendo pose de bonita e poderosa! rsrs 

É, meninas, felicidade realmente não tem nada a ver com curvas, mas sim com a forma que conseguimos lidar com o que a vida nos oferece. Ninguém é perfeito, nem mesmo aquelas talhadas em bisturis e tratamentos estéticos. Somos reflexo do que pensamos e de como agimos. No final das contas, eu, um mulherão que nunca fui modelo de beleza, sai do evento me sentindo mais poderosa do que Titia Monique, principalmente por eu ter sido tão aplaudida e recebido tantas manifestações de carinho das inúmeras pessoas presentes ao evento.