19 de julho de 2011 12:06 comportamento

A pessoa certa

Por Keka Demétrio

A gente perde o maior tempo, como se tempo fosse mercadoria vendida no bar da esquina, esperando a tal pessoa certa. Mas se formos pensar o que seria o homem ou a mulher certos?

Recebi de um amigo um vídeo que achei lindo e interessante, que contém um texto que fala sobre isso e fiquei matutando com meus botões a respeito.

O que é a pessoa certa? Ela teria que ser certa para realmente caminhar comigo, ou certa para o que os outros pensam? Será que essa mania de procurar ou esperar a pessoa certa não é uma forma de estarmos fugindo dos sentimentos? Ou será que somos tão engessados emocionalmente que já temos pré concebido o ideal de pessoa certa para nossas vidas e não admitimos de forma alguma outro tipo da espécie se aproximar perdendo a chance de trazer para nossas vidas pessoas especiais? Côncavo e convexo, branco e preto, arroz com feijão, goiabada com queijo, tudo isso é bacana nas poesias, mas quem pode garantir que o arroz não vai sair salgado? E é esse destempero que pode vir a fazer dessa mistura uma delicia.

Vivemos em constante mudança. Assim é a vida, nos oferecendo possibilidades de mudarmos a todo o instante, a moldarmos nosso caráter, desejos e sonhos. Portanto, não existe a pessoa certa, mas sim aquela que não vai te proibir de mudar, de correr atrás dos sonhos, de te valorizar pelo que você representa na vida dela. Aquela pessoa que não vai se importar que vocês estão no meio da rua quando te beijar só porque quando ele te olhou você sorriu para ele com os olhos. Isso não é ser a pessoa certa, mas sim aquela imprevisível, que te admira e se encanta pelo que você é. Quer saber, não quero a pessoa certa. Gente certa faz tudo certo. E tudo certo é muito previsível, não dá emoção, não deixa a endorfina correr nas veias. E eu adoro emoção.

Tudo bem, eu sei que certas coisas devem ser feitas da maneira certa. O trato com alguém, a maneira de lidar com as pessoas, e principalmente consigo mesmo. Por falar nisso, já percebeu que você trata os outros muito melhor do que trata a si mesmo? Não? Então pode começar a perceber e mudar essa historia. Você não tem que ser a pessoa certa na sua vida, mas aquela que nunca desiste de amar a si mesma mesmo tendo ciência das suas limitações.

Estar gordo ou magro, ser alto ou baixo, branco, negro, amarelo ou vermelho é apenas uma característica sua, e o que vai realmente te fazer diferente, especial e único é a forma como lida com as infinitas possibilidades que a vida te oferece. É a maneira como você deixa Deus agir na sua vida que vai fazer com que você se encante com as pequenas coisas e agradeça pelo presente que é viver. Mesmo sem ser e ter a tal pessoa certa.

 

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES