14/07/2010 Comportamento

Ambições e ambições

Por Eduardo Soares

Com todo respeito para quem gosta mas não vejo um pingo de utilidade nas revistas populares voltadas para o público feminino, com preços de variam de R$ 1,99 a R$ 2,99.  De fácil acesso, geralmente são vistas (além das bancas de jornal, obviamente) em consultórios médicos, recepções de empresas, supermercados e lojas de conveniências. Foi nessa ultima onde tive o desprazer de encontrar um exemplar. Comprei um suco e por curiosidade escolhi uma destas publicações. Folheei as poucas paginas em menos de dez minutos. Noventa por cento do conteúdo daquela mini revista eram compostos por resumos das novelas, fofocas envolvendo as personalidades do momento e histórias de pessoas que perderam grande quantidade de peso em questão de dias (graças ao advento de dietas mirabolantes). Como se toda mulher, sem muita coisa para fazer, ficasse 29 horas por dia de frente a tv zapeando entre novelas brasileiras, mexicanas e TV Fama.  Não posso comparar os conteúdos da Veja e Caras, por exemplo. São mundos diferentes. Cada um lê o que bem entende, porém muita gente é influenciada pelas matérias encontradas em revistas, internet, radio ou TV. Influenciar a sociedade é a principal finalidade de qualquer veiculo de comunicação.

Sobre a questão da influência, o que me deixou estarrecido foi ler a seguinte “reportagem”:

“ Sempre fui meio patricinha e adorava frequentar restaurantes caros. Há oito anos, eu tinha uma vida bacana, ganhava um bom salário em uma concessionária de veículos e vivia resolvendo pequenos pepinos por lá. De repente o gerente veio tremendo à minha mesa com um cartão na mão e avisou: ”Esse é um cliente muito especial. Por favor, resolva isso como prioridade máxima”. Então, liguei e combinei um dia para o cliente levar o carro na concessionária pra eu ver. No dia marcado, cheguei 20 minutos atrasada e procurei por toda loja a cabecinha branca do dono do carro. Encontrei-o. Na hora, comecei a tremer. Senti um frio no estômago, gaguejei, fiquei pálida…

Eu estava com uma minissaia florida e uma blusinha azul, e ele não tirava os olhos das minhas pernas. Eu reparei e, para provocá-lo, girava a cadeira de forma sensual. Pedi muitas desculpas pelo atraso, e no fim, conversamos sobre outras coisas e acabamos esquecendo do carro.

Trocamos cartões e falei tchau com um beijinho no rosto. Nunca tinha feito isso com um cliente. Assim que ele saiu, a telefonista me chamou pra perguntar quem era o bonitão. Eu avisei: ”Olha bem pra esse homem. É com ele que eu vou me casar. Ele é o futuro pai dos meus filhos”.

Veja o passo a passo de como eu conquistei o meu grande amor e vá atrás do seu!

Me produzi pra ele – No dia em que conversamos, saí na hora do almoço e fui ao shopping. Gastei R$ 3 mil em roupas, sapatos e bolsas. Estava fazendo um investimento. Precisava estar linda quando ele voltasse!

Mentalizei a gente junto no futuro

Fiz charminho

Cuidei do meu corpo – Assim que terminei o trabalho, corri para uma clínica de estética. Fechei logo dez sessões de bronzeamento artificial, tratamento de cabelo, aplicação de enzimas, drenagem linfática e tudo mais a que tinha direito. Lá se foram mais uns R$ 3 mil!

Mostrei que sabia me comportar em lugares chiques

Ataquei – Tenho tesão por intelectuais. Cada assunto que ele abordava me dava vontade de pular nele. Eu não podia deixar aquele homem escapar! No carro, não resisti: ”Desculpa, mas não costumo passar vontade”. Agarrei-o e dei um beijo.

Fui bem ousada – No amasso, ele sentiu que eu estava sem calcinha. Perguntei se eu perderia pontos caso não quisesse ir embora pra minha casa. Tivemos a nossa primeira noite de amor!

Engravidei

Mantenho a chama acesa

Detalhe: isso estava na Sessão Vida Melhor da revista!A entrevistada nos mostrou detalhes minuciosos de uma matéria que, graças a Deus, nunca foi lecionada em escolas ou faculdades.  Fisgar um marido (otário de pai e mãe) única e exclusivamente devido aos “atributos” financeiros do sujeito faz parte do que vocês definem como projeto de vida? A atitude desta mulher tem até nome, mas prefiro neutralizar as ofensas que minha cabeça arquiteta. Usar de linguajar chulo significa baixar o nível do blog. Sendo assim, reservo-me o direito de não caminhar no mesmo lamaçal onde a digníssima dama desfila sua completa falta de caráter.

Você pode e deve querer o melhor para sua vida. Sempre. Se você nasceu em berço de ouro, ótimo. Mantenha e melhore seu padrão . Geralmente, aprendemos a modelar o sucesso através das adversidades vividas e superadas. Teria graça se tudo na vida fosse fácil? Qual seria o sabor da conquista sem a gota de suor derramada?

Os ingredientes do sucesso estão em suas mãos: fé, inteligência, determinação e capacidade. Deus não vai sair de onde está para realizar todos seus planos enquanto você está deitada no sofá com celular na mão votando no próximo eliminado do BBB 125.  O SEU destino (leia-se sucesso ou fracasso) depende unicamente de você. Por isso, não espere nem deposite seu futuro nas mãos (ou no dinheiro) de alguém.

Seja capaz e não capacho.

Seja ambicioso. Mas não seja refém da ambição.

(Visited 31 times, 1 visits today)

Quer trocar relatos de experiências sexuais e tirar dúvidas com outras mulheres gordas? Entre no GRUPO SECRETO DO MULHERÃO, no Facebook, com entrada permitida apenas para mulheres: Clique aqui para acessar

MAIS MATÉRIAS INTERESSANTES