4 de julho de 2011 12:51 comportamento

Bom atendimento, a alma do negócio. E o corpo tam …

Por keka Demétrio

Cansei de ouvir reclamações sobre o atendimento prestado pelos vendedores nos pontos de venda. Realmente é um problema que existe em todos os mercados e algumas vezes tenho certeza de que não é só a falta de um endomarketing que causa tanto prejuízo às empresas, na verdade em alguns casos é preciso realmente trabalhar a autoestima desses colaboradores. Em alguns casos é preciso trabalhar até a percepção que possuem de como viver em sociedade. Falo muito sobre isso nas palestras que faço para os varejistas e seus colaboradores e procuro demonstrar através de exemplos práticos como o atendimento é hoje o grande diferencial para se manter no mercado com sucesso.

25 de junho, meu niver, eu linda passeando pelo Rio, já de noitinha quando Edu Soares me liga e combina de irmos para a Lapa. Dani Lima e Octávio Rebello, meus cincerones, me olham e diz: Tem que comprar uma roupa nova.  Gente, minha mala era quase do meu tamanho, tinha roupa que não acabava mais, mas sabe, né, mulher é sempre assim e adoro quando tenho meus chiliques de “mulherzinha”, então respondi: Yes, roupa nova pra passar o niver.

Acontece que já era de noite e as lojas em Ipanema fechadas. Foi quando olhei do outro lado da rua e vi uma loja com suas portas abertas convidativas. Disse a Dani: amiga, vamos lá, embora eu acredite que não vá ter nada que me serve. Mesmo assim, arriscamos.

Meninas, sabe aquele papo de sermos mal atendidas em lojas de roupas convencionais, onde a vendedora nem pergunta o que queremos e já nos diz que lá não tem nada pra gente? Pois é, foi por água abaixo. Me senti em casa, literalmente. Lá tinha bem umas cinco mulheres e qual não foi meu espanto quando todas nos sorriram e nos trataram muito bem. A vendedora que me atendeu, Elisa Cuoco (eita menina linda), foi de uma educação, de uma desenvoltura e simpatia que confesso teria comprado mais do que comprei se tivesse tempo. Aquela vendedora deve ser exemplo de bom atendimento para qualquer ponto de venda.

Quando sai olhei o nome da loja: Corpo e Alma. Literalmente eles incorporam a questão da alma. Acredito que assim como trataram Dani Lima, Octávio e eu como clientes VIPs (acho muito digno e chik ser tratada assim ahahah), devem tratar a todos que entram na loja. Adorei os modelitos, a forma com que fui atendida e mais ainda de como fiquei mais linda com meu vestido novo. Ahahaha.

Se você quiser conhecer a loja e experimentar um atendimento de primeiríssima, se dirija à Corpo e Alma, na Av. Visconde de Pirajá no bairro de Ipanema.  Vale a pena.

 

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES